Após golaço, Caíque prefere ser lateral no São Paulo

O jovem Caíque, pouco utilizado por Diego Aguirre no São Paulo, foi “emprestado” à equipe sub-23 para o jogo contra o Atlético-PR, pelo Brasileiro de Aspirantes, e destacou-se na vitória por 3 a 2 em Cotia. Ele deu a assistência para o gol de Brenner, outro que integra o elenco profissional, e marcou um golaço por cobertura. A experiência foi boa para retomar o ritmo de jogo, ganhar confiança e mostrar que sua posição é a lateral esquerda.

– Sempre fui um lateral bastante ofensivo na base, e por conta disso acabaram me deslocando para a ponta no sub-20. Fico feliz por poder ajudar a equipe com uma assistência e um belo gol mesmo sem atuar propriamente na ponta – explicou o garoto de 20 anos, que foi escalado como lateral, mas havia sido deslocado para a ponta quando marcou o gol.

Caíque foi lançado por Dorival Júnior como atacante. O técnico o acionou cinco vezes antes de ser demitido, a última delas como titular, em vitória por 3 a 1 sobre o Red Bul Brasil pelo Paulistão. Aguirre o colocou no segundo tempo de três partidas (São Caetano, pelas quartas do Estadual, Corinthians, pela semi, e Vitória, no último compromisso pelo Brasileiro antes da parada da Copa).

Ele tem treinado como lateral-esquerdo no CT da Barra Funda, mas o titular da posição é um dos destaques do campeonato (Reinaldo) e o reserva tem a confiança do treinador (Edimar). O jeito é trabalhar esperando a oportunidade aparecer:

– Essa mudança feita pelo Aguirre veio quando o Edimar acabou se lesionando e ficou fora dos treinamentos. Então naturalmente foram me colocando na lateral novamente. É minha preferência atuar na minha posição de origem, é onde me sinto mais confiante para atuar e mostrar o meu futebol – declarou Caíque, antes de explicar o golaço que marcou:

– A bola acabou saindo um pouco da direção do gol, mas vi que o goleiro estava voltando rápido para fechar o canto, aí acabei surpreendendo com o toque por cima.

 

Fonte: Lance

Um comentário em “Após golaço, Caíque prefere ser lateral no São Paulo

  1. Que o tal de Lance acabou faz tempo, todo mundo sabe, mas os jornalistas deles tambem nao ajudam. Quando o Sao Paulo jogou contra o Red Bull o tecnico era o Jardine e não o Dorival. Pesquisar um pouco antes de escrever, ajuda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*