Denúncias, comissões, desmandos: o São Paulo está perdendo sua essência

Amigo são-paulino, leitor do Tricolornaweb, demorei um tanto para fazer este editorial, diria alguns meses, mas chegou a hora, tal o momento que o São Paulo está vivendo, em todos os sentidos. E não vou me prender aos últimos 12 meses, pois ficaríamos restritos à gestão Aidar, mas vou um pouco mais atrás, porque tudo começou quando o estatuto do clube foi rasgado e Juvenal Juvêncio conseguiu se “perpetuar” no poder. Aí começamos a nos igualar aos nossos co-irmãos.

Começo pelo futebol. Foram gastos milhões e milhões de dólares com contratações alucinógenas. Tivemos um time composto por bad boys, que custaram muito e foram quase enxotados do elenco; construiu-se o monumento chamado CT de Cotia – e, de fato, digno de nosso tamanho -, mas seu uso foi o pior possível. Não à tôa o Tricolornaweb denunciou tudo o que lá acontecia, foi alvo de processo e se saiu vitorioso.

Quando Lucas foi vendido nos posicionamos contrários à negociação. Falávamos que o dinheiro que viria sairia pelo ralo. Entenderam que, com isso, quis dizer que roubariam. Entenderam. Mas o que de fato falei é que nada de útil seria feito com aquela dinheirama toda. E aí? O que foi feito? Hoje temos uma dívida gigantesca que ultrapassa os R$ 150 milhões, praticamente impagável.

Juvenal Juvêncio, que teve tudo para sair do clube como um dos maiores e melhores presidentes de nossa história, saiu como um dos piores. Teve, em seu currículo, uma Libertadores e um Mundial, além do tricampeonato brasileiro. Mas na virada de mesa que deu, quase nos levou à série B do Brasileiro. Criou, para se sustentar, um relacionamento promíscuo com as torcidas organizadas, principalmente a Independente, que a troco de ingressos “gratuitos”, realizava protestos contra tudo e contra todos, menos contra Juvenal.

Há uma única coisa que não posso criticar Juvenal: a manutenção e conservação do clube. Como sócio desde que nasci, há 56 anos, poucas vezes vi um clube tão organizado, com tudo funcionando, como nos anos de Juvenal.

Então veio Carlos Miguel Aidar, candidato enfiado goela abaixo de todos por JJ. E bastaram três meses, não mais do que isso, para que a ruptura política surgisse e a casa caísse. De Aidar e de todo um clube. As brigas entre os dois geraram denúncias de lado a lado. A cúpula de Cotia, finalmente, foi demitida. Mas a filha do presidente foi acusada de ser agente Fifa. E o era. Disse, Mariana Aidar, que deixou de ser antes mesmo do pai tomar posse na presidência do clube.

Mas aí vieram as comissões. Uma tal Cinira, namorada de Aidar, receberia 20% para qualquer contrato que trouxesse para o clube. Depois da denúncia, o escândalo, a confirmação do fato, a revolta, socos na mesa e o distrato. Ou seja: só se percebe que algo está errado quando a denúncia surge.

Mas as comissões não deixaram de existir. Agora tem uma empresa chinesa, que vai receber R$ 18 milhões pelo contrato com a Under Armour. Ué! Mas será que é tão difícil assim encontrar uma empresa de material esportivo disposta a vestir o São Paulo, a ponto de ter que pagar uma comissão? Menos mal que o presidente do Conselho Deliberativo, o Leco, segurou o rojão, tirou da pauta e indicou uma comissão para analisar o caso. Até porque seu antecessor no cargo, José Carlos Ferreira Alves, desembargador do Tribunal de Justiça de São Paulo, pode ser muito atuante no TJ, porque no Conselho foi um emérito engavetador de projetos e pedidos de apuração de irregularidades, devidamente tutelado por Juvenal Juvêncio.

Mas Aidar foi fritando aos poucos, politicamente, os que ele não desejava a seu lado. Nomes como Muricy Ramalho, Roberto Natel, Milton Cruz – está sendo “fritado”, acreditem – e outros tantos no jogo político, foram minados. E hoje a relação entre presidência, diretoria, elenco e torcedores é a pior possível. Nunca vi tão deteriorada assim. E digo mais: a credibilidade da diretoria com a torcida, acabou.

