Aidar se contradiz e analisa técnicos ‘no radar’ do São Paulo

Pela primeira vez desde a saída de Muricy Ramalho do São Paulo, o presidente Carlos Miguel Aidar se manifestou em público. No saguão do Morumbi, antes do duelo desta quarta-feira contra a Portuguesa, o mandatário analisou os nomes da lista do Tricolor para o cargo de treinador e apresentou discurso contraditório sobre o coordenador técnico e agora interino Milton Cruz. A diretoria está se mexendo para substituir Muricy.

– Eu gostaria muito de ver o Milton em definitivo, seguro no posto que vem exercendo. Pedi a ele que se empenhasse ao máximo nesse período, que os jogadores mostrassem que o Milton é capaz de dirigir o São Paulo. Ele carrega esse estigma de sempre ter sido um auxiliar, mas de repente por que não ser o técnico? Então estou apostando nisso – disse Aidar na primeira resposta da coletiva improvisada.

Depois, já no fim da conversa com os jornalistas, o presidente foi questionado se Milton não correria riscos de deixar o São Paulo caso o novo técnico contratado traga uma comissão fixa com outros auxiliares. A resposta do cartola, então, foi oposta às declarações de apoio e confiança do início da entrevista.

– Aí vai depender do novo treinador, se ele vier – afirmou, antes de falar sobre o perfil de profissional procurado:

– Não busco um perfil. Mas quero alguém que traga um conhecimento científico, um pouco de experiência internacional… Ainda que não seja um treinador estrangeiro! Precisa ser alguém que tenha condição de se colocar e se impor perante aos jogadores. O perfil está voltado para a liderança, comando, experiência. Não tenho um nome de preferência. O que existem são oportunidades – resumiu.

Veja a análise de Aidar sobre os três nomes mais cotados para assumir o São Paulo:

ALEJANDRO SABELLA
– Se for estudioso e conhecer o futebol brasileiro, não terá resistência. O que precisamos nos preocupar, caso venha um treinador estrangeiro, é aquilo que aconteceu com o (Ricardo) Gareca no Palmeiras. As improvisações no futebol brasileiro, as mudanças de datas, locais de jogos, horários, desorganização… (Estrangeiros) São acostumados com um regime mais regular. Se trouxer um treinador estrangeiro, ele tem que saber o jeito que o São Paulo está. Tem que vir adaptado na teoria e na prática.

VANDERLEI LUXEMBURGO E A OPOSIÇÃO DE EX-PRESIDENTES
– Nenhum deles está mais no São Paulo, então não há resistência ao nome do Luxemburgo.

ABEL BRAGA
– Eu acho o Abel um excelente treinador. É um dos nomes que temos no nosso radar.

Fonte: Lance

3 comentários em “Aidar se contradiz e analisa técnicos ‘no radar’ do São Paulo

  1. Milton Cruz não dá pode ser até melhor que o Treineiro nesse momento, mas vai ser feito de gato e sapato por esses medalhões vagabundos.

    Tem que trazer um técnico completo, que entenda de táticas e tenha pulso contra esses medalhões, porque esses mercenários vagabundos derrubam qualquer um. Não estou me referindo ao time de ontem, que parece.ser mais copeiro, e sim nas cobras que tem lá e todos sabem quem são.

  2. Se + for efetivado trenero, e’ serie b do brasileiro, desclassificado do paulistinha
    e Liberta impiedosamente.
    Quanta bobagem temos que aguentar dessa kartolagem incapaz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*