Antes de San-São, Tricolor sofre com ‘arbitragem’ até em rachão no CT

Depois de Heber Roberto Lopes e do urugaio Daniel Fedorczuk, o São Paulo tem mais um motivo para reclamar da arbitragem. Neste sábado, os jogadores disputaram um recreativo visando ao clássico deste domingo, às 17h, contra o Santos e se revoltaram contra o preparador de goleiros Haroldo Lamounier, responsável por apitar a atividade.

O time de amarelo vencia o rachão por 6 a 5 até os últimos instantes quando o volante Souza usou a mão para afastar o perigo na área e Haroldo apitou para marcar a falta. A bola, no entanto, sobrou limpa para Luis Fabiano estufar as redes, enquanto os adversários discutiam com o “árbitro”.

– Ele foi coerente e agiu de forma correta. Deu a sequência da jogada e validou o lance – afirmou Kaká, companheiro de Fabuloso no time vermelho.

– Ele já tinha apitado a infração. Tinha que ter mantido a posição e parado a jogada. Ele pipocou e voltou atrás – reclamou Souza.

Haroldo manteve a decisão de validar o gol de Luis Fabiano e irritou os companheiros de Souza, que, com bom humor, partiram para cima do juiz improvisado. Aproveitando o embalo, até mesmo os beneficiados pelo erro da arbitragem entraram na confusão.

– Houve a falta, mas o lance seguiu e acabou em gol. Se eu apito, acabo ajudando o time de colete. O empate agrada aos dois times. Fico de bem com todo mundo – defendeu-se o preparador de goleiros.

Os gols do time vermelho foram marcados por Ademilson, Boschilia, Michel Bastos, Kaká, Antonio Carlos e Luis Fabiano. Já a equipe amarela foi às redes com Hudson (2), Rafael Toloi (2), Paulo Miranda e Luis Ricardo. Depois do rachão, o elenco se organizou para a viagem a Cuiabá, palco do clássico com o Santos pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro.
Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*