Com Gomes São Paulo foi mais defensivo do que com Bauza

Amigo sã-paulino, leitor do Tricolornaweb, o São Paulo saiu com um empate de Porto Alegre neste domingo graças a dois fatores: Denis, que fez uma partida excepcional, com defesas maravilhosas, e o erro de Valdivia, que cobrou um pênalti para fora. Não fosse isso teríamos amargado uma goleada.

Ricardo Gomes praticamente repetiu a tragédia que fez em 2010, quando disputamos a semifinal da Libertadores contra o Internacional e ele colocou, em Porto Alegre, o time totalmente recuado. Naquela dia perdemos por 1 a 0, apesar da excessiva retranca. Neste domingo, a única diferença foi que não perdemos. De resto, tudo igual.

É fato que o São Paulo estava ganhando até os 38 minutos do segundo tempo. Fez um gol “achado” no primeiro tempo, pois na única jogada de ataque do time, Hudson foi derrubado na área e Cueva converteu em gol a penalidade máxima. Não me lembro de mais nenhum ataque no primeiro tempo.

No segundo piorou. Com 1 a 0 no marcador, o time marcava para trás da linha intermediária do nosso campo. E o Inter ia encurralando o São Paulo e criando chances, que pararam nas mãos de Denis. Teve até bola no travessão. Estava claro que o empate era questão de tempo.

Ricardo Gomes tirou Kelvin, que fez uma partida horrorosa, para colocar Wesley. Sempre Wesley. E, como não poderia ser diferente, coube a ele perder a bola que originou o gol de empate dos gaúchos. É verdade que houve falta nele. Mas também é fato que Hudson estava impedido no lance que originou o pênalti a favor do São Paulo. Portanto, erro lá, erro cá.

Aos 46 minutos do segundo tempo Ricardo Gomes tira Hudson e Michel Bastos – outra porcaria – e coloca Gilberto e Carlinhos. Para que? Será que alguém consegue me explicar essas substituições faltando três minutos para o fim de jogo.

Claro que ainda sobraria a emoção do erro de Buffarini e o pênalti para o Inter, desperdiçado por Valdivia.

Não me lembro de Ricardo Gomes ter colocado um time para jogar ofensivamente. E não acho que será agora, que pegou um elenco moldado por Edgardo Bauza, claramente defensivo, que ele vai mudar seu estilo. Aliás, continuo afirmando que Ricardo Gomes foi imposição de Leco. E assim seguimos, num regime presidencialista supremo.

11 comentários em “Com Gomes São Paulo foi mais defensivo do que com Bauza

  1. Ano perdido e 2017 tb está sem perspectivas.

    Bora torcer pra não cair. Desse time não espero mais nada.

    Acho q as coisas so mudarão quando conseguirmos emplacar o Marco Aurélio Cunha ou Abílio Diniz e diminuir os poderes dos dinossauros.

    Talvez quando todos os vitalícios morrerem….

  2. O presidente deve ter alguma coisa com o Ricardo Gomes pra impor ele assim duas vezes….

    E lá vai começar de novo
    Wesley é o novo Richarlyson
    Não importa quanto joga mal, mas entra mesmo assim

  3. Uma burrice imensa do Leco. Se ele gosta do Ricardo Gomes, que case com ele.

    Uma contratação suspeita de um técnico que nunca foi credenciado para dirigir o São Paulo.

    Um técnico que não tem condições de saúde e nem de meritocracia para dirigir o SPFC.

    Se o Leco acha o Ricardo Gomes gente boa, que vá com ele tomar cerveja, ao invés de trazê-lo para afundar (ainda mais) o São Paulo.

  4. Time medíocre, técnico medíocre. Pelo jeito a diretoria quer mesmo nosso 7×1, com um rebaixamento inédito. Já não tinha paciência para assistir o time do Bauza jogar, agora, com o time do RG, foi o primeiro e último. Regrediram o nosso time aos anos 70, com futebol feio, de time pequeno, que os idiotas ainda dizem ser demonstração de raça. Jogaram fora o que é o SP, desde a revolução perpetrada por Cilinho nos anos 80. Futebol bonito, inteligente e vitorioso. Futebol que nos encheu de orgulho sempre. Agora isso, estou fora. Não irei sofrer por um time que desconheço e para o qual nunca torci. Apenas torço para não cair.

  5. PP, não sou fã do Ricardo Gomes, mais acho um treinador razoável para o momento, ainda mais pegando um trabalho do Baúza, acho que casa bem com o estilo, precisa apenas fazer algumas correções, pois do contrário, pode pegar o time do zero, o que é muito mais difícil.

    Outra coisa, é mesmo verdade que o Ricardo Gomes foi imposição do Leco? O Gustavo não o queria?

  6. Paulo Pontes pra 2017 , o São Paulo precisa recomeçar do Zero.

    Trocar 90% desse elenco.
    trocar toda a diretoria após as eleições. com as saídas de Leco , Medices e Gustavo , Ataíde.

    e procurar outro técnico provavelmente.

    o Trabalho da diretoria e o planejamento para o futebol em 2016 foi mais uma vez desastroso. e o resultado é esse que vemos mais um ano sem títulos.

  7. Olha, se não cairmos esse ano acho que já me dou por satisfeito, um time que tem Wesley, Migué Bastos,Carlinhos, Hudson e Mena, não merece ganhar nada mesmo e sim lutar com os medíocres!

    Só queria entender como Wesley, Migué Bastos tem titularidade garantida todo jogo, o que esses caras são, sócios do Leco ou de alguém na diretoria? Não dá pra entender como todos os técnicos escalam esses dois vagabundos preguiçosos sempre, Migué então é uma provocação ao torcedor do SPFC, e ainda diz querer ser lider, meu Deus!! Se esse sujeito é líder do SPFC, então estamos mesmo no fundo do poço.

    Leco ou algum conselheiro, que porcaria é essa ? Isso é SPFC?
    Sim, deve ser, deve ser o SPFC desde a época do Jumencio e Cia, cujos aliados daquele verme estão no poder hj e ajudaram a destruir e levar o clube à mediocridade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*