56 anos da segunda casa de todo são-paulino: Parabéns, Morumbi!

2 de outubro de 1960 é um marco para a história do São Paulo Futebol Clube e praticamente um dia sagrado para todo torcedor tricolor. A data marca a inauguração do Estádio Cícero Pompeu de Toledo, com a vitória de 1 a 0 sobre o Sporting Lisboa, e o início de uma nova era na história do clube – período este especialmente vitorioso e que assentou o Tricolor como uma potência nacional e mundial.

SE É UM SONHO, QUE SEJA GRANDE

Mas a história dos são-paulinos com o Morumbi é ainda mais antiga. O sonho de construir o maior estádio particular do mundo começou a se tornar realidade em agosto de 1952, quando o São Paulo adquiriu 99.873 metros quadrados de um lote alagadiço e muito afastado da cidade, na época. No dia 15 daquele mês, o Tricolor lançou a pedra fundamental e abençoou o terreno, iniciando as obras que, contudo, levaram quase duas décadas para serem finalizadas.

Somente no dia 25 de janeiro de 1970, os são-paulinos puderam ver o estádio completo, (re)inaugurado em outra partida festiva – agora um empate em 1 a 1 contra o Porto. De lá para cá, o apaixonado torcedor pôde ver 1626 jogos do clube do coração e comemorar 961 vitórias, 3059gols e, principalmente, 19 títulos na segunda casa dele.

Hoje, com 56 anos de inaugurado, o Morumbi já levou às suas bancadas mais de 32 milhões de torcedores em partidas do Tricolor, além de outros 25 milhões de pessoas nos demais jogos e eventos (como as 161 apresentações musicais ocorridas desde 1981) realizados no local.

Parabéns, Estádio Cícero Pompeu de Toledo!
Parabéns, São Paulo Futebol Clube!
Parabéns, torcedor tricolor!

 

A PARTIDA INAUGURAL

São Paulo Futebol Clube 1 X 0 Sporting Club de Portugal

SPFC: Poy; Ademar, Gildésio, Riberto, Fernando Sátyro, Victor, Peixinho, Jonas (Paulo Lumumba,depois Cláudio Garcia), Gino Orlando, Gonçalo e Canhoteiro (Roberto Frojuello). Técnico: FlávioCosta.
Gol: Peixinho, 12′ do 1º tempo.

Sporting Lisboa: Aníbal; Lino, Morato, Hilário, Mendes, Júlio, Hugo, Faustino, Figueiredo(Fernando), Diogo (Geo) e Seminário. Técnico: Alfredo Gonzalez.

Árbitro: Olten Ayres de Abreu
Renda Bruta: Cr$ 7.868.400,00
Renda Líquida: Cr$ 7.779.900,00
Público Pagante: 56.448
Público Presente: 64.748

 

NÚMEROS DO MORUMBI

Todos os títulos do Tricolor no Cícero Pompeu de Toledo

  • Libertadores de 1992 e 2005
  • Supercopa de 1993
  • Sul-Americana de 2012
  • Brasileiro de 2006 e 2007
  • Rio-São Paulo de 2001
  • Super Paulista de 2002
  • Paulista de 1971, 1975, 1980, 1981, 1985, 1987, 1989, 1991, 1992, 1998, 2000

A campanha do São Paulo no Morumbi

J V E D GM GS SG P3 %P %V MM MS
1625 961 398 266 3059 1440 1619 3281 67,30 59,14 1,88 0,89

 

OS PRINCIPAIS SÃO-PAULINOS

Mais jogos no Morumbi

C. Jogador P J V E D G
Rogério Ceni (Rogério Ceni) GL 594 375 130 89 73
Waldir Peres (Waldir Peres Arruda) GL 286 154 76 56 0
Darío Pereyra (Alfonso Darío Pereyra Bueno) ZG 224 133 49 42 15
Nelsinho (Nelson Luiz Kerchner) LE 224 128 59 37 3
Terto (Tertuliano Severiano dos Santos) AT 209 107 63 39 34
Raí (Raí Souza Vieira de Oliveira) MC 191 120 42 29 72
Gilberto Sorriso (Gilberto Ferreira da Silva) LE 189 97 61 31 5
Serginho Chulapa (Sérgio Bernardino) AT 188 109 41 38 135
Müller (Luiz Antônio Corrêa da Costa) AT 187 123 45 19 91
10º Zetti (Armelino Donizete Quagliato) GL 177 112 42 23 0

