Antes de eleição, Juvenal Juvêncio dá ‘adeus’ ao Morumbi e chora

Esta quarta-feira, dia 16 de abril de 2014, marcou a despedida de Juvenal Juvêncio da presidência do São Paulo. E o adeus do mandatário, que se popularizou pelo jeito centralizador de comandar e pelo discurso folclórico, foi emocionante entre seus pares. Mais ainda do que em seu último contato com os jogadores, na semana passada.

Nesta quarta, Juvenal fez seu último ato na parte na qual passou mais tempo no São Paulo: a social do clube. E, na festa de despedida dos funcionários do Morumbi, o dirigente chorou. Até pessoas mais ligadas ao agora ex-presidente se impressionaram com a cena. O dirigente tem fama de durão e nunca foi visto chorando.

 

Juvenal admitiu que segurou o choro na homenagem dos jogadores, feita logo após a vitória de 3 a 0 sobre o CSA-AL, na quarta-feira passada. Foi seu último jogo no comando e atletas, funcionários e dirigentes o receberam no vestiário com uma máscara personalizada. A imagem de todos com o rosto dele foi histórica.

À noite, Juvenal tratou de conduzir Carlos Miguel Aidar, seu sucessor, ao salão nobre do Morumbi para o andamento da eleição. Chegou com sorriso no rosto e foi cumprimentado pelos membros da oposição.

O nó na garganta ficou por conta de novo boicote da oposição à votação do projeto de cobertura do Morumbi. Juvenal não engole a atitude. Mas, a partir desta quinta-feira, o assunto já não é mais de sua responsabilidade.

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*