Aguirre garante elenco confiante e projeta reação no Rio de Janeiro

Em novo tropeço, desta vez diante do América-MG, o São Paulo viu no último final de semana seus principais concorrentes pelo título do Campeonato Brasileiro se aproximarem na tabela de classificação. Agora, o time lidera a competição com 51 pontos, apenas um a mais do que o Palmeiras, segundo colocado.

Em entrevista na estreia do programa Show de Bola, transmitido sempre às noites de segunda-feira no site da Gazeta Esportiva, o técnico Diego Aguirre admitiu preocupação com o momento de oscilação, mas garantiu um Tricolor confiante na briga pelo título.

“É um campeonato longo e é normal ter momentos bons e não tão bons. Mas temos 12 jogos pela frente. O São Paulo está acostumado a jogar partidas importantes, clássicos. Estamos confiantes de que podemos brigar até o final e estamos fortes para a luta”, analisou o uruguaio.

Com apenas duas vitórias nos últimos sete jogos, o São Paulo é o 12º colocado do segundo turno do Brasileirão. A má campanha na segunda metade do torneio nacional abriu espaço para equipes como Palmeiras, Grêmio e Flamengo reagirem.

“Estamos preocupados porque perdemos pontos importantes e rapidamente precisamos recuperá-los. O Campeonato Brasileiro vai se definir nas últimas rodadas. Agora, teremos jogos decisivos. Estamos trabalhando muito para voltar às vitórias”, assegurou.

Diego Aguirre se refere à sequência de confrontos diretos contra Palmeiras e Internacional, precedidos pelo embate com o Botafogo, neste domingo, no Engenhão. Antes de pensar nos concorrentes pelo título, o treinador projeta iniciar a recuperação no Rio de Janeiro.

“Não gosto de falar de sequência de jogos, porque todos valem três pontos. Nosso próximo objetivo é ganhar do Botafogo, no Rio. Aí, vamos saber o que acontece nos confrontos diretos com Palmeiras e Inter”, concluiu.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

6 comentários em “Aguirre garante elenco confiante e projeta reação no Rio de Janeiro

  1. Só discordo do treinador quanto ao tempo do verbo: o time estava confiante até demais. Já estavam soberbos. Na realidade, após tomar o empate do América e não ter como reagir, me pareceu um time assustado e sem reação. Hoje, no escuro de cada quarto da concentração, acredito que cada um deles esteja muuito inseguro; sentindo meio como que se a “massa já tivesse desandado” de vez.
    Esta é a hora da diretoria de futebol chegar nos jogadores pra apoiar mas, principalmente, cobrar a intensidade que tiveram no primeiro turno, mesmo que disputando mais jogos na semana. Não é momento de ficar entendendo que “futebol é assim mesmo”! É hora de cobrar de cada profissional o seu máximo e, principalmente, dedicação e concentração plenas.
    Se assim não for, vamos ter que jogar a repescagem para a Libertadores e olhe lá!!!

  2. Claro que uma hora o Aguirre iria falhar como foi no último jogo , mas convenhamos que o banco de reservas do SPFC é ruim demais.
    O único que sai do banco e as vezes muda um jogo é o Trelles, fora ele ninguém mais.
    Liziero começou bem , mas decaiu muito e está péssimo.
    Régis é uma incógnita, parece habilidoso mas pouco eficiente no todo.
    Edmar, bem é o Edmar.
    Shaylon ainda é muito crú tal qual o Brenner que parece ainda verde demais.
    Somente na zaga temos suplentes.
    No gol temos um infarto eminente a cada bola em direção à nossa meta.
    Enfim, ser campeão pelo SPFC com esse time é uma tarefa das mais difíceis.
    Porém o Aguirre tem crédito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*