 

Mais gols no Morumbi

C. Jogador P J V E D G
Serginho Chulapa (Sérgio Bernardino) AT 188 109 41 38 135
Luís Fabiano (Luís Fabiano Clemente) AT 171 109 30 32 125
Müller (Luiz Antônio Corrêa da Costa) AT 187 123 45 19 91
França (Françoaldo Sena de Souza) AT 146 85 39 22 91
Rogério Ceni (Rogério Ceni) GL 594 375 130 89 73
Raí (Raí Souza Vieira de Oliveira) MC 191 120 42 29 72
Careca (Antônio de Oliveira Filho) AT 95 65 21 9 69
Renato (Carlos Renato Frederico) AT 148 96 28 24 55
Toninho Guerreiro (Antônio Ferreira) AT 81 45 25 11 52
10º Dodô (Ricardo Lucas) AT 82 41 27 14 49

 

OS RECORDES DO GIGANTE

Recordes de atuações

Jogos: Rogério Ceni, 594 jogos
Goleiro com mais jogos: Rogério Ceni, 594 jogos
Defensor com mais jogos: Darío Pereyra, 286 jogos
Meio-campista com mais jogos: Raí, 191 jogos
Atacante com mais jogos: Terto, 209 jogos

Recordes de gols

Geral: Serginho Chulapa, 135 gols
Campeonato Brasileiro: Luis Fabiano, 68 gols
Campeonato Paulista:
 Serginho Chulapa, 87 gols
Copa Libertadores:
 Rogério Ceni e Luis Fabiano, 10 gols
Goleiro: Rogério Ceni, 73 gols
Defensor:
 Getúlio, 20 gols
Meio-campista:
 Raí, 72 gols
Atacante: 
Serginho Chulapa, 135 gols
Estrangeiro:
 Pedro Rocha, 46 gols
Gol mais rápido: 13 segundos: Bentinho, o 1º do time: São Paulo 2 x 1 Juventus, Camp. Paulista – 24.05.95.
Gol mais tardio: 50 minutos do 2º tempo: França, o 4º do time: São Paulo 4 x 2 Portuguesa Santista, Camp. Paulista – 09.04.00.

Maiores goleadas

Geral: 10 a 0 no Botafogo-PB: 28/03/01, Copa do Brasil
Campeonato Brasileiro: 7 a 0 no Paysandu: 28/09/04
Campeonato Paulista: 8 a 0 no Noroeste: 07/11/65
Copa Libertadores: 5 a 0 no Jorge Wilstermann: 08/05/74

Maiores séries

Maior série invicta: 31 jogos. Entre 20/07/86 e 22/04/87. Derrota para Colo Colo em 08/05/87.
Maior série invicta em Libertadores: 30 jogos. Entre 04/06/87 e 08/03/06. Derrota para Guadalajara em 05/04/06.
Maior série invicta no Camp. Brasileiro: 32 jogos. Entre 25/05/08 e 07/10/09. Derrota para Atl. Mineiro em 17/10/09.
Maior série de vitórias: 12 vitórias. Entre 12/03/15 e 06/06/15. Empate com Avaí em 21/06/15.
Maior série de vitórias em Libertadores: 18 vitórias. Entre 14/04/92 e 19/05/04. Empate com Once Caldas em 09/06/04.
Maior série de vitórias em Camp. Brasileiro: 10 vitórias. Entre 06/11/05 e 15/07/06. Derrota para o Santos em 30/07/06.

Recordes de público pagante do Tricolor no Morumbi

Geral: 122.209, São Paulo 1 x 0 Santos: 16/11/1980, Campeonato Paulista
Campeonato Brasileiro: 103.092, São Paulo 3 x 0 Operário: 26/02/1978
Campeonato Paulista: 122.209, São Paulo 1 x 0 Santos: 16/11/1980
Copa Libertadores: 105.185, São Paulo 1 x 0 Newell’s Old Boys: 17/06/1992

 

Fonte: Site Oficial

Um comentário em “56 anos da segunda casa de todo são-paulino: Parabéns, Morumbi!

  1. E aquela besta do Aidar queria se desfazer do Estádio. Vai de “Reto Satanás”. Leva junto o seu pupilo a mágico, o analfabeto Dedé, peça decorativa e santista, Julio Casares, falso igual moeda de três e Jack aquele careca que nada sabia mas que tudo fez. Imbecis

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*