Arboleda torce pelo “fico” de Aguirre no São Paulo

A permanência de Óscar Tabárez como técnico da seleção uruguaia, sacramentada na última sexta-feira, foi comemorada no São Paulo. Agora, o clube tem o caminho aberto para buscar a renovação de Diego Aguirre, com quem tem contrato só até o fim de 2018.

Um dos jogadores que torcem para o treinador uruguaio seguir no comando do time tricolor é Robert Arboleda. Fosse perguntado sobre o assunto meses atrás, no entanto, talvez o zagueiro equatoriano respondesse de maneira diferente devido a uma insatisfação passada.

“Ele é muito importante aqui. Desde que chegou, muita coisa mudou no time. Ele começou arrumando a zaga. Teve o rodízio, que na verdade ninguém gostava no princípio. Eu não gostava muito também (risos)”, confessou o camisa 5 à Gazeta Esportiva.

Arboleda se refere à alternância com os companheiros Anderson Martins, Bruno Alves e Rodrigo Caio na defesa são-paulina, algo com que Aguirre se preocupou em fazer desde sua chegada ao clube, em março. “Mas a gente foi acreditando no bom trabalho dele. Agora está dando certo, a gente se conhece mais”, acrescentou.

Diante do América-MG, às 16 horas (de Brasília) deste sábado, no Morumbi, Arboleda e Anderson Martins estão garantidos entre os titulares. Com Bruno Alves suspenso e uma série de outros desfalques, há até a possibilidade de Rodrigo Caio voltar a ser utilizado, após sua cirurgia no pé esquerdo, em abril.

“O São Paulo tem quatro bons zagueiros, todos estão passando por um bom momento. Lamentavelmente, o Rodrigo [Caio] estava machucado, mas agora está voltando. Isso é bom porque tem mais competição, com todos brigando para dar o melhor em cada jogo e manter essa sequência que o treinador está dando para nós”, analisou.

Seja como for, Diego Aguirre não vê o atual momento como ideal para discutir a sua renovação. Enquanto as partes não se decidem, Arboleda torce por um final feliz na novela. “Se o professor renovar, o São Paulo vai ganhar uma boa pessoa. Ele gosta de falar com os jogadores. Esperamos que ele possa ficar aqui por muitos anos mais”, afirmou.

Projeto para o ano que vem: Europa ou São Paulo?
“No ano passado, quando cheguei ao São Paulo, a primeira coisa que passou por minha cabeça era ficar aqui por muitos anos, ganhar títulos. Falou-se da minha saída, mas estou tranquilo, estou feliz no São Paulo, agradeço a diretoria e aos meus companheiros pela boa adaptação que tive aqui. E que aconteça o que Deus quiser. Se tiver que sair, eu saio. Se não, estou tranquilo aqui em São Paulo, feliz, e espero ficar por muito tempo aqui”.

Mudança de mentalidade com o nascimento da filha Luhanneth
“Muda muita coisa. Quando se é jovem e não tem muita responsabilidade, você acha que pode fazer o que quiser. Mas quando chega uma filha, muda a cabeça. Qualquer coisa que você quer fazer, primeiro pensa em sua família. Estou feliz por minha filha, graças a Deus está bem de saúde, sem problemas. Espero ter saúde para ficar muitos anos com ela”.

Seleção do Equador
“Contente pela nova convocação do novo treinador [Hernán Dario Gómez]. É importante manter a confiança dele, estou feliz pela oportunidade que me deu. Fiz dois bons jogos, ganhamos os dois. No ano que vem tem a Copa América aqui no Brasil e espero fazer uma boa participação, poder levar alegria ao Equador. E dar tranquilidade ao meu país. Nos últimos anos tiveram muitas brigas por causa da seleção, que não se classificou ao Mundial. Esperamos no ano que vem conquistar alguma coisa”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*