Xerife estreou pela Seleção no Morumbi

A história do zagueiro Lúcio com a Seleção Brasileira é ampla e acima de tudo bastante vitoriosa. Em 11 anos servindo o país o defensor conquistou uma Copa do Mundo e duas Copas das Confederações, disputando 105 partidas e marcando quatro gols. Ele é o oitavo jogador que mais vestiu a camisa do Brasil ao longo da história.

Sua primeira convocação veio em 2000, quando ainda defendia o Internacional de Porto Alegre. Curiosamente seu primeiro jogo com a Amarelinha foi em sua nova casa. Lúcio estreou pela Seleção Brasileira no dia 15 de novembro de 2000, na vitória por 1 a 0 sobre a Colômbia, no Morumbi, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo.

Em pouco tempo se tornou referência como líder e um dos principais alicerces da defesa brasileira. Foi titular absoluto em sua primeira Copa do Mundo e disputou as sete partidas da seleção comandada por Luis Felipe Scolari que conquistou o Mundial no Japão e na Coréia.

Em 2005, quando já defendia o Bayern de Munique, sagrou-se campeão da Copa das Confederações, competição disputada na Alemanha na qual o Brasil bateu a Argentina na decisão.

No Mundial da Alemanha, em 2006, o segundo disputado pelo defensor, Lúcio bateu o recorde de maior tempo de um zagueiro sem cometer falta em Copas do Mundo. Ele permaneceu 386 minutos sem qualquer infração, superando o paraguaio Gamarra, que havia ficado 383 minutos em 1998.

Após a Copa do Mundo, já sob o comando do técnico Dunga, o zagueiro foi escolhido como novo capitão da equipe, substituindo Cafu. Unanimidade entre torcedores e críticos, Lúcio não atuou na conquista da Copa América de 2007 por estar lesionado e perdeu a chance de levantar seu primeiro troféu como capitão do Brasil.

Dois anos depois, Lúcio teve novamente essa chance e não desperdiçou. Ele conquistou pela segunda vez o título da Copa das Confederações. Inclusive foi dele o gol que garantiu a virada e a vitória por 3 a 2 sobre os Estados Unidos na decisão (os outros dois foram de Luis Fabiano).

Em 2010 teve a chance de ser capitão pela primeira vez numa Copa do Mundo. Apesar da queda nas quartas de final, na África do Sul Lúcio tornou-se ainda o primeiro zagueiro do país a ser titular em três mundiais consecutivos.

Depois da Copa do Mundo, por conta da reformulação promovida por Mano Menezes acabou ficando um tempo sem ser convocado. Mas novamente ganhou sua chance. No dia 4 de junho de 2011 completou 100 jogos pelo Brasil, no empate por 0 a 0 com a Holanda, no Serra Dourada, quando recebeu uma homenagem da CBF.

Seu último jogo com a camisa da Seleção Brasileira foi em 5 de setembro de 2011, na vitória por 1 a 0 sobre Gana, no estádio Craven Cottage, em Londres.

Agora atuando no São Paulo, Lúcio poderá novamente brigar por uma vaga na Seleção Brasileira, para seguir quebrando recordes e quem sabe disputar sua quarta Copa do Mundo.

Fonte: Site Oficial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*