Empate na Arena Barueri foi vergonhoso

Amigo são-paulino, leitor do Tricolor na Web, foi uma verdadeira vergonha para nossa nação o empate entre São Paulo e Palmeiras, em 1 a 1, na Arena Barueri, neste domingo. O São Paulo estava vencendo o jogo e, durante todo o segundo tempo, atuou com um homem a mais, mas conseguiu ceder o empate e só não perdeu porque Denis fez uma partida sensacional.

Não vou aqui crucificar Ney Franco, pois considero que em uma semana é impossível implantar qualquer filosofia tática. Não dá nem mesmo para conhecer o potencial (?) do elenco. Nós, que estamos acostumados a ver esse time jogar, quando vimos a escalação já sabíamos que boa coisa não poderia dar como resultado. Ou não é?

Dá para esperar algum tipo de milagre com o meio de campo formado por Denilson, Casemiro, Cícero e Jadson? Denilson precisa de outro primeiro volante perto dele para dar certo; Casemiro é lento em demasia e se acha muito melhor do que realmente é; Cícero, bem, deste não dá nem para falar; e Jadson, que até consegue acertar alguns passes e acabou fazendo a assistência do gol, mas é pouco demais para um camisa 10 de qualquer time, quanto mais do São Paulo.

E fico aqui pensando: teria partido de Ney Franco a ordem para o time recuar tanto depois que marcou o gol, aos 12 minutos do primeiro tempo? O São Paulo dominava o jogo, tinha chance de pressionar e aumentar o placar, mas veio todo para trás, passando de dominador a dominado.

No segundo tempo, comecinho ainda, Henrique é expulso e o Palmeiras fica com um a menos. É hora de dominar o jogo e partir para cima para liquidar. Mas aconteceu o contrário. A impressão que dava era que o São Paulo estava jogando com 10 e o Palmeiras com 11.

O empate era para ter saído antes. Sem considerar mesmo duas defesas maravilhosas de Denis, teve o pênalti cometido de forma bisonha pelo estreante Rafael Toloi, que Denis defendeu e o próprio lance do gol, onde, na primeira bola, Denis faz uma defesa monstruosa, mas depois a defesa continua olhando Mazinho entrar sozinho e cabecear no rebote. No mesmo lance falharam, duas vezes, Rhodolfo e Rafael Toloi.

Mesmo as substituições de Ney Franco não surtiram efeito. Rodrigo Caio entrou com bom poder de marcação, mas perdeu um gol inacreditável. Maicon continuou com seus passinhos curtos, jogando de lado e nada de profundidade. Por último Willian José que, quando entrou, eu joguei a toalha.

Se dei muito tempo para o Leão, não vou deixar de dá-lo também a Ney Franco. Mas não me venha com essas desculpas de que a compactação tática é diferente, porque para mim, foi o meio de campo do Leão, perdedor, enquanto o meio campo de Milton Cruz, vencedor,  ficou no banco.

E agora o tempo de trabalho é curto, porque quarta-feira tem jogo contra o Vasco, no Morumbi. E jogo em casa não se pode perder em hipótese alguma. Para não passar mais vergonha do que passamos hoje.

6 comentários em “Empate na Arena Barueri foi vergonhoso

  1. Paulo, li que o Lugano pode estar negociando com o Fluminense, se isso se concretizar, a torcida tem que tirar esse tal de JUvenal JUvencio da presidência do clube.

    Esse cachaceiro está acabando com o São Paulo, todos os times estão se reforçando, sobretudo, contratando jogadores de raça e que chegam para jogar, e o que essa diretoria tem feito? porra nenhuma.

  2. Bom, partindo do princípio que o Ney Franco é o treinador, e já saiu escalando mal, ele tem responsabilidade sim.

    É óbvio que precisamos de um primeiro volante marcador. Temos só o Rodrigo Caio na reserva e o Wellington machucados…e mesmo assim, precisamos de um primeiro volante mais marcador, já que o Fabricio veio só pra ser uma figurinha no álbum do brasileirão.

    Casemiro virou um mala, tem que ir pra reserva e ficar por lá, talvez até ser emprestado para um clube menor e ver como a vida é dura por aí. Como fecharam um contrato caro com ele, vão empurrá-lo de titular goela abaixo, por pior que ele seja, para tentar vendê-lo logo e ganhar algum dinheirinho com ele..

    O negócio, é que não adianta ter 3 volantes que não são grandes marcadores, e nenhum sabe atuar na cabeça de área. Se for assim, melhor ter 3 zagueiros e dar liberdade aos alas (pq nenhum dos laterais rende bem como lateral. ambos são mais alas).

    O Cícero é um jogador muito versátil. Fraco na marcação, fraco na armação, não é forte e nem veloz.

    O Jadson, apesar de tudo, ainda faz alguma coisa (apesar de eu achá-lo um pouco fraquinho). Precisávamos de um meia armador melhor tbm. Mais forte, que proteja melhor a bola e que saiba a hora certa de acelerar e cadenciar o jogo.

    Do Milton Cruz ao Ney Franco, tive a impressão de que o time regrediu drasticamente.

    Com todo o respeito ao Ney Franco, não acho que ele seja o cara pra assumir esse time. Podem me crucificar se quiserem, mas o Dunga seria muito melhor para formar um time vencedor.

    Não vejo no Ney Franco um estilo disciplinador o bastante. E Ney Francamente…eu não acho que ele vá durar muito tempo no cargo.

    Mas é só a minha opinião.

  3. Paulo, discordo sobre crucificar o Ney Franco, não digo crucificar, mas responsabilizar quem deve ser responsabilizado, e o Ney Franco deve ser responsabilizado.

    Primeiro: Qualquer analfabeto que torce pelo São Paulo, sabe que o time não consegue jogar no 4-4-2, pois não tem volantes de marcação, exceto o Denilson. Os laterais não são laterais, são alas, e são fracos na marcação. O Correto seria jogar no 3-5-2, ficou comprovado nas duas partidas que o Milton Cruz comandou o time.

    Segundo: O Ney Franco foi responsável direto pelo empate, pois mesmo com um a mais, não fez o time agredir o Palmeiras, e pior, tirou o único volante de marcação, e colocou o Maicon, o cara não marca, não corre, não passa bem, pois errou todos os passes, chamando o Palmeiras para nosso campo de defesa. Sinceramente, não sinto firmeza nesse treinador.

    Terceiro: É duro ter de admitir, mas o São Paulo tem um time frouxo, sem vibração, não tem um diferencial, jogadores como Maicon, Cícero, Casemiro, Paulo Miranda, Edson Silva, Rodrigo Caio, Osvaldo e Jadson nunca farão do São Paulo um time campeão.

    Todos os times estão se reforçando, e a diretoria do São Paulo mais uma vez afundando o time, e frustrando a torcida.
    Mais uma vez ficaremos fora da libertadores, hoje o São Paulo está em quinto, salvo engano… é daí para baixo.

    Infelizmente, não há cobrança firme sobre a diretoria do São Paulo, por parte das organizadas, e por parte dos sites e demais meios de imprensa que cobrem o São Paulo diariamente.

  4. Bem, este será o SPFC de Ney Franco. NA verdade, não é o SPFC de Ney Franco, é o SPFC de Juvenal Juvêncio. É a mesma administração de 1988.
    Duro entender como os conselheiros do SPFC aprovam manter esta aberração.
    Mais um ano de shows no Morumbi e falta de títulos no gramado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*