Everton evolui e corre no CT da Barra Funda

Boa notícia para o torcedor do São Paulo: o atacante Everton, que desfalcou a equipe no empate por 1 a 1 com o América-MG, no sábado, devido a uma fibrose na coxa esquerda, correu no gramado do CT da Barra Funda na manhã desta terça-feira e fez outros exercícios sem bola acompanhado do fisioterapeuta Bruno Nestlehner.

Na segunda-feira, Everton passou por um exame de imagem cujo resultado agradou ao departamento médico do São Paulo. A fibrose não é uma nova lesão, mas uma cicatriz de um problema antigo (sofrido em 2015, segundo o clube) que voltou a incomodar. O retorno aos trabalhos com bola depende da evolução da dor.

6 comentários em “Everton evolui e corre no CT da Barra Funda

    • Jairo: respeito sua opinião – e até gosto de ver seus comentários, mas, pensando o que você pensa sobre nossa base, seria melhor desativa-la!
      Nos últimos muitos anos, nossa base tem feito ótimos campeonatos nas diversas sub-divisões, ganhando uma grande quantidade de troféus, enfrentado toda essa garotada dos outros times. Como explicar que, mesmo sendo um sucesso nas categorias, muitos outros clubes vêm aproveitando melhor seus jovens atletas – vide o Flamengo; Grêmio; Atléticos; Inter; Santos e até o curintia?
      Vou tentar: A necessidade de ganhar algum título, qualquer um, até um paulistinha, faz com que diretoria e treinadores prefiram insistir em veteranos ou jovens adquiridos sem nenhum critério, geralmente piores do que o que temos na base – vide esse Everton Felipe ou o goleiro Jean, por falta de coragem de apostar em nossos jovens atacantes. Se insistissem com o Brenner, com o Toró ou o Igor, que já estão se ambientando entre os profissionais, seria questão de oportunidade; de um bom jogo, principalmente marcando gol, para que cada um mostrasse seu real valor em campo. Só que não é o que acontece no S.Paulo. No S.Paulo são lançados sempre nos 5 ou 10 minutos finais, de jogos perdidos, com os meninos entrando em busca de milagre. E eles próprios se cobram pela falta do milagre. O treinador então… rapidinho saca-os até do banco.
      Continuando com a mesma política, jamais saberemos se o Toró e o Brenner, por exemplo, não seriam tão matadores como no sub20; se o Igor não seria tão cerebral. Não saberemos se algum deles não poderia ser até superior ao Éverton, hoje um de nossos melhores…
      Um abraço!

      • Concordo com você Paulo RP. A maturidade do atleta se dá com o tempo. Alguns amadurecem rapidamente, mas outros apresentam um processo mais lento. Tudo é parte do aprendizado. O Everton, por exemplo, é um jogador de 28 anos, rodado e com experiência suficiente para aguentar situações desfavoráveis. Além do mais, a base tem gerado a entrada de altas somas em caixa. Vide Luiz Araújo, David Neres, Militão, Boschilia, para ficar somente nos casos mais recentes.

    • Concordo que o Everton eh nosso melhor atacante, mas menosprezar nossos garotos eh demais!!!
      O que falta aos garotos eh um que lhes dê oportunidades reais, confiança e saibam lapidar um jovem, a maioria desses técnicos que passaram pelo SPFC não sabem.
      A esperança eh o Jardine assumir esse time, pois conhece bem a base e sabe mesclar com os mais experimentes, pois ess Uruguaio já demonstrou que eh fraco nesse aspecto!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*