Antes de sexto jogo pós-Copa, Muricy testou o quinto ataque no São Paulo

O que não falta no elenco do São Paulo é a presença de jogadores ofensivos: Ganso, Kaká, Osvaldo, Ademilson, Pato, Kardec, Luis Fabiano e outros. Depois da pausa para a Copa do Mundo, Muricy ainda não conseguiu encaixar suas peças – no domingo, pretende usar o quinto ataque diferente em seis jogos pós-Mundial.

As mudanças são, ao mesmo tempo, causa e consequência da fase irregular que vive o clube do Morumbi. Muricy cobrou, nas primeiras partidas do semestre, mais posse de bola, e conseguiu. Depois, pediu mais chutes a gol; também conseguiu, mas vêm sofrendo com oscilações e oportunidades perdidas.

Parte das constantes experiências devem-se à preferência do treinador; outra parte, a lesões e suspensões. Pato começou o semestre em baixa, recebendo críticas de Muricy por sua contribuição na marcação. Kaká não tinha condições de jogo, e Luis Fabiano voltou da intertemporada nos Estados Unidos lesionado.

A formação preferida na reestreia tinha Ganso armando as jogadas para Ademilson, Osvaldo e Alan Kardec. Com vitória sobre o Bahia e boa atuação, o técnico são paulino repetiu o quarteto ofensivo no segundo jogo e não gostou do que viu: derrota para a Chapecoense em casa.

O tropeço levou a mudanças: contra o Goiás, Kaká estreou, ao lado de Ganso, Kardec e Ademilson; Osvaldo perdeu o lugar. O camisa 8 jogou bem, mas os parceiros de ataque não acompanharam, e time sofreu novo revés.

Se não fosse mexer no time pelo mau desempenho, Muricy então teve que fazê-lo pelos desfalques. Kaká e Osvaldo sentiram lesões, e Kardec estava suspenso para a partida contra o Bragantino, pela Copa do Brasil. Em baixa, por pura falta de opção, Pato foi escalado ao lado de Ganso e Ademilson. O camisa 11 marcou gol e ficou com a vaga no time.

A boa atuação colocou pressão no treinador para dar ao badalado atacante uma sequência. Como não via Pato com poder de marcação para jogar pelos lados, Muricy alterou a formação, jogando com um meia (Ganso) e colocando o atacante ao lado de Kardec diante do Criciúma. O time jogou melhor, mas perdeu muitos gols e ficou no empate.

Com obrigação de vencer o Vitória, no domingo, o técnico utilizará o quinto ataque em seis jogos pós Copa. Kaká volta ao time – Ganso poderia ser recuado em um esquema com dois meias, mas, no treinamento desta quinta-feira (primeira atividade tática da semana), Kaká atuou mais aberto na esquerda; Pato caiu pela direita, em uma função que o próprio técnico duvidou de sua capacidade para cumprir.

Quem perdeu a vaga na equipe foi Maicon – a ausência de um volante pode exacerbar outro problema são paulino na temporada: o dos vacilos defensivos. Muricy Ramalho ainda terá nas próximas semanas a volta de Luis Fabiano – ídolo da torcida, o temperamental atacante dificilmente será reserva durante o restante da temporada.

Enquanto não encontra o time ideal, o São Paulo vê o líder Cruzeiro se distanciar na tabela. O clube mineiro tem 29 pontos – nove a mais do que o clube do Morumbi, que ocupa a sétima colocação. O Corinthians, último classificado pela Libertadores, tem 24.

 

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*