O empate foi bom, mas teve sabor de derrota

Amigo são-paulino, leitor do Tricolor na Web, o São Paulo trouxe um ponto de Porto Alegre, coisa que poucos acreditavam ser possível, mas poderia ter sido melhor, não fosse o gol sofrido aos 43 minutos do segundo tempo, e com um detalhe: Kleber estava impedido. Nenhuma televisão ficou massacrando o telespectador com repetições, linhas gráficas computadorizadas dando os centímetros e milímetros como fazem para um determinado time, mas que estava impedido, isso não há dúvida.

O São Paulo começou o jogo administrando a volúpia gremista e aos poucos foi dominando. A ponto de virar quase que um ataque contra defesa a partir dos 20 minutos do primeiro tempo. Foi um domínio amplo e absoluto, com Douglas arrancando bem pela direita, Aloísio chegando à linha de fundo, Luis Fabiano fazendo o pivô ou mesmo se posicionando bem para receber a bola e Ganso armando o jogo. O Grêmio não tinha o que fazer. Saiu o gol, poderiam ter saído mais dois pelo menos que não seria absurdo.

No intervalo Wanderley Luxemburgo colocou Elano em campo, mudou a estrutura de seu meio de campo e passou a dominar a partida. Em compensação deu o contra-ataque para o São Paulo.

Ney Franco demorou para perceber que a pressão do Grêmio existia porque o São Paulo perdia o meio de campo. Com muito atraso colocou Maicon no lugar de Aloísio e conseguiu dar equilíbrio ao setor.

Nos contra-ataques Osvaldo, Wellington e Juan perderam chances. A de Juan a mais explícita: a bola certinha, para o seu pé esquerdo, quase na pequena área, e ele isolou.

Na defesa, Lúcio e Paulo Miranda faziam uma partida soberba, dando dando qualquer chance para o ataque adversário. E o gol acabou saindo em cobrança de escanteio, cabeçada no primeiro pau para Kleber entrar por trás e marcar. Ele estava, repito, impedido. Mesmo assim, falha grotesca de Wellington, que era o responsável por esta marcação, estava à frente dele e acabou deslocado por um jogo de corpo e permitiu o empate.

Aliás, durante todo o segundo tempo era visível a intenção do árbitro ao marcar faltas a favor do Grêmio em qualquer esbarrão, enquanto para o outro lado…nada. E ele conseguiu levar o Grêmio ao empate.

Agora miniférias. Bom para treinar o time. Eu disse para treinar o time. E para arrumara casa. E que Luis Fabiano fique, por favor!

8 comentários em “O empate foi bom, mas teve sabor de derrota

    • Tenho que tomar certo cuidado, pois quando coloquei a notícia da vitória da Seleção Brasileira na Copa das Confederações foi criticado por alguns leitores, por ser este site destinado ao São Paulo apenas. Mas focarei o assunto num editorial, manifestando minha posição, mas tentando aproveitar esse momento e conclamar atitudes semelhantes no São Paulo. Abraços

  1. Pelo menos o teme jogou com muita vontade.

    Esse e o ponto. ?????? Porque nao sempre ????????

    Aloisio e titular e so deve sair por contusao.

    E o cara que incendeia os demais. E medio mas e util pro time.

    So o trenero nao encherga, Continuara se ganhar a Recopa.

    Pipoka ja era, se acha maior que o TRIMUNDIAL.

    VAZA joga quando quer e malandro e desagregador.

  2. Paulo Pontes, você sabe o porque da tv que transmitiu o jogo não reprisar o impedimento do Kleber?
    É que a dita emissora é devota de SÃO JORGE.
    Se fosse do lado da marginal estariam falando até agora.

  3. Teve o que mereceu por ter sido um time covarde, ou seja, a cara do comandante.

    Além dos erros aéreos costumeiros da defesa, temos uma má pontaria igualada somente pelos “profissionais” do Ibis.

  4. Que eles consigam dar um jeito no LF…. essa diretoria só quer arrumar confusão!!
    O cara joga, marca gols…. mas ele não tem o ritmo que ele tinha antes, ontem ele jogou muito, mas ele não tem mais tanto folego para fazer isso todos os jogos!!
    Para jogar com ele tem que ser no 4-3-3, assim ele fica mais centralizado no meio da área….
    E para jogar com o Ganso e Jadson juntos, sim eles podem jogar juntos e com 3 atacantes, eles teria que revezar qdo um avançar mais que o outro…
    Ou poderíamos jogar com 3 zagueiros, no 3-4-3, assim o Lúcio seria quase que um volante, ou o Paulo Miranda seria quase que o lateral direito…
    Mas com o Ney, acho que isso não róla….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.