Vitória inesperada e que precisa ser muito comemorada

Amigo são-paulino, leitor do Tricolornaweb, o São Paulo venceu um jogo que eu computava como derrota certa. Tenho falado constantemente que um time, que tem como meta vencer o Brasileiro, precisa, na média de pontos, ganhar todos os jogos em casa (fazer três pontos) e empatar todos fora (um ponto). Claro que uma vitória fora (três pontos) pode ser trocada por duas derrotas, pois a somatória é a mesma que se tivéssemos empatado as três. Em casa não tem jeito. Empatou, tem que ganhar fora para recuperar os pontos. Existem aqueles jogo como visitante que são “ganháveis”. Existem outros que são “perdíveis”. E esse era um daqueles que eu projetava zero ponto. Mas ganhamos.

Quando vi a escalação, imaginei que o time atuaria da mesma forma como jogou contra o América-MG e venceu por 3 a 1. Naquele jogo Araruna foi a surpresa. O restante do time foi esse mesmo. Por isso não critiquei Aguirre, como o fiz há duas semanas, entendo que para jogar contra um time num estádio onde não vencemos há 36 anos, o melhor a fazer era reforçar a marcação.

O primeiro tempo caminhava de forma até chata. O São Paulo tinha mais a posse de bola, mas não criava. O Atlético teve duas oportunidades, forçando Sidão – cruzes – a duas boas defesas. Hudson e Jucilei faziam marcação muito forte na proteção da nossa área. Araruna, originalmente terceiro volante, atuava como ala, pois Militão em alguns momentos virava terceiro zagueiro. Somente nos últimos dez minutos o time resolveu colocar pressão e foi marcar a saída de bola do time de Fernando Diniz dentro da grande área. Aí as fragilidades do time do Paraná começaram a aparecer.

No segundo tempo, a situação se manteve desde o começo. Marcação pressão. E foi assim, num erro grosseiro da defesa atleticana, que recuperamos uma bola, houve o pênalti e Nenê marcou o gol.

O Atlético passou a tentar atacar de forma inconsequente. A torcida vaiando, brigando com o time e os nervos aumentando. Por mais que Sidão sempre nos leve a fortes emoções, a defesa e o meio de campo não permitiram que isso acontecesse. Ainda que Hudson tenha feito uma falta boba nos acréscimos da partida, na meia lua, o time foi perfeito no quesito marcação.

Méritos para Diego Aguirre, que conseguiu revestir o São Paulo do espírito uruguaio, encontrou em Hudson o parceiro ideal para Jucilei, formou uma zaga forte e conseguiu dar velocidade ao contra-ataque do São Paulo, mesmo com dois jogadores pesados lá na frente – Nenê e Diego Souza – que muitos quiseram fazer crer que não poderiam jogar juntos. Hoje entendemos que eles precisam jogar juntos.

Temos que comemorar muito essa vitória. Se perdêssemos, como era de se esperar, ficaríamos seis pontos atrás do Flamengo, podendo virar nove, pois o time carioca deve ganhar amanhã do Paraná. Uma distância considerável. Sem contar que muitos times poderiam nos passar. Com a vitória estamos em segundo e, por mais que sejamos ultrapassados pelos critérios de desempate, temos certeza que iremos para o intervalo da Copa do Mundo entre os cinco primeiros. Até porque não imagino outro resultado, que não a vitória na terça-feira, no Morumbi.

E ao Patético Paranaense, um consolo: se forem para a Série B, nós demos uma forcinha.

19 comentários em “Vitória inesperada e que precisa ser muito comemorada

  1. Que figuraça que é o Beto, rsrrrsrs.
    A galera fica brava com ele por falar umas maluquices mas eu me divirto e racho de rir.
    Fiquei sabendo que ele tem o codinome de biú tbm , é verdade beto??

  2. analise curta ja que a detalhada estou co problema para publicar no site
    analise suiça :
    ataque da suiça = muito bom nossos laterias vao sofrer
    meio campo = marcaçao nota 8 criaçao nota 8
    defesa: nota 2 aqui neymar wilim e coutinho podem se dar muito bem

    analise brasil
    ataque = nota 9
    meio campo : marcaçao nota 8 e craiçao nota 6
    defesa nota 3 na marçao das laterias e nota 6 marcaçao dos zagueiro

  3. senhor paulo pontes , o site está com alguma problema ? não consigo fazer um texto um pouco logo . quando eu vou envia o texto não é publicado .

  4. senhor paulo pontes , haverá espaço aqui no blog durante a copa do mundo para a gente comentar os jogos do brasil, exemplo: antes do jogo do brasil durante o jogo e o pois jogo , como tem nos jogos do soberano?

  5. está chegando a hora do hexa do brasil

    gente, estarei aqui depois do jogo comentando brasil x austria, com muita analise tática

    é como todo mundo já sabe so comentarei jogos do soberano nos clássicos ou quando esse entregador de camisa for embora do soberano , que não vai demora muito .

    espero voces depis d

  6. Putzzz
    ficar 36 anos sem vencer o Atretico em Curitiba
    e’ de uma infelicidade gigante para no’s.
    Conseguimos nos livrar dessa amarra,
    faltam outras, as de uma direcao e conselheiros
    que lutem pelo time chamado TRICOLOR DO MORUMBI.
    Parabens a todos jogadores, comissao tecnica e torcida,

  7. Saiu uma zica de décadas, faltam duas de poucos anos mas que nos.incomodam muito, ganhar dos porquinhos e das gayvotas lá.
    Quase ganhamos dos porquinhos, não fosse o Hudson se machucar, o Palmeiras não chegaria perto do gol do frangueiro Sidão, mas infelizmente a sorte não estava conosco.
    Hudson realmente deu jeito nesse meio de campo, ainda bem que não o venderam a preço de banana para os mineiros, eu fui contra essa venda porque ele foi um doa responsáveis pelo Cruzeiro ser campeão da Copa do Brasil, inclusive fazendo gols importantes.

  8. É isso aí, pelo retrospecto era um jogo de alto risco.
    A postura tática defensiva e a marcação alta estão dando resultados.
    Uma coisa que esses jogadores estão fazendo é se entregar ao máximo, vontade e garra não faltam ao time.
    Com uma combinação de jogos podemos nos manter entre os 4 primeiros.
    Realmente o Hudson melhorou o meio campo e o Everton foi um grande acerto do Raí, tal qual Nenê, E agora mostrando tbm Diego Souza e Anderson Martins como contratações úteis e funcionais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*