Para piorar, entro aqui no Social, surgem denúncias também dos diretores. Recentemente publicamos que a advogada Maria Isabel Gusman, sócia,  denunciou a diretora do Depto. Feminino, Mara Casares, de trocar a reativação de um título do clube por favores pessoais, além de ser ainda apontada como dona de negócios no Morumbi, com lucros que passariam de R$ 2 milhões. Abriu um processo na Justiça contra ela.

No clube, a pior solução que poderia ser dada: sabe-se lá o porquê – acredito que pura influência – o presidente da Comissão Disciplinar, suspendeu sumariamente o título de Maria Isabel, enquanto que Mara, a denunciada, continua diretora, com todo apoio de seus pares. Não a estou acusando de nada, mas deveria, no mínimo, se afastar para que tudo fosse apurado. E o presidente da Comissão Disciplinar deve, sim, uma explicação por sua atitude unilateral.

No clube são vistos diretores discutindo, outros mandando mensagens por celular desafiando por brigas “lá fora”, um que chegou às vias de fato com um sócio, mas nada aconteceu com ele. E outras denúncias pairam sobre atitudes de diretores no clube. Mas essas ainda não tenho como provar, portanto, fico, por hora, calado.

Assim está o São Paulo. Aquele que foi um clube digno da presença das famílias, que teve um time que honrava seu manto sagrado, com uma torcida orgulhosa de poder chamá-lo de Soberano, hoje jogado ao lugar comum, largado às traças, comparado com os escândalos da nossa República, do nosso Estado e do nosso Município. É com tristeza que vejo que, o lugar que nasci, me criei e criei meus filhos, hoje se transformou em algo abominável, onde quem está no poder que lucrar a qualquer custo e se esquece que ali existe uma instituição, que outrora foi um dos maiores do mundo, mas hoje padece na sua própria essência.

 

Nota: Fui informado agora há pouco que Paulo Mutti não é mais o presidente da Comissão Disciplinar. Por isso retirei seu nome do texto. Estava estranhando, mesmo, essa atitude, se fosse dele. Sempre me pareceu muito decente em suas decisões. Pior ainda que, também me chega ao conhecimento que não foi o presidente da Comissão Disciplinar quem suspendeu a sócia Maria Isabel, mas o vice-presidente Social e de Esportes Amadores, atendendo pedido da diretora Feminina, Mara Casares. Então cabe a ele, Antonio Donizete Gonçalves, esclarecer o fato.

 

36 comentários em “Denúncias, comissões, desmandos: o São Paulo está perdendo sua essência

  1. enquanto não separar o social do futebol vamos ver esse tipo de situação no clube.

    oq tá acabando com o SPFC é ver uma GENTINHA que sequer torce para o Tricolor paulista infestando o clube e pedindo regalias na sede social, acredito q já tenha alguns desses seres NOCIVOS disfarçados de “são paulinos” no nosso conselho fazendo suas maracutaias.

  2. Bom, nunca pude acompanhar o soberano de perto, pois moro em Salvador. Mas encontrei aqui no tricolornaweb uma forma de estar sempre muito bem informado, e agradecer ao Paulo Pontes pelas informaçoes.
    Nunca vi o SPFC precisar tanto dos seus conselheiros como agora. Arrumem nossa casa, o soberano não merece esses caras.

  3. Ler essas colunas me deixam realmente com a pulga atrás da orelha. Acho engraçado como só agora tais informações vem à tona. Coincidentemente num momento em que o atual presidente desfaz a força política que se apoderou do SPFC nos últimos 8 anos e nunca houve publicações como a presente. Dizem que o ataque é a melhor defesa, pois é, parece-me que o ataque à atual gestão é na verdade uma defesa de fatos que podem ser levantados.
    Esperemos para ver se o Conselho encontrará algum problema nessa altíssima comissão, mas duvido muito, ainda mais vindo de Leco, que morrerá sem se eleger presidente do SPFC (como sempre sonhou). E quantas comissões Leco não deve ter levado, como a que saiu por essas semanas ligada a Jorginho Paulista e seu agente. Quantas dessas não existiram? Após tantos anos sem títulos, vivendo de baciadas de jogadores, ameaçando de rebaixamento, e novamente sob a gestão Juvenal Juvêncio, 1990 ele era o presidente tb. Aliás, como o Conselho apoiou toda essa movimentação política ao longo desses últimos anos? Se Aidar não fosse eleito, seria Kalil, q teve suas contas bloqueadas em relação aos problemas ocorridos na Santa Casa. Kalil, que tinha o apoio de MAC, o qual largou seus eleitores na mão para assumir cargos na CBF. E agora jornalistas e blogueiros brotam aos montes defendendo ex-diretores, isso sim me parece estranho.

