Em Porto Alegre, o São Paulo teve medo de vencer

Amigo são-paulino, leitor do Tricolornaweb, o empate em Porto Alegre não foi dos piores resultados para o São Paulo em termos de tabela do Campeonato Brasileiro. Se levarmos em conta que poucos times vão conseguir tirar pontos do Internacional no Beira-Rio, podemos considerar que ganhamos um ponto, enquanto os gaúchos, candidatos ao título, perderam dois. Mas a situação poderia ter sido ainda melhor para nós.

Nitidamente, Milton Cruz teve medo de ganhar o jogo. Por mais que tenha entrado com um time um pouco mais ofensivo que das outras vezes, no final retrancou o time morrendo de medo de perder.

A ausência de Ganso fez com que Michel Bastos perdesse qualidade. Por mais que Michel tenha se caracterizado como o principal jogador do time nas últimas partidas, ele mostrou que não pode ser o protagonista do time, mas o coadjuvante. Com as atenções da marcação voltadas para Ganso, ele acaba sobrando. Hoje a marcação esteve toda sobre ele. Além do mais, ficou aberto por uma ponta o tempo todo, enquanto Thiago Mendes fazia o outro lado. A armação de jogadas ficou por conta de Pato, que não é do ramo e perdeu todas as jogadas. Luis Fabiano continuou isolado do mesmo jeito, mostrando que a formação ofensiva foi apenas aparência.

Do outro lado estava um Internacional todo remendado, vivendo ainda a euforia da classificação da Libertadores e não dando muita atenção ao Brasileiro. Mesmo assim Milton Cruz não soltou o time e o jogo foi, até certo ponto, modorrento.  Apenas nos últimos cinco minutos do primeiro tempo o São Paulo botou fogo no jogo. E no segundo tempo, em alguns momentos, o Tricolor foi melhor que o time gaúcho. Poderia ter insistido mais no ataque que ganharia a partida. Mas Milton Cruz começou a mudar o time e acabamos com quatro volantes, sem um meia e dois atacantes perdidos na frente.

Dito isso sinto que, no psicológico, o São Paulo perdeu dois pontos, apesar de que, na tabela e nos cálculos feitos para a briga pelo título, o Tricolor ganhou um ponto no Sul.

E não posso deixar de citar Rogério Ceni, com duas defesas de M1TO. Me desculpem os críticos, mas ele não pode se aposentar. Ainda está jogando em altíssimo nível.

4 comentários em “Em Porto Alegre, o São Paulo teve medo de vencer

  1. Cada um tem uma explicação para a covardia do SP quando joga fora do Morumbi e em jogos de mata-mata. A minha é a velha e boa AMARELADA. Infelizmente meu time de coração amarela jogando nessas situações. É urgente um estudo para identificar o porquê de tanta insegurança…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.