São Paulo apresenta projeto de cobertura do Morumbi aos sócios e põe pressão na oposição

O dia 25 de janeiro marcou o aniversário de São Paulo. E a data não poderia ser melhor para que a diretoria tornasse público o projeto de reforma e modernização do Morumbi.

O pacote, que deveria ter sido aprovado em dezembro, na reunião do Conselho Deliberativo, sequer foi apreciado por falta de quórum, já que a oposição não entrou na reunião. A alegação era de desconhecimento total do bojo do projeto.

Apesar de ser criada uma comissão composta por membros da situação e da oposição, a diretoria viu pouco progresso na negociação e sentiu que dificilmente haveria votação ainda em janeiro. Então optou por convocar todos os sócios, por e-mail, para tornar público todo o pacote de intenções, respondendo a todo tipo de pergunta e assim deixar claro que ninguém mais poderia alegar desconhecimento da matéria. Ou seja: a oposição foi colocada em xeque pelo próprio associado.

O projeto

De acordo com o que foi apresentado, a obra de cobertura do Morumbi vai durar 18 meses. Nesse período será construída uma Arena que terá 25 mil lugares e ficará localizada no setor da antiga arquibancada amarela. A cessão será feita por dez anos, renováveis por mais dez.

Está acordado que a empresa que detiver os direitos da Arena poderá realizar shows nos dias que quiser, só estando impedida de fazê-lo quando houver jogo do São Paulo no Morumbi. Ou seja: o São Paulo não terá que procurar estádio para mandar seus jogos por shows marcados para a Arena.

Nos jogos do São Paulo, a empresa que tiver domínio sobre a arena terá a seus dispor a quantidade de ingressos que cabe ao setor. Ela terá direito exclusivo sobre a venda, mas o valor total dos ingressos terá que ser repassado integralmente ao São Paulo. O mesmo vale para os mega-shows que se realizarem no Morumbi. Já os shows da arena terão renda totalmente revertida à empresa detentora dos direitos, sem qualquer participação do São Paulo.

Serão construídos dois estacionamentos que completem 2.200 vagas. Um prédio de cinco andares ficará onde hoje existem as quadras poliesportivas externas, beirando o muro do clube;o outro será uma extensão do espaço da piscina aquecida, unindo o estacionamento já existente, no portão 13, com o setor onde estão as quadras de Fut Volei.

Os sócios terão direito a 460 vagas ao custo aproximado de R$ 1,50 por hora, independente do dia (se tem jogo, show ou não). As demais vagas serão para uso comum, a preços de mercado.

As quadras poliesportivas, que desaparecerão num primeiro momento, serão resconstruidas no algo do edifício estacionamento.

Essas obras poderão ficar prontas em seis meses e para isso boa parte do clube ficará interditado para os sócios.

Mudança de estatuto

Segundo conversa que mantive com alguns conselheiros, é praticamente certo que Juvenal Juvêncio irá mudar o estatuto do clube, para que a aprovação destas reformas seja feita por 50% mais um do Conselho, ao invés de 75%, que é o número atual.

Aliás, vale explicar que este número qualificado de 75% existe para apenas três fatores, dentro do estatuto: para a extinção do São Paulo Futebol Clube; para a venda do Morumbi; e para o impeachment do presidente.

A oposição entende que ao alienar um setor do Morumbi para a arena seria uma espécie de venda de um setor do estádio, coisa com que a situação não concorda.  Mas Juvenal, para ver seu projeto aprovado, mudará o estatuto na próxima reunião, até porque para isso precisa de 50% mais um dos votos.

Minha opinião

O que aconteceu no sábado foi muito triste. A política falou mais alto e, ao invés do pleno esclarecimento aos sócios, o que se viu foi muita provocação e discussão de lado a lado. Eram camisas amarelas e vermelhas disputando que tinha mais gente. A oposição  não entrou no salão nobre – o que é muito triste -, mas mandou representantes sem identificação para “armar o circo”. E a diretoria, como não poderia deixar de ser, entrou no jogo e o nível foi muito baixo.

Entendo, sim, que a obra será boa e não vejo a alienação do espaço da arena como venda de um pedaço do Morumbi, até porque tem dia e hora para ser encerrada e o setor volta a ser integralmente do São Paulo.

Por isso, agora com pouco mais de conhecimento, defendo, sim a aprovação já do projeto de cobertura do Morumbi. E que a política não nos deixe mais atrasados do que estamos em relação aos nossos “co-irmãos”.

 

8 comentários em “São Paulo apresenta projeto de cobertura do Morumbi aos sócios e põe pressão na oposição

  1. Ao que parece, segundo a ESPN, a Andrade Gutierrez oficializou a desistência do projeto de cobertura do Morumbi.
    A oposição deve estar batendo palminhas.
    Desculpem o termo, mas foda-se o São Paulo FC, né???
    Não são eles mesmos que tomam chuva e sol na arquibancada. Para que cobertura, então?
    O JJ é ruim para o clube, mas a oposição já mostrou o quanto ela não resolveria nada.

