Na noite dos namorados, um baile no Morumbi

Amigo são-paulino, leitor do Tricolornaweb, o São Paulo fez o que todos esperavam: ganhou do Vitória no Morumbi. Mais do que isso, goleou. Mais ainda: jogou bem. Então os pessimistas vão falar: “mas o juiz expulso um um jogador do Vitória aos 35 minutos do primeiro tempo. Sim, mas ali o São Paulo já estava ganhando e muito próximo de fazer o segundo gol. O resto foi consequência.

Diego Aguirre teve um problema pouco antes do jogo: Militão, com amigdalite, não foi para o Morumbi. Ele entrou com Araruna na lateral direita e Lucas Fernandes aberto pela direita.

O começo do jogo foi muito truncado. O árbitro Igor Junio Benevenuto de Oliveira é daquele tipo que não gosta de futebol, ou acha que está apitando vôlei. Qualquer esbarrão é falta. Aí, com tantas faltas marcadas, o jogo não anda e os cartões começam a aparecer. Daí para frente é fácil saber o que aconteceu.

Mas quando Nenê marcou aquele gol antológico, dando um chapéu na frente da área e colocando a bola no ângulo, o São Paulo já tinha tomado as rédeas da partida e o placar era justo. A linha tática muito bem delineada, com Jucilei e Hudson se revezando em quem ficava mais atrás e quem se adiantava um pouco, os laterais balanceados na hora de descer e Everton, como sempre, dado uma canseira doida na marcação baiana pelo lado direito da defesa.

Depois da expulsão veio o segundo gol e a partida ficou decidida. Sabia-se que o Vitória não teria forças para reagir e o negócio seria administrar.

Mesmo assim o São Paulo fez o terceiro gol e aí passou a tocar mais a bola. Aguirre foi colocando a garotada em campo e tirado os mais experientes, como as substituições de Everton por Caique, Diego Souza por Brenner e Nenê por Liziero.

Eu pensei que Aguirre fosse dar uma chance para o Morato. Eu entendia que a substituição que deveria ser feito logo de cara seria a entrada de Morado no lugar de Nenê, com Lucas Fernandes passando a fazer o meio. Isso porque Nenê estava amarelado e o risco era grande de algo pior.

No fim foi Lucas Fernandes quem foi expulso. Era lógico que o juiz passou o jogo todo procurando expulsar alguém do São Paulo. O que não pode é o cara, com 3 a 0 no placar ser expulso. Não tinha nem que dividir bola.

O que fica finalizando, é que o time cumpriu uma meta muito superior a que toda a torcida imaginava. Méritos totais para Diego Aguirre. Méritos totais dentro de campo, para Nenê, Everton, Diego Souza, Jucilei e Hudson. E também os três zagueiros.

Agora é saber o que vai acontecer na janela de transferências. Mas se nenhuma tragédia se abater sobre o elenco, podemos sonhar muito mais alto no restante do Brasileiro.

8 comentários em “Na noite dos namorados, um baile no Morumbi

  1. Juizao fdp, prejudicou o andamento do jogo e principalmente nosso time.
    Reposicoes para a direita onde tinhamos o MGuilherme muito esforcado pelo menos, um meia que corresponda e alterne con Nene, de qualidade pois meia
    boca temos de monte, um ala direito porque militao deu as costas a seu formador.
    Enfim, ta tudo controlado em termos de pontuacao. Parabens a todos.

  2. Atenção a todos os amigos do tricolor na web

    Vai começa o caminho do hexa ,

    Eu estarei aqui dando mais um show de analise tática antes e depois do jogos , espero todo mundo aqui no domingo dia 17

    Que bom que esse entregador de camisa depois da copa vai embora do soberano

  3. O jogo estava controlado… a organização do time principalmente no entrosamento de Hudson e Jucilei no revezamento do “ataque” a bola foi excelente. Parecia uma dupla de zaga adiantanda onde um ficava na sobra enquanto o outro desarmava e saia jogando.

    Sobre a expulsão, foi exagerada pra quem estava vendo o jogo pela TV. Mas se prestar atenção nos braços do jogador do Vitória, eles estão erguidos… e sem mais nem menos ele baixa um dos braços na direção da cabeça do Nene… acertou? Não, foi de raspão. Mas foi claramente uma tentativa de agressão. O correto seria esperar o Nene levantar, aplicar o amarelo pra ele e em seguida vermelho pro jogador do vitória que revidou a proteção com os braços um pouco exagerada do Nene. Lembrou muito um lance do Toloi contra o Dudu do Palmeiras, no qual o Toloi revidou uma cotovelada do Dudu e foi expulso.

  4. A cobertura da imprensa sobre a expulsão do jogador do vitória é tão intensa que estão tendo que chamar jornalistas de volta da Russia.

    Agora, quando a arbitragem erra contra o São Paulo (o que é muito comum), o silencio é ensurdecedor. Logo após o jogo contra o Fluminense eu vi uma matéria do globoesporte que listava todos os lances polêmicos da rodada. O gol irregular (ou, no mínimo, muito polêmico) do Fluminense sequer era citado.

    O primeiro erro de arbitragem a favor do São Paulo foi acontecer apenas na 11a rodada e em um lance interpretativo. Antes disso, o São Paulo já não teve penalti claro marcado no fim do jogo contra o Ceará, sofreu gols irregulares contra Palmeiras e Fluminense, foi operado pela arbitragem contra o Inter…

  5. Estou contigo Paulo Pontes.
    Alguns urucubacas parecem torcer pelas avessas , e ao invés de querer a vitória do time, demonstram tamanho pessimismo que parece até que torcem contra.
    E a cada dia o Uruguaio mostra mais o seu valor e o bom trabalho que vem sendo realizado.
    Demonstra ter o grupo de jogadores nas mãos dando chances à todos e não tem medo de tirar um jogador seja antes de iniciar um jogo ou numa substituição durante a partida, assim como foi com o craque Nenê que mesmo não gostando de sair foi substituído , fez cara de quem não gostou, mas não ficou bicudo e nem com mimimi, fazendo um jogo depois desse acontecimento, talvez a sua melhor partida pelo SPFC.
    Agora é trabalhar muito Bem nesta parada pra Copa pra voltar contra o Flamídia voando.
    Vamos SPFC!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*