Ainda indeciso sobre aposentadoria, Kaká agradece convite do Milan

Kaká está de volta ao Milan. Não necessariamente para vestir as cores do clube rossonero. Melhor do mundo em 2007, quando levou os italianos ao último título de Liga dos Campeões, ele visitou o museu Casa Milan e falou sobre a possibilidade de assumir um cargo de diretor na equipe. O agora ex-jogador do Orlando City disse que recebeu uma proposta do CEO Marco Fassone, mas ainda não decidiu se é o momento certo de pendurar as chuteiras.

– Falei com o Fassone, mas ainda não decidi nem continuar jogando ou não. Dito isto, para mim é especial ter a chance de se tornar um diretor no Milan – disse Kaká, ao conversar com jornalistas locais durante sua visita ao clube.

Kaká volta ao Milan para compromissos comerciais (Foto: Reprodução / Twitter)

Kaká volta ao Milan para compromissos comerciais (Foto: Reprodução / Twitter)

O meia teve duas passagens pelo Milan. A primeira – e principal delas – entre 2003 e 2009, e a segunda, após um intervalo de quatro anos no Real Madrid, entre 2013 e 2014. Tempo suficiente para se tornar ídolo da torcida.

– É muito especial voltar depois de três anos. Estive e sempre estarei com o Milan no meu coração porque me apaixonei e meu relacionamento com esta equipe é muito bonito.

Kaká Allegri defendeu o Milan até 2014 (Foto: Getty Images)

Kaká Allegri defendeu o Milan até 2014 (Foto: Getty Images)

Fonte: Globo Esporte

5 comentários em “Ainda indeciso sobre aposentadoria, Kaká agradece convite do Milan

  1. Boa noite tricolores!!
    Caro André Felipe, respeito muito a sua posição mas não posso concordar com ela, como você mesmo disse o Hernanes fica só um semestre se contratar o Kaká por um semestre teremos que remontar o time para o segundo semestre e já estamos cansados de time de 6 meses precisamos projetar o ano, ter um time para o ano inteiro e preparar-se para a saída de alguns com reposição à altura logo, se for para ficar 6 meses ou vir para não jogar como o Lugano, melhor nem vir.

    • Caro Gelson, com ou sem Kaká, haverá reformulação. Hernanes e Cueva dificilmente ficarão após a Copa. Jucilei pode ser outro a sair. O time ficará acéfalo. Como você bem disse, é preciso planejamento. Por isso cabe ao departamento de futebol se precaver e contratar antecipadamente.

      Acredito que Kaká não seria um salvador da pátria novamente, mas, de certo, nos ajudaria muito a conquistar o Paulista. E, convenhamos, não dá pra compará-lo ao Lugano. É mais jovem e foi melhor do mundo. Não precisa jogar todos os jogos, como já falei. Se não custar uma fortuna, que mal fará? Podemos ter a melhor formação em anos, mesmo que por pouco tempo. Nesse tempo de vacas magras seria um bem-vindo alento.

  2. Não contrataria o Kaká como atleta. Evitaria criar um “novo Lugano” queimando a imagem de mais um ídolo.
    Talvez como Diretor Executivo de Futebol ele possa colaborar mais decisivamente com o tricolor. Esse é outro “candidato” com experiência e conhecimento comprovado no futebol.

    • Kaká ainda joga melhor que Shaylon e L.Fernandes juntos. Ele não precisaria jogar todos os jogos. Ou poderia só entrar no segundo tempo.

      Com 35 anos, se jogar metade do que jogou em 2014, vale MUITO sua contratação.

      #voltaKaka

  3. O São paulo deve se esforçar ao máximo para contar com Kaká nos próximos seis meses. Ele, junto de Hernanes, Cueva, Petros e Jucilei, fará o Tricolor dar o salto qualitativo que tanto precisa.

    O Paulista do ano que vem será nossa única chance de título no ano. É assustador, mas é a verdade. Com os rivais focando a Libertadores, temos possibilidades reais de sermos campeões. Na segunda metade de 2018, só Petros restará pra segurar as pontas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*