Vitória de um time com cara de time e com a marca de quem é líder

Amigo são-paulino, leitor do Tricolornaweb, o São Paulo bateu o Sport e segue firma na liderança do Brasileiro. Mais do que a vitória foi o futebol convincente que jogou. Eu dizia no último domingo que vencemos o Vasco jogando, talvez, a pior partida do campeonato. Fruto de um time cansado, por uma maratona desumana de jogos, com suas dificuldades e viagens. Agora, uma semana de distância daquele jogo para este, time descansado, voltamos a ver o São Paulo poderoso em campo.

O time ganhou mais corpo do que tinha com Jucilei no meio. Se a saída de bola fica um pouco mais lenta, ganhamos no poder de marcação, onde ele é genial. A proteção da defesa, que vinha sendo bem feita por Hudson, ganha mais qualidade e força. E Hudson também participa desse setor com muita competência. Bruno Peres, pelo lado direito, parecia que já estava no time há muito tempo. Apesar de faltar ritmo de jogo, não faltou empenho e dedicação.

Desde os primeiros movimentos ficava claro que o time iria dominar a partida e que o gol sairia com naturalidade. Tivemos algumas chances perdidas, mas não demorou para encontrar o gol em assistência de Everton para Diego Souza.

Mesmo com o gol o time não recuou. Continuou com a posse de bola e dando as cartas na partida.  Reinaldo e Everton faziam grande dupla pelo lado esquerdo, o mais explorado. Mas quando a bola vinha para a direita. Rojas conseguia levar perigo ao gol do Sport.

No segundo tempo o time pernambucano voltou com ataque reforçado. Poderia parecer que teríamos alguma dificuldade na marcação. Que nada. Em jogada maravilhosa, Rojas deu a bola para Nenê, com muita competência, marcar o segundo gol.

Desse momento para a frente foi muito toque de bola para evitar o cansaço ou jogadas divididas. Esse, aliás, foi o grande detalhe: o São Paulo teve domínio de bola. Não precisou ficar correndo atrás do adversário.

Aguirre, então, tirou Nenê, Diego Souza e Rojas para colocar jogadores que precisam de ritmo, como Shaylon, Trellez e Everton Felipe.

Só não posso dizer que a partida foi perfeita, porque depois do gol que sofremos, tivemos dois minutos de desequilíbrio. Anderson Martins quase coloca tudo a perder numa saída errada, que gerou o contra-ataque do Sport.

Mas Hudson acabou com tudo num lindo lançamento para Trellez, que marcou o terceiro gol e fechou o placar do jogo.

Assim como eu tinha medo da nossa sequência anterior (Flamengo, Corinthians, Grêmio e Cruzeiro) acho que essa é para pavimentar o caminho do título: Vasco, Sport (já foram), Chapecoense, Paraná, Ceará e Fluminense, sendo que nosso único jogo fora é o do Paraná. Já fizemos seis pontos. Se fizermos mais 12 nesses quatro jogos restantes – nada impossível -, o título estará muito perto. Bastará ganharmos os jogos “ganháveis” e empatarmos alguns fora para comemorarmos o hepta no final do ano.

13 comentários em “Vitória de um time com cara de time e com a marca de quem é líder

  1. Falando em sul-americana, que eu gostaria muito de ver o S.Paulo numa final, eu também pouparia a espinha dorsal do time – principalmente os mais veteranos. Afinal, com a artilharia completa perdemos no Morumbi para o Colón, um time fraquíssimo, dá pra ganhar deles lá na Argentina com um time reserva. Vai depender do momento do jogo e como as coisas vão fluir. Então… aos reservas!!!

  2. Sul-americana é um campeonato importante sim. Mas acho que perdemos a classificação no Morumbi.

    Eu iria com um time misto.
    Sidao, Bruno, Arboleda, Bruno Alves, Caique; Jucilei, Liziero, Shaylon; Paulinho, Carneiro e Tréllez.

    E levanta bola na área desde o primeiro minuto. O goleiro é fraco e não sai do gol, como vimos aqui no jogo no Morumbi.

  3. Estamos com um camisa 9 improvisado, mas dando conta do recado. Necessitamos de outro centro avante de origem, pois o Trellez, embora fazendo gols importantes não é jogador para o SPFC. Contra o Palmeiras, Internacional, Cu rintia (no galinheiro) e Atlético Mineiro precisaremos de mais força para bons resultados. Com as últimas contratações o time está mais forte e com menos perebas.

