Adalberto revela conversa com Laor e tenta por ‘panos quentes’ em divergência por Ganso

O diretor de futebol do São Paulo, Adalberto Baptista, revelou na tarde desta sexta-feira que conversou com o presidente do Santos, Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro, para tentar colocar ‘panos quentes’ na divergência criada entre as partes na negociação envolvendo o meia Paulo Henrique Ganso.

Adalberto foi o pivô de uma queixa dos santistas por ter dito que o São Paulo havia desistido do negócio. Mas o dirigente do Tricolor negou o fato e disse que nunca saiu de ter o meia do Peixe.

“O Laor procurou o Juvenal durante o jogo [contra o Botafogo], e o Juvenal só soube depois que acabou. Eu via a nota que eles soltaram, e pedi a ele: deixa eu falar, pois acho que alguns esclarecimentos precisam ser esclarecidos, com o perdão da redundância. Eu queria esclarecer alguns pontos da conversa até para se falar do histórico”.

O São Paulo oficializou nesta quinta-feira um aumento na proposta ao Santos para comprar Ganso. O valor foi aumentado para cerca de R$ 28 milhões por 100% dos direitos econômicos do jogador.

Os dirigentes do Santos recusaram prontamente a proposta do São Paulo, se irritaram com a postura do Tricolor no caso e chegaram até a cogitar a elaboração de um dossiê na Fifa para reclamar de um suposto aliciamento do Tricolor ao jogador, queixa que Adalberto Baptista negou e deu a sua versão sobre o fato.

“Como se fala em aliciamento se na imprensa foi divulgado que houve uma autorização para se conversar com o jogador, é uma coisa descabível. Eu quis esclarecer até para que a imagem do São Paulo não seja arranhada”.

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*