  4. Fui diretor neste clube que amo, fomos campeão estadual de futsal com a categoria Fraldinha, ganhando a semifinal do time onde atuava Neymar, com essa camisa ,sai varias vezes escoltado pela polícia militar de ginásios e clubes, por defendermos este time esta nação, hoje não moro mais em SP e também uma parte do ano moro fora do Brasil, acompanho pela internet o SPFC, vendo tudo que se passa fico muito triste, pois não merecia isso este clube, mais posso dizer que uma coisa que esta acabando com ele e a VAIDADE E ARROGÂNCIA de alguns diretores, onde acham que sabem de tudo mais são muito amadores, Miguel Aidar acabando com o nome de sua família no clube, Paulo Mutti, uma pessoa de grandes serviços prestados ao SPFC, sempre correto e integro, abraços a todos Sãopaulinos, e vamos passar por essa e vamos voltar a vencer, nada vai derrubar o nosso querido Soberano Tricolor do Morumbi.

    • Jorge, você prestou grandes serviços para o SPFC, e conhece bem a política do Clube, época diferente, agora só vemos uma sacanagem atrás da outro, mas o Conselho está mais atuante, foi bastante renovado, as coisas aqui demoram para subir efeito, o poder passa por cima de tudo e de todos, mas nà medida das nossas forças estamos lutando, foi tirado de votação do Conselho o contrato de comissão de R$ 18.000.000,00, para uma empresa na China, o Leco, foi fundamental na sua posição, e foi uma grande vitória para o SPFC, e o balanço de 2014, pela primeira vez teve a reprovação expressiva de 40 Conselheiros . Estamos no caminho certo. Um abraço, e obrigado pela citação do meu nome, conseguimos vitórias juntos e com muito trabalho.

        • Giacomo, trabalhamos e brigamos muito pelo São Paulo, e não vamos parar de fazer. O SPFC está precisando de nossa ajuda e nesse momento só depende da gente Conselheiros, para revertermos essa situação, fomos eleitos para isso e não vamos ser omissos.

  5. Depois que um Claudio Abramo se diz pessimista para este e o próximo século, um Ricardo Setti se aposenta e vai morar em barcelona dizendo que um dos motivos foi a desilusão com o brasil, eu sinceramente me deixo influenciar por este tipo de pensamento e o migro para a minha paixão que é o futebol, fica difícil assistir a uma partida sem pensar em todas as negociatas, trafico de influencia, trato e destrato, tudo em nome de auto-promoção e por vantagens financeiras ou politicas.

  6. Paulo Eduardo Mutti , Paulo, já que você demorou tanto para escrever essa matéria, deveria ter se informar melhor, para não cometer o erro imperdoável de ter colocado meu nome como Presidente da Comissão Disciplinar do SPFC, e de ter dado preventiva para a sócia. Favor corrigir esse erro, e na próxima vez demore um pouco mais e faça o coisa certa, você TEM RESPONSABILIDADE COMO JORNALISTA, e eu tenho um nome no SPFC, que preservo muito.

      • É essa postura de certa forma egoísta que não funciona na crise atual. Não adianta nada o diretor dizer “não estou envolvido, tenho reputação a zelar”, cruzar os braços e cobrar dos outros o que apenas ele pode fazer.

        A reputação é o que os outros pensam sobre nós, não o que nós queremos que pensem, e por mais inocente que o sujeito seja não ajuda muito estar em um grupo onde acusações aparecem.

        Queremos proatividade nos diretores e conselheiros do São Paulo, queremos que eles investiguem, denunciem, por estarem em posições onde a informação corre e por terem o poder de resolver alguma coisa. É essa a postura que queremos de quem pode resolver, não apenas ficar lavando suas mãos e deixando a instituição ruir.

        SE NÃO ESTÃO DISPOSTOS A DEFENDER O CLUBE, ENTÃO SAIAM! DÊEM LUGAR A QUEM TENHA MAIS GARRA PRA DEFENDER O SÃO PAULO E O COLOQUE ACIMA DO SEU “NOME A ZELAR”!

