Torcida são-paulina reage com incentivo, mas elenco acusa golpe

Assim que o árbitro paraguaio Antonio Arias decretou o fim de jogo e a consequente vitória de virada do Atlético-MG, por 2 a 1, os jogadores do São Paulo acusaram o golpe. Enquanto uns desceram cabisbaixos e rapidamente ao vestiário do Morumbi, outros se agacharam e ficaram no gramado por alguns segundos, como se o time já tivesse sido eliminado da Libertadores na noite desta quinta-feira.

Na partida de volta das oitavas de final, em 8 de maio, a equipe terá que fazer pelo menos dois gols no Independência para ficar com a vaga, já que o tento como visitante é critério de desempate. O detalhe é que lá o time mineiro não perde há um ano, desde a reinauguração do estádio. São 31 jogos de invencibilidade, com 24 vitórias e sete empates.

A torcida tricolor, no entanto, ainda não jogou a toalha. Se alguns atletas transpareceram tristeza, parte dos 57 mil presentes no Morumbi entoou canto de incentivo ao fim da partida. “Ah, eu, sou são-paulino, com muito orgulho, com muito amor”, gritaram, em um misto de confiança e reconhecimento pelo esforço.

Djalma Vassão/Gazeta Press

Reação de alguns jogadores foi como se o time já tivesse sido eliminado nesta quinta-feira

Esforço que teve que ser bem maior por conta da expulsão de Lúcio. O zagueiro deixou o campo nos minutos finais do primeiro tempo, quando o São Paulo ainda vencia por 1 a 0. Logo em seguida, Ronaldinho Gaúcho, de cabeça, empatou. A virada veio no retorno do intervalo, com gol de Diego Tardelli.

Agora, o time treinado por Ney Franco tem dois dias para absorver o tropeço e enfrentar o Corinthians, no domingo, pela semifinal do Campeonato Paulista, também no Morumbi. O zagueiro Rhodolfo e o atacante Aloísio, que deixaram o campo lesionados nesta quinta-feira, passam a ser dúvidas para a comissão técnica.

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*