Vitória do São Paulo é marcada por redenção de Lucas e ‘dia de azar’ de Luis Fabiano

Estava no pé dos dois a responsabilidade de comandar o ataque do São Paulo e provar de uma vez por todas que possuem ‘poder de fogo’ nos jogos decisivos. Mas o que se viu nesta quinta-feira no Morumbi foi a redenção apenas de Lucas, com uma atuação preponderante na vitória por 1 a 0 contra o Coritiba. Luis Fabiano perdeu chances claras de gol e culpou a falta de sorte por uma atuação abaixo do esperado.

“Tivemos inúmeras dificuldades desde o primeiro tempo. A gente vinha tentando e não encontrava espaço. No segundo tempo, criamos mais. Infelizmente não estava no meu dia de sorte. Tentei algumas vezes e não consegui. Mas o importante é que quando eu não estou bem, o Lucas decidiu”, justificou o Fabuloso.

Luis Fabiano teve quatro chances boas de deixar o São Paulo em uma situação bem mais confortável para o duelo de volta contra o Coritiba, às 21h50 da próxima quarta-feira, no Couto Pereira, duelo que terá acompanhamento lance a lance do Placar UOL Esporte. Foram duas oportunidades perdidas em cada tempo.

O técnico Emerson Leão lamentou as chances perdidas por Luis Fabiano, mas ressaltou que se fossem concretizadas, não fariam justiça ao que foi a partida. “Por incrível que pareça você vê que quando éramos pressionados, quando viravam a bola com rapidez, eles erraram bastante e aí surgiram as oportunidades no pé do Luis Fabiano”, lembrou.

“Ele entrou, fez tabela, ficou na cara do gol e o goleiro pegou no último recurso… depois cabeceou no chão e na trave. Em dia que tudo pesava contra poderíamos ter feito 3 a 0, mas seria injusto com Coritiba”, ressaltou o treinador, que se esqueceu das duas chances perdidas pelo Fabuloso no primeiro tempo (furada na pequena área e chute em cima do goleiro quando estava sozinho para marcar).

Se Luis Fabiano teve uma atuação que decepcionou o torcedor do São Paulo, Lucas compensou o baixo rendimento do companheiro de ataque com um jogo acima da média que foi coroado com um golaço que definiu a vitória do Tricolor aos 43min do segundo tempo. O próprio meia-atacante são-paulino admitiu que precisava desse desempenho redentor que provasse aos críticos que ele merece estar no patamar de craque em que é colocado.

”Eu sei da responsabilidade que eu carrego. Hoje, mais do que nunca, eu precisava mostrar isso não só para a torcida nem para a minha família, mas para mim mesmo. Que o Lucas merece estar onde ele está e que é um garoto de muita qualidade”, falou o camisa 7 em primeira e terceira pessoa.

Leão relembrou que notou um cansaço de Lucas no final da partida, até pensou em tirá-lo para a entrada de Ademílson, mas o deixou em campo porque sabia que ele poderia ser decisivo como acabou sendo.

“Quem jogou sabe que alguns atletas mesmo cansados decidem. Quando ele foi tomar água disse que ganharíamos em jogada dele ou do Fabiano. Não porque eu falei, mas foi o que aconteceu. Não podia tirá-lo, estava cansado. Disse ‘fica aí’. Aí ficou e decidiu”.

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*