        ANTES DO SEU NOME, VOCÊ TEM UMA INSTITUIÇÃO A ZELAR!

        • Raphael, não vamos criar polemica, não pertenço ao grupo da atual administração, não sou diretor, sou Conselheiro, não sou omisso, não estou de braços cruzados, antes de escrever sem se informar, vá ao SPFC e pesquise minha atuação, somente ai poderemos conversar, você vê o exemplo do Paulo Pontes, escreveu sem ter a informação correta, ai eu recebo critica de quem não conhece o SPFC, é um absurdo, vá se informar.

            • Paulo Mutti, respondi em cima do seu tópico mas não é pessoal, é aberto a todos os diretores e conselheiros. Se você já tem a postura proativa de defender o clube, fico muito feliz, é isso que esperamos de quem pode resolver alguma coisa. Reafirmo que a postura que vi em outros 3 comentários de “cadê as provas?” não resolve nada, o Paulo Pontes investiga o que consegue investigar porém acho que tem muitos conselheiros que poderiam dar uma mão na busca por essas provas.

              A crítica não é pessoal, é direcionada a diretoria e conselho como um todo pois se o trabalho estivesse sendo realizado perfeitamente por cada um não estaríamos discutindo esses assuntos por aqui. Se você é um dos que fazem sua parte direito, parabéns, muito obrigado (é bizarro ter que agradecer, mas infelizmente é o cenário atual).

  7. E se for confirmada a contratação do Luxemburgo como técnico, aí será o casamento perfeito. Ninguém melhor que um treinador investigado por uma CPI pra comandar o futebol e as negociações de jogadores nesse atual momento do São Paulo, recheado de denúncias e escândalos que qualquer moleque de 5 anos sabe que é imoral e inadequado em uma diretoria.

  8. Nenhum clube que adotou a prorrogação de mandatos, sejam eles de qual forma forem, saiu ileso destes remendos. Lá atrás, quando do indigitado “terceiro mandato” e outras maldades, já protestava e percebia o buraco negro em que nos metíamos.
    Infelizmente estava certo.
    Sairemos desta, tenho esperança, quase certeza agora que vejo verdadeiros São Paulinos, se organizando, se juntando num movimento de salvação.
    Houve um tempo em que não nos orgulhávamos apenas do nosso time mas, e principalmente, da conduta dos nossos dirigentes, da nossa maneira de ser e agir, e este é o nosso maior patrimônio.
    O São Paulo é maior que todos nós.

  9. Falta de comando, falta de gestão competente, sinônimo de futebol medíocre! E clube caindo aos pedaços, mal cuidado, agora adaptaram um mata fome no pior local do clube!!! Não sei como conseguem comer ali, Fede muito, cheiro de esgoto puro!!!!

  10. Acusar por acusar? Basta inventar e colocar em qualquer veículo de comunicação e tudo vira verdade? Será que não precisamos pelo menos ter o bom senso de acusar com no mínimo de informação dos envolvidos? Será que tudo que uma pessoa constrói numa vida é destruída com falsas acusações e ninguém se coloca no lugar e pensa que poderia ser você que está sendo acusada injustamente? O ônus da prova é do acusado e não do acusador? Quem acusa, fica imune até que a justiça seja feita? Esta é a vida que queremos para nossos filhos, netos? Apenas acuse e terás guarida, ainda que seja mentira!!!

  11. achei legal a materiais o papel aceita tudo
    Vamos as provas
    Será que qualquer denúncia de qualquer diretor já é passível de condenação ? Primeiro temos que prová-las
    É muito fácil atacar pessoas que se dedicam ao spfc
    Quero ver provar

    • achei um absurdo acusações sem provas alguma
      A única coisa que ai é a dívida da outra gestão
      O resto
      Tem que provar
      O papel aceita tudo

      • E de que adianta provar alguma coisa nesse país? Quanto mais no futebol desse país que é um milhão de vezes mais desorganizado?
        Por mais provas que sejam esfregadas na cara de quem é conivente com essa PIADA que virou a administração do São Paulo, nada muda nem é resolvido nem é devolvido. No final das contas querem mais É QUE SE DANE o clube, ninguém tem seu patrimônio atrelado a ele mesmo então vamos rasgar dinheiro e na hora que o bicho pegar, é só sair fora.

