Atacante do São Paulo é político e evita diferenciar Jadson de Ganso

O atacante Aloísio teve a oportunidade  de ser municiado por Jadson no time titular do São Paulo que goleou o Bolívar, na pré-Libertadores. Neste sábado, o único jogador mantido na equipe pelo técnico Ney Franco receberá passes principalmente de Paulo Henrique Ganso na tentativa de marcar gols contra o Atlético Sorocaba, no Morumbi. Mas não faz distinções entre os dois armadores.

“Cada um deles tem a sua característica. Os dois são bons e qualificados. Independentemente de quem jogar, os atacantes estarão bem servidos. A bola chega mais fácil à frente quando Ganso ou Jadson estão no meio-campo”, elogiou o político Aloísio, evitando diferenciar os concorrentes.

Fernando Dantas/Gazeta Press

Abaixo de Jadson fisicamente, Paulo Henrique Ganso ainda não conseguiu se firmar como titular

Não é à toa que o atacante foge de polêmica. Em alta com o técnico Ney Franco, Aloísio tem feito tudo o que é possível para se firmar na formação titular do São Paulo – seja ao lado de Jadson ou de Ganso. “Quero mostrar o meu futebol também contra o Atlético Sorocaba, no Campeonato Paulista. Será mais uma oportunidade de agradar”, sorriu.

O que pouca gente no São Paulo consegue negar, no entanto, é a vantagem que Jadson leva sobre Ganso fisicamente. Este foi um dos principais motivos para o ex-jogador do Santos perder espaço no início de temporada.

“Obviamente, o Jadson está acima do Ganso em termos físicos, até porque jogou o ano passado inteiro”, comparou o preparador físico Alexandre Lopes, apesar de minimizar o tema. “Mas vamos trabalhar para que o Ganso também esteja em suas melhores condições logo.”

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*