A vitória que era simples quase ficou complicada

Amigo são-paulino, leitor do Tricolornaweb, o próprio técnico Muricy Ramalho disse: “ganhar dos mais fracos é obrigação”. E eu acrescento: quanto mais pelo jogo ter sido mo Morumbi. Então o São Paulo ganhou do Oeste por 2 a 1, mas por pouco não jogou por terra o que parecia muito fácil.

O Oeste veio para se defender e o São Paulo para atacar. O volume de jogo do Tricolor foi adequado, apesar do ataque estar distante do meio de campo e dependermos muito das descidas dos laterais. Nesse ponto Luis Ricardo ficou devendo, mas Álvaro Pereira, o estreante da tarde, foi muito bem e criou várias jogadas pelo seu setor. Os cruzamenos do uruguaio eram todos certeiros. Finalmente temos alguém que sabe, ao menos, bater escanteios.

Mas o primeiro gol veio de um total voluntarismo de Ademilson, que correu atrás de uma bola praticamente perdida, recuperou e cruzou na cabeça de Antonio Carlos. Depois, em cobrança de escanteio, outro gol de cabeça de Antonio Carlos, ainda no primeiro tempo. Tudo indicava que a fatura estava consumada.

Veio o segundo tempo e, mesmo tendo diminuído o ritmo de jogo, pela ainda pré-temporada e o intenso calor da tarde paulistana, o time continuou com pleno domínio da partida. Até sair um pênalti, que Luis Fabiano bateu e perdeu.

Mas nada parecia tirar a tranquilidade do time, até que, aos 36 minutos do segundo tempo, o Oeste marcou seu gol. Pronto. Foi como se o castelo de areia sã-paulino tivesse desmoronado e o time entrou em pânico. Foram dez minutos de muita pressão do Oeste, com direito a uma defesa espetacular de Denis, que salvou o Tricolor de tomar o gol de empate.

Isso é coisa psicológica, mas que preocupa muito. Ficar perdido em campo em pleno Morumbi, contra o Oeste, só porque tomou um gol aos 36 minutos do segundo tempo, mas quando já ganhava por 2 a 0. O que dirá quando for um clássico ou partida mais decisiva e sairmos atrás no marcador?

Cabe ao professor Muricy Ramalho trabalhar a cabeça dos jogadores e mostrar que 2013 ficou para trás e vivemos um novo ano. E que ele seja, realmente, novo.

4 comentários em “A vitória que era simples quase ficou complicada

  1. Paulo \pontes como ficou a reunião de sabado no Morumbi para as explicações sobre a cobertura ? Alguma boa noticia ? ou continua a politicalha dos 2 lados ?

    • Ronaldo, bom dia. Estive la no sábado como sócio,torcedor e jornalista. Ainda estou coletando alguns dados de informações que estão chegando, mas ainda hoje publicarei um post com o resumo da reunião e, principalmente, o que me parece estar acontecendo. Mas, antecipadamente, entendo o projeto como bom e torço para ser aprovado.

  2. Estreia de um uruguaio e um acontecimento de nivel A,
    lembramos Don Pedro Rocha, Forlan y Lugano,
    ??? Querem mais ???????? E o Pereira é muito bom mesmo,
    seguirá com certeza a tradiçao dos uruguaios raçudos e bons de bola,
    não com marra apenas.
    Quanto a copinha, aprendam como o vizinho da baixada,
    ????? Querem mais ???????
    vão subir os onze, por enquanto,
    nao precisam ir a Barcelona,
    seus idiotas.
    Quanto ao paulistinha do nero e da globomerda
    Façam promocao de no minimo 80%
    ainda é karo, e terão um retorno financeiro melhor
    que os preços absurdos cobrados,
    por esse paulistinha falido.
    ???????? Querem mais ??????????
    Quanto ao jogo, Rkaio de volante,
    um zagueiro junto ao Acarlos, tipo Toloy, Roger (entou ansioso pra ver jogar)
    ou mesmo Pmiranda, ou Silva.
    Boschila no banko, ???porque não em campo
    no lugar do caranguejo maicon???
    Deizzzzz por hora, voce é o pior do ataque,
    alias voce nao joga mais nada mesmo,
    só mata o time, pra jogar essa bolinha e nem marcar
    de penal dá lugar pro adelino que é ruim pra burro,
    mas com certeza melhor que voce, enganador.
    O kara que veio da Portuga vai ser um pé no sako mesmo,
    dougras to com saudades de voce.
    Enfim chegando um atacante e um volante no nivel
    do uruguaio teremos um time bem melhor que esse atual.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*