        QUEM VAI PAGAR ESSE ROMBO DE R$ 150 MILHÕES? Ah, que se dane né?

  12. O SPFC de hoje é um retrato da sociedade brasileira, destruída pela corrupção. Está cada vez mais difícil torcer por essa instituição.

  13. Como simples torcedor somente posso avaliar o que leio e assisto em campo, sem qualquer outro parâmetro, diferentemente dos sócios que podem dividir o trabalho desenvolvido na área social do desenvolvido para o futebol e pelo menos receber em bom nível para si e familiares o que desembolsam.
    Assim, como torcedor que tem como única preocupação o bom desempenho do time, vendo que os bastidores não são os mesmos de anos atrás, reputo ao sócios a culpa do descalabro, uma vez que são a fonte para formação do conselho que elege presidentes, diretores etc…
    Isto realmente se parece com os que reclamam do governo como se fosse composto por marcianos, povo que elege mal vive mal.
    O resumo feito por PP radiografa perfeitamente a situação do mini brasil em que se transforma todo lugar onde o interesse pessoal vem acima do interesse comum, onde o interesse financeiro supera os ideais.
    Demorou, mas conseguiram fazer do nosso tricolor um local de brasileiros muito diferentes dos que um dia o idealizaram e construíram.

    • Só discordo de uma coisa, a culpa pela sacanagem não é de quem votou e sim de quem comete a sacanagem. Lembre-se que no caso do Aidar, ele enganou até o Juvenal, que foi quem o indicou. Quem votou nele não tem bola de cristal pra saber tudo o que esse cara faria com o poder nas mãos, nem o Juvenal podia prever que tomaria um balão desse nível.

        • Acho que da na mesma Fernandes, mas indo na linha das responsabilidades, o que precisa ser feito é denunciar, investigar e punir. Acho que no nível que está hj, qualquer suspeita tem que ser noticiada e posteriormente apurada, pois essa é a credibilidade que passa a atual diretoria, infelizmente. Não adianta diretor vir aqui e espernear que suspeitas são noticiadas, é culpa de vocês mesmos como um todo passar essa impressão, não dos jornalistas.

          • A alteração do termo foi exatamente para dar o sentido de mobilização, quando a pessoa se sente responsável procura formas de mudar o que não vem bem e ao que me parece, somente os sócios têm ferramentas para mudanças.
            Assim, suas colocações se encaixam perfeitamente no contexto, ficando a culpa para os executores que passam a sensação de incompetentes ou mal intencionados, devendo mudar o comportamento ou serem banidos de suas posições.

  14. Quando surgiu a estoria da namorada, vi que a coisa seria complicada, como esta sendo. O que esta atenuando é que as várias maracutaias estão sendo repelidas, é sinal que ainda temos chances de reverter, mas que esta difícil não tenha duvida.

  15. Como eu previa antes do CANALHA pinguço dar o golpe no estatuto, o SPFC padeceria muito com aquela infeliz re-reeleição.
    Muitos que hoje tacam pedra no Jumencio, o apoiaram antes, digo muitos inclusive de Blogs.
    Com certeza o Lapolla seria muito melhor presidente do que aquele verme safado, que já falirá o clube na sua primeira péssima gestão, de 1989/1990, onde a diretoria pós pegou o clube praticamente sem dinheiro (que coincidência que aconteceu o mesmo na gestão 2006/2014).
    Não satisfeito em detonar o clube, ainda apoiou esse Aidar, que parece um macaco com uma arma na mão.
    Mas eu culpa não somente os executores (AIdar e Juvenal), mas sim os que votaram, apoiam e apoiaram esses dois HORRÍVEIS presidentes, esses sim, tirando os sete que votaram no Lapolla, são os verdadeiros responsáveis por esse abismo que se encontra o clube hoje.

    • O Aidar é tudo menos um macaco com uma arma na mão, ele mostrou sua face quando após ser eleito com apoio do JJ o afastou do clube supostamente em razão de irregularidades mas vem fazendo igual ou pior. Pelo menos o juvenal se dedicava pro tricolor, já o Aidar está ali pelo poder e pra tirar o máximo possível do clube.

  16. Caros Amigos
    Vivemos tempos difíceis no SPFC, como tudo na vida, me parece que este momento é de depuração, acredito que o clube sairá fortalecido, pois os problemas não estão sendo jogados para debaixo do tapete.
    O crescimento passa pela dor nos ossos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.