Reunião do Conselho teve dois derrotados: O São Paulo e Juvenal

Amigo são-paulino, leitor do Tricolornaweb, ainda não foi desta vez que saiu do papel a cobertura tão sonhada por todos nós do Morumbi. Nosso Templo Soberano e Monárquico do Futebol continuará como está, a cada ano mais defasado em relação aos demais estádios, principalmente as arenas que estão sendo construídas.

Mas a sessão desta terça-feira do Conselho Deliberativo do São Paulo acabou por não votar e autorizar o projeto por falta de quórum. A oposição se posicionou no Salão Nobre do Morumbi, mas do lado de fora, não permitindo que a sessão extraordinária fosse aberta. Eram necessários 177 conselheiros, dos 240 existentes, e não mais do que 125 marcaram presença. A oposição exigia explicação dos contratos que serão feitos, pois até agora tudo está muito obscuro, como obscura é a atual diretoria. E ela só veio depois de muita pressão, ainda que precariamente. Diz a CVM que detalhes do contrato com tantos investidores só pode ser explicitado após aprovado, para evitar especulações no mercado. Muito estranho.

O primeiro e maior derrotado foi o São Paulo. É sonho de todo são-paulino ver sua casa coberta, modernizada, com uma arena construída para gerar receitas ao clube, que mantenha os custos do estádio, sem perdermos o controle do Morumbi. Pelo que foi apresentado, apenas a Arena de show receberia uma name raghts e ficaria para um pool de empresas (ou uma única, se fosse o caso) durante 20 anos, além dos estacionamentos que seriam explorados nesse período pelos construtores. E se algo não for feito ainda em dezembro, em alguma reunião extraordinária que pode ser marcada, tudo ficará para o meio do ano que vem, pois pelo estatuto, nenhuma obra nova, que não seja emergencial, pode ser aprovada num período inferior a quatro meses da eleição.

O segundo derrotado foi Juvenal Juvêncio. Tido como imbatível e controlador de um número significativamente grande, a  ponto de ser taxado como massacrante, no Conselho, viu seu poder esvair-se entre seus dedos e deu de cara com uma oposição, para muitos inexistente, mas que mostrou estar coesa e crescendo. No cenário que foi apresentado nessa terça-feira, já não é loucura afirmar que a eleição não será tão “favas contadas” para Carlos Miguel Aidar, candidato de Juvenal, e que Kalil Rocha Abdala está, efetivamente, aglutinando forças e começa a incomodar a diretoria.

Isso implica dizer que poderemos ter uma eleição disputada em abril e quem achava que Juvenal elegeria um poste – não que eu classifique Carlos Miguel Aidar assim, que fique claro – sem fazer força, vai ter que rever seus conceitos.

 

 

15 comentários em “Reunião do Conselho teve dois derrotados: O São Paulo e Juvenal

  1. Paulo, somente para debatermos! Se o Sr. Molica, que é conselheiro, ligado há oposição (Esse sim oposicionista desde há muito tempo! Outros são oportunistas – cuidado caros amigos associados QUANDO VOTAREM!) verificou que no caso dos estacionamentos, eles não estavam relacionados em nenhum espaço do contrato, isso significa que a oposição leu o contrato e só não voltou para fazer picuinha! Estão fazendo um desfavor ao SPFC. Dois anos esse assunto vem sendo detalhado e falado dentro do Conselho e só agora a oposição se opõe a ele? Assim não é justo. Oposição omissa? Só no SPFC mesmo. Após “tomarem” efetivamente conhecimento do contrato, será que vão continuar sendo omissos? Há um plano oferecido pela oposição palpável nesse momento para substituir esse propenso acordo com investidores? VÃO CONTINUAR A FAZER UM DESFAVOR AO SPFC? E fique claro para o público que não frequenta o SPFC: O São Paulo Futebol Clube, não colocará a mão no bolso!!!! Que venham as propostas e xô omissão! No SPFC está cheio de Engenheiro pós confecção de obras! MUDANÇAS JÁ! ATÉ DENTRO DESSA OPOSIÇÃO ARCAICA QUE SÓ FALA EM MUDAR OS PLANOS DE TRABALHOS DO FUTEBOL PROFISSIONAL (onde “anda” o dinheiro caro público – baita coincidência né?), NOS DEMAIS DEPARTAMENTOS ELES NÃO TÊM PROPOSTAS. Abraços e paciência com minha crítica.

  2. Oposição forte tem que existir, desde que seja oposição fiscalizadora e que leve em conta primeiramente os interesses do SPFC. A forma como foi conduzida a reunião de aprovação da obra foi apenas politica. Estou de fora e não posso afirmar categoricamente, mas me parece que apenas uma conversa resolveria esse problema das clausulas não divulgadas do contrato.

  3. Paulo Pontes, como já comentei na notícia da dívida da Penalty e reforço aqui: uma administração que não dá transparência nos contratos de material esportivo e patrocínio master, pois hora fala um valor, hora outro, hora se omite com relação à dívida do fornecedor, em outra fala que ela existe, não pode nunca ser levada a sério.
    Bem fez a oposição nessa votação. Se para assuntos que envolvem valores menores já falta muuuuitaaaa transparência, imagine para um assunto que envolve mais de R$ 400 milhões?

