Próxima, Libertadores é única motivação são-paulina em Cuiabá

Embora seja um clássico, o compromisso deste domingo não tem recebido por parte do São Paulo a habitual importância. Por conta do desgaste físico e de estar a sete pontos do líder, o time da capital paulista deverá enfrentar o Santos com uma escalação mista. O único apelo em Cuiabá é a possibilidade de garantir antecipadamente uma vaga na próxima edição da Copa Libertadores.

Como está seis pontos acima do quinto colocado, basta-lhe uma vitória, já que esta rodada (a antepenúltima do Campeonato Brasileiro) opõe concorrentes do G-4: Internacional x Atlético-MG (no Beira-Rio) e Corinthians x Grêmio (em Itaquera).

A diretoria internamente já dá como certa a classificação para o principal torneio continental em 2015. Depois do Santos, o São Paulo ainda terá pela frente Figueirense (Morumbi) e Sport (Recife) nas duas últimas rodadas. Além disso, a equipe disputa uma vaga através da Copa Sul-americana, na qual fará a segunda semifinal contra o Atlético Nacional na próxima quarta-feira, como mandante.

Ainda que o jogo da próxima semana seja mais esperado, Muricy Ramalho fez um breve comentário sobre o clássico, na sexta-feira. “O Robinho é um grande jogador, desequilibra, tem o drible. O ponto forte do Santos é a qualidade de seus jogadores, apesar de ter oscilado bastante, como todos os times. Há times que a gente gosta de ver jogar, e o Santos é um deles”, elogiou o treinador são-paulino, cujo emprego anterior foi examante no clube praiano.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press

De olho na Libertadores, Muricy Ramalho elogiou o atacante santista Robinho

É de lá que pode sair um dos reforços para disputar a Libertadores de 2015. A especulação da vez no Morumbi é o zagueiro Edu Dracena. “Ele é meu amigo. Trabalhamos muito tempo juntos. É um profissional diferenciado, um dos mais respeitados do elenco. Mas a gente ainda está em competições complicadas demais, paramos de conversar, porque não dá para conversar. Estamos viajando muito e tendo jogos decisivos. Paramos de falar nisso, não nos sentamos mais para falar de jogadores”, despistou Muricy.

Os dois amigos voltarão a se encontrar às 17 horas (de Brasília) deste domingo, na Arena Pantanal. Se o Santos não tem motivação alguma, Dacena talvez possa mostrar serviço.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*