Arma de última vitória do São Paulo na Vila é trunfo de Ceni contra tabu

São oito anos e 11 jogos sem vitórias do São Paulo sobre o Santos na Vila Belmiro – sete derrotas e quatro empates. O clássico voltará ao estádio alvinegro na próxima quarta-feira, às 21h45, e o responsável direto pelo último triunfo do time tricolor no local está pronto para usar as mesmas armas de 2009 e, assim, tentar derrotar o rival novamente: Rogério Ceni e as bolas paradas.

Há oito temporadas, o então goleiro cobrou falta com perfeição após combinar que Washington e Adrián González se abaixariam na barreira para enganar o goleiro santista da época, Felipe. Hoje, o técnico quebra a cabeça para desenvolver jogadas ensaiadas que surpreendam seus adversários, como apresentado nos cinco primeiros jogos da temporada.

No último deles, nos 5 a 2 sobre a Ponte Preta, o repertório foi grande, inclusive com Gilberto completando escanteio cobrado por Luiz Araújo. Houve ainda cobrança curta para buscar tabelas ou acionar jogador que cruzaria do bico da área. Faltas abertas para desviar em direção ao meio da área ou, como contra Moto Club e Corinthians, lançando atrás das barreiras.

“O treinador faz um monte de jogada boa e a errada que dá certo (risos). Araújo teve sorte que o quique da bola enganou o goleiro. Mas o Gilberto fez a movimentação certa na trave oposta, como trabalhamos. Temos um time alto com quatro jogadores para buscar bolas diretas, mas a batida depende do campo, do jogo. É uma coisa que me seduz a bola parada. Me dedico e gosto bastante. Uma pena que não posso treinar puxado antes do clássico. Não tem tempo. Precisaria de quatro dias para crescer com treinos. Agora é assim, com vídeos, com olhar e correção com imagens”, ponderou o treinador.

No longínquo 2009, na vitória por 4 a 3 sobre o Santos, não foi a apenas Ceni a marcar em lance de bola parada. O primeiro tento do São Paulo saiu em falta direta de Hernanes, enganando Felipe. Já o segundo veio de escanteio cobrado pelo Profeta, com desvio de Jorge Wagner na primeira trave para Washington aparecer livre no segundo poste e marcar. Para a terceira rodada do Campeonato Paulista deste ano, ensaiar jogadas pode ser arma para desafiar um time que tem 100% de aproveitamento em 2017 e encanta o técnico.

“É o melhor time do campeonato até aqui. É uma equipe de muito talento, muito bem formada e dirigida. Tem o Lucas Lima excepcional e um conjunto acima da média que joga junto há muito tempo. Vamos estudar como a gente pode atuar e tentar a vitória. Não iremos para Santos para se defender. Vamos para vencer. E ganhar do Santos na Vila tem sido difícil para todos, muita gente está há muito tempo sem vencer lá (o Peixe não perde no estádio em edições do Paulistão desde 2011, com 105 gols marcados no período). A gente tem que escrever a história, passado não entra em campo. São novos 90 minutos para estudar e fazer o melhor para nosso time”, opinou.

 

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*