    • Se preocupassem tanto com o torcedor como dizem
      teriam continuado com a promoçao do brasileiro,
      esse paulistinha mau formatado
      é duro mesmo de tolerar,
      olha só a incoerencia 3 jogos seguidos dentro de casa,
      são genios, formula inconcebivel de principiantes,
      dificil seria ter 4 grupos de 5 jogando no grupo ida e volta,
      classificando os dois primeiros dos grupos para os mata matas ida e volta,
      e os 3 ultimos colocados, somariam doze ,
      turno e returno para sairem os quatro do descenso, sem stjd.
      ???? dificil né ????? quem chegar a final faria 14 jogos
      DEVERIAM DAR UM DESCONTINHO DE 80%
      e ainda seria pouco.
      É um desrespeito jj e diretoria mentirosa e maldita.

  2. PREZADO PAULO PONTES
    CIRCO ‘E PARA PALHACOS E COM TODA CERTEZA EU NAO O SOU, ALIAS SOU MUITO SERIO E MUITO MENOS SOU PAU MANDADO DE ALGUEM E VOCE SABE MUITO BEM DISSO. FACO SOMENTE O QUE ACHO CORRETO. FUI A REUNIAO POR INSISTENCIA E RESPEITO AO DEDE.
    SOBRE OS QUORUM QUALIFICADO DO ESTATURO VOCE DEVERIA SE INFORMAR MELHOR, ALIAS E SO LER O ESTATUTO PARA VER QUE VOCE ERROU NA SUA INFORMACAO.

  3. . A oposição não entrou no salão nobre – o que é muito triste -, mas mandou representantes sem identificação para “armar o circo”. E a diretoria,( como não poderia deixar de ser, entrou no jogo e o nível foi muito baixo.

    PREZADO SR PAULO PONTES, ACIMA PARTE DE SEU COMENTÁRIO QUE ME DEIXOU ESTARRECIDA, EU NÃO FUI MANDADA, ME IDENTIFIQUEI, ACREDITO FORTEMENTE NO QUE SOLICITEI. PENSO TOTALMENTE NO SOCIAL ONDE UM NUMERO EXPRESSIVO DE TITULARES ACREDITARAM NA ENTIDADE SPFC, AI TEMOS TRES MOMENTOS IMPORTANTES:
    1. uma obra de vanguarda (nada mais justo que ser as claras)os socios frequentadores merecem informações.
    2. Aprovação ou não provocando a mudança do Estatuto (grave)
    3. Eleições – faz parte do processo – e o Presidente, após o Conselho ser empossado e votar, ainda pode acontecer surpresas… Portanto …

    • D. Iracema, talvez eu não tenha atingido o âmago de suas colocações, mas, desculpe se entendi errado, peço que leia atentamente meu editorial. É lógico que o sócio tem o direito e o dever de saber tudo. Mas a primeira parte, quando o auditório estava cheio, foi de pura baixaria dos dois lados. Defendo, sim, a obra, com TODAS as informações possíveis aos sócios e, consequentemente, aos conselheiros, que vão votar.

      • Obrigada pela sua pronta colocação. Eu fui a primeira pessoa a colocar as perguntas, uma vez que aquela convocação se destinava a isso! Talvez por alguma razão o sr tenha perdido essa parte. Principalmente porque o Sr. dos Anjos (advogado) me negou atendimento de uma reinvidicação e o Sr. Manssur(advogado) atendeu a outra. Itens extremamentes importantes que se faz necessário seus esclarecimentos e não há sombra de duvidas que o serão.
        Penso que muitos lerão sua publicaçao, até porque fiz essa sugestão.
        Vamos aguardar. Mais uma vez agradeço sua atenção.

  4. Politica politica politica ou politicagem,
    agora nao interessa,
    o que interessa mesmo é melhorar esse time,
    ja veio um bom uruguaio parente do Dario Pereira rsrsrs
    E agora vem um colombiano,
    esse é o caminho, trazer sangue novo,
    fora das terras tupiniquins,
    pra volante deveriam trazer outro uruguaio ou
    mesmo argentino,
    da gosto de ver como esses gringos retribuem dentro de campo.
    Cobertura do MORUMBA, que seja concretizada como deve ser mesmo,
    já se falou demais da conta, tipo contrataçao do Vargas e outros pipokeros,
    PROMOÇAO DE INGRESSOS NESSE paulistinha pré-temporada
    tipo 80% desconto, ajude o torcedor a ajudar seu time de coração,
    porque a organizaçao desse campionato não motiva,
    nem o passado desse glorioso e tradicional evento.
    ACABARAM COM ELE, esses politicozinhos metidos e espertos,
    só para roubar com as duas mãos.

  5. Oposição no Brasil, quiçá no mundo, sempre foi oposição.
    Eles sabem que irão perder esse pleito de abril para a situação e então agora resolveram partir para o fisiologismo político.
    Alguma vantagem terão que tirar dessa derrota.
    Dane-se o clube.
    O nobre vereador e um outro, não tão nobre assim, que fazem parte da oposição do clube, sabem muiuuuuuuuuuuuto bem como funciona essa prática na câmara paulistana.
    Devem estar vendendo know-how dentro do clube.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*