  4. Como diz nosso DT,
    vamos pensar cada jogo e lutar por ele.
    Essa e’ sua filosofia e esta certissimo.
    Diego Souza, tem historia por la’ e fortissimo reconhecimento.
    O time esta’ unido e compacto, isso e’ resultado de gente trabalhando
    em todas as frentes, menos da juizada, os caras sao pessimos, messsmo.
    Rojas, caiu muito bem no time, bem diferente dos anteriores, um Everton evoluindo.
    Estamos bem mesmo, e’ so’ continuar focando, o PP disse tudo.

  5. Eu iria com um time misto na sulamericana, digamos 6 ou 7 titulares, a depender entra outros 3 no intervalo. Não podemos chegar mortos como foi contra o Vasco, o Chapecoense joga em casa e um dia antes. Temos que administrar essa situação. Acho que podemos avançar na sulamericana assim e se sair paciência, não é o fim do mundo. É muito importante ter gás nas duas partidas.

    Acho que caberia uma reunião da diretoria e comissão técnica, porque o mais importante nesse momento é não perder pontos no nacional e não ter uma lesão grave nos titulares.

  6. Paulo Pontes concorda comigo?

    Quinta feira deixaria os titulares no Brasil se preparando a semana inteira pro jogo diante da Chapecoense no Morumbi. ( Lembrando que a Chapecoense tem decisão contra o Corinthians quarta feira pela Copa do Brasil e irá se desgastar)

    Esta Copa Sul Americana torneio de 2°linha só vai ferrar o São Paulo no Campeonato Brasileiro.

    Dane – se a Sul Americana.

    iria , com Jean , Bruno Peres , Bruno Alves , Lucas Kal , Edimar , Jucilei , Luan , Everton Felipe , Shaylon , Lucas Fernandes , Trellez.

    • Everton Felipe não está escrito na Sul-americana só pode escrever se o SP passar (se não me engano)

      E o Edimar está em fase final de recuperação, estava contudido!!!

      Mas para repor essas peças no time … Liziero na Lateral e Araruna de volante!!!

      Marcação forte no meio campo!!!

      Mas concordo com você… Que vá com time reserva se pudesse poderia colocar até o Sub-20!!!!

  7. Essa é a teoria mesmo. Se fizermos os 12 pontos nos próximos 4 jogos (não é impossível), abriremos no mínimo 7, talvez 9 pontos do segundo colocado.
    Essa sequencia é a “menos difícil” que teremos no campeonato e temos que aproveitar.
    Depois é ir administrando, ganhando no Morumbi, empatando fora, ganhando de time pequeno e ir levando.
    Acho possível SIM ser campeão, embora sei que falta muita coisa, são 20 jogos ainda pela frente.
    O time está encorpado, mesmo com um Diego Souza e Jucilei lentos demais, eles compensam com dedicação e jogo em conjunto.
    Acho que dessa vez vai

  8. Nitidamente o preparo físico melhorou com a semana sem jogo e o domínio ficou evidente.
    Agora tem outra sequência de jogos onde certamente o Aguirre rodará o elenco pra não estourar ninguém.
    Incrível a concentração deste SPFC, os caras jogam sempre ligados e com muita seriedade

    Depois da sequência pesada dos primeiros 4 jogos, os outros jogos são teoricamente mais fáceis de se ganhar e é aí que mora o perigo.
    Acredito muito no Aguirre e na segurança que ele consegue dar ao time.
    Nesses 4 próximos jogos se fizer 12 pontos o título ficará muito próximo.
    10 ou 9 pontos tbm seria uma boa pontuação.
    Uma pena o Nenê estar impedido naquele gol do King, a jogada foi muito bem trabalhada com a virada de bola do Rojas para o Nenê e a finalização do King idem.
    E mais uma coisa, o Trelles mostrando pq foi contratado e fazendo gols importantes , enquanto muitos pediam a sua saída e consequentemente a entrada de qualquer garoto da base, quem trabalha com o jogador no dia a dia deve enxergar qualidades além da técnica que supostamente ele não tem.
    Ainda bem que não é a torcida que escolhe o elenco, senão dificilmente conseguiriam escalar 11 jogadores pra entrar em campo.

    Vamos SPFC !!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*