Ataíde brinca sobre maior erro como vice de futebol: “Ter aceitado o cargo”

O agora diretor de relação institucionais do São Paulo, Ataíde Gil Guerreiro, foi chamado no CCT da Barra Funda nesta segunda-feira para explicar sua saída do cargo de vice-presidente de futebol, oficializada na sexta. Mostrando bastante calma, o dirigente sentou-se ao lado do presidente, Carlos Augusto de Barros e Silva, e do novo diretor de futebol, Luiz Cunha, e explicou alguns detalhes sobre sua saída do posto. Em meio aos apontamentos, ainda brincou sobre qual foi seu maior erro desde que assumiu o cargo, em abril de 2014.

“Meu maior erro foi ter aceitado o cargo lá atrás (risos)”, comentou Ataíde, classificando a criação do departamento de análise de desempenho como seu maior trunfo. “O maior acerto foi mudar o São Paulo na parte de scout, estatística, trabalho de ligação com a base. Vocês vão ver no futuro os jogadores da base que estão subindo. Esse trabalho para o futuro é o melhor que fiz para o clube”, continuou.

De acordo com Ataíde, a ideia era que essa transição fosse feita daqui duas semanas, com o time em melhor situação. Algumas matérias jornalísticas a respeito da sua situação, impulsionadas pela gafe envolvendo uma proposta do Inter por Michel Bastos, reconhecida por ele na chegada da Venezuela, porém, aceleraram esse processo.

“Você tem dois lados, o conselho e a torcida. Se um dos lados pelo menos fosse favorável a você, aí teria condições de continuar na sua luta, mas não tinha ninguém. Com essa situação, era difícil ficar lutando politicamente e o reflexo caía todo no presidente, sempre brigando por mim. Toda essa pressão caía em cima do Leco e já não dava mais”, completou.

“Sou um torcedor, mas mais informado”

Escolhido para ser o novo diretor de futebol com a saída de Rubens Moreno, Luiz Cunha foi bastante sucinto ao comentar o que pretendia realizar no cargo. Nome forte do futebol são-paulino, já que Leco não vê necessidade de apontar um novo vice, o antes diretor das categorias de base prometeu continuar o trabalho feito por Ataíde até o momento.

“Sou um torcedor, mas mais informado. Estamos vivendo uma fase transição na gestão, saindo do completo amadorismo para o profissionalismo. Estamos nesse ambiente um pouco confuso, não muito definido. Estamos bem servidos de profissionais no departamento, vamos fazer de tudo para manter o bom trabalho que vinha sendo feito pela gestão”, concluiu.

Além da entrada de Luiz Cunha como diretor, a saída de Moreno e a realocação de Ataíde, Leco também anunciou que Marcos Francisco de Almeida como diretor das categorias de base, cargo anterior de Cunha. “Espero que todas essas mudanças façam bem para o São Paulo”, decretou Leco.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

5 comentários em “Ataíde brinca sobre maior erro como vice de futebol: “Ter aceitado o cargo”

  1. É verdade… ele mesmo disse ao assumir o cargo que “não entendia de futebol”. Então, se estava consciente dessa sua limitação, resta uma indagação: por que aceitou? Por vaidade? Por falta do que fazer? Essa “mea culpa” na saída não o exime de ter deixado uma herança muito ruim. Construiu um elenco ruim, que prima pelo não comprometimento. Enfim, meu caro Athaide, você sai sem deixar nenhuma saudade…

Deixe uma resposta para Tonello Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.