Tricolor tenta vencer desconfiança e Trujillanos por vida na Libertadores

O São Paulo vive um momento de total desconfiança da torcida e não pode pensar em outro resultado que não a vitória sobre o Trujillanos-VEN, nesta quarta-feira, às 19h30 (de Brasília), na cidade de Valera. Com apenas um ponto conquistado nas duas primeiras rodadas, os tricolores querem 100% de aproveitamento nos dois jogos contra o adversário deste meio de semana para voltar à briga por uma vaga nas oitavas de final da Copa Libertadores da América.

“Temos quatro decisões. Se perdermos uma delas, estamos fora”, disse o zagueiro uruguaio Diego Lugano, único atleta do atual elenco que estava na conquista da edição de 2005, último título da equipe na competição. Poupado no clássico contra o Palmeiras, no final de semana, ele será titular no embate ao lado de Rodrigo Caio, dupla muito criticada após o revés por 3 a 1 diante do São Bernardo, há dez dias.

A igualdade conquistada na casa dos argentinos parecia dar vida nova ao elenco, muito criticado após perder por 1 a 0 para o Strongest na estreia, em pleno Pacaembu. Com o revés diante do Palmeiras, no domingo, porém, as criticas voltaram a rondar alguns nomes do time, além do técnico Edgardo Bauza, que soma apenas cinco vitórias em 13 jogos disputados.

No atual cenário do torneio continental, os são-paulinos estão três pontos atrás do River e cinco atrás do Strongest, times que se enfrentam no mesmo horário, em La Paz, na Bolívia. Na cabeça dos paulistanos, dois triunfos sobre o lanterna do grupo, ainda zerado, deixam o time no mínimo na segunda posição da chave antes de encarar os Millonarios no Pacaembu e depois os bolivianos fora de casa.

Para o embate, Patón não poderá contar com dois nomes considerados titulares absolutos em seu esquema: o meia Michel Bastos, que sentiu um desconforto muscular na coxa direita e acabou cortado da viagem, e o atacante Jonathan Calleri, que levou o terceiro cartão amarelo no embate em Buenos Aires e terá de cumprir suspensão automática.

Dessa forma, o mais provável é que o comandante escale uma equipe semelhante à do 1 a 1 contra o River, mas com Alan Kardec no comando do ataque. Carlinhos, que havia voltado à lateral frente aos alviverdes, fará a função de meia pela esquerda, formando uma linha ao lado de Paulo Henrique Ganso e Centurión, talvez o nome mais contestado da escalação.

Do outro lado, os venezuelanos tentam aproveitar a chance de atuar contra grandes clubes da América do Sul, fato que não ocorria desde 1995, última vez em que disputaram o torneio. Atuando em um estádio autointitulado “Cemitério dos Gigantes”, os venezuelanos acreditam que é possível arrancar uma vitória sobre o São Paulo e se manterem vivos na disputa.

Para isso, também escalaram um time misto no final de semana, mas, diferentemente do Tricolor, conseguiram vencer o Zulia, em casa, por 2 a 1. O destaque fica por conta do atacante argentino Britos,de 36 anos, ídolo da torcida, mas que ainda busca o seu primeiro gol na competição.

FICHA TÉCNICA
TRUJILLANOS-VEN x SÃO PAULO

Local: estádio José Alberto Perez, em Valera (Venezuela)
Data: 16 de março de 2016, quarta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Wilson Lamouroux (Colômbia)
Assistentes: Alexander Leon e Dionisio Ruiz (ambos da Colômbia)

TRUJILLANOS-VEN: Díaz; Granados, Cuevas, Erazo e Paez; Sosa, Mendoza, Cova, Cabezas e Nieves; Britos
Técnico: Horacio Matuszyczk

SÃO PAULO: Denis; Bruno, Lugano, Rodrigo Caio e Mena; Hudson, Thiago Mendes, Centurión, Ganso e Carlinhos; Alan Kardec
Técnico: Edgardo Bauza

Um comentário em “Tricolor tenta vencer desconfiança e Trujillanos por vida na Libertadores

  1. Não acho que o R. Caio esteja mal, mas minha zaga hoje seria Maicon e Lugano e jogaria com R.Caio de volante. Meu time Denis- Lugano- Maicon- Mena- Bruno- R.Caio- Joao S.- Daniel- Ganso- Kardec- Kelvin. Acho que ele esta mexendo muito no time viu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*