  4. PREZADO PAULO PONTES
    ESTA HAVENDO UM GRANDE EQUIVOCO DE SUA PARTE.
    SE A MOTIVAÇÃO FOSSE POLITICA A OPOSIÇÃO ENTRARIA NO PLENARIO, VOTARIA A FAVOR E JOGARIA PARA A PLATEIA.
    O QUE HOUVE FOI MUITA FALATA DE INFORMAÇÃO, VOCE NÃO IMAGINA O QUANTO.
    EU MESMO PROTOCOLEI UM DOCUMENTO DE PEDIDO DE ESCLARECIMENT COM 33 DUVIDAS. INCLUSIVE SOBRE A HIPOTECA QUE SERIA AUTORIZADA NA REUNIÃO DE ONTEM. SABE ONDE SERÃO CONSTRUIDAS AS GARAGENS – NÃO ESTA ESCRITO EM LUGAR NENHUM. NEM MESMO EM UM SIMPLES RASCUNHO E DAI PARA FRENTE.
    ACREDITE O BOICOTE FOI UMA ARMA ESTATUTARIA USADA EM PROL DO SPFC E DE SEUS ASSOCIADOS.

  5. O que o sr. Juvenal precisa entender é que o São Paulo Futebol Clube é maior do que ele, e não vice e versa. Em toda a história do São Paulo tivemos forças opostas se controlando e trabalhando em conjunto quando necessarío e foi o que não tivemos nestes últimos 7 anos. Precisamos renovar e será em Abril do ano que vem que as urnas mostrarão a vontade do sócio e torcedor do SP. Oportunismo é ficar 7 anos no poder e querer se comprometer nos próximos 20 anos com uma obra que não é aberta e explicada tin tin por tin tin aos conselheiros do clube que foram eleitos via eleição ou vitalícios para fazer o que devem fazer, controlar e serem os representantes da massa de São Paulinos. Isto é autoritarismo, querer passar por cima de tudo e de todos, dizendo que quer mudar o estatuto novamente ( pois já mudou uma vez para se reeleger, o que sempre foi proibido ) para poder aprovar o que quer. Chega de imposições … Queremos mudança Já !

  6. Discordo!!!!! Na minha opinião o maior vencedor da noite foi o São Paulo F C, pois depois de muito anos temos novamente oposição. Não nos esqueçamos que somos o que somos por que sempre tivemos alternância de poder (dentre outras coisas). É salutar para a vida em sociedade que se discuta as decisões que influencie a vida da social de forma total. Não é questão de ser Juvenal ou MAC/Kalil: eu sou tricolor!!!! Viva a democracia!!!!

  7. Infelizmente, o São Paulo vem sendo derrotado, de diversas formas, a algum tempo, a meu ver, isto deve-se em grande parte ao atual gestor e asseclas.
    A muito se cobra uma posição sobre o projeto do estádio, sem qualquer tipo de resposta.
    A impressão que passa é que toda negociação sempre tem como objetivo causar impacto político, sem muita preocupação com o resultado.
    Assim foi: com a imprensa, com a CBF, com FPF, com a televisão, com os adversários e inclusive com a torcida através das contratações impactantes (LF, Ganso e Lúcio), sempre visando o super ego do presidente com sua afetação verborrágica vindo a público gabar-se dos feitos.
    Nada mais a ser dito, basta que se veja o resultado.

  8. Kalil oposicionista?

    Kalil Rocha Abdalla foi Diretor Jurídico da situação durante 15 anos.
    Trabalhou entre 1984 e 1988 exatamente junto do atual adversário, Carlos Miguel Aidar.
    Depois, voltou ao cargo com Marcelo Portugal Gouvêa e Juvenal Juvêncio.
    Há poucos meses, na fase ruim do time, rompeu com o presidente para se candidatar.
    Agora comanda boicote à cobertura do Morumbi para mostrar “força política”
    Oposicionista não: oportunista, isto é o que ele é.

  9. Concordo, com voce Paulo Pontes, a oposição que eu torço para que vença a eleição de abril deu uma pisada na bola de elefante e forte ainda, pois preferiu ver pelo lado eleitoeiro como se isso fosse uma carta na manga para eleição de Carlos Miguel Aidar e não pensaram no futuro do clube para a modernização de nossa casa o Morrumbi. Não sou sócio do SPFC e tambem não votaria na situação pois acho que ela ja esta desgastada com todo esse tempo no poder e tambem esta muito desleixada com relação ao nosso time fazendo contrações abaixo do nivel do time do Tricolor mais querido do mundo, isso quando fazem pois nem contratações estão fazendo para a temporada de 2014

    Assim desse modo o meu amado e glorioso SPFC vai de mau a pior, concorda caro amigo Paulo Pontes ?

    • Ronaldo, como acho que deixei claro, a oposição está certa em boicotar a reunião pelo fato de a diretoria não ter dado transparência e mostrado o que caberá ao São Paulo de gasto e de patrimônio perdido em tudo isso. Mas ela só fez o boicote, de fato, para mostrar força política, o que é ruim.

    • Tbm concordo, a oposição tem que se manifestar em prol do clube. Se deixarem Juju fazer só oq ele quer com esse contrato, talvez acabemos na mesma situação do Palmeiras, com um PÉSSIMO CONTRATO com a WTorre que ninguém sabe quem está certo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*