Time mais ofensivo agrada e Ney Franco projeta manutenção do 4-3-3

O técnico Ney Franco teve poucas chances de escalar a força total do São Paulo nesta edição do Campeonato Brasileiro, principalmente no setor ofensivo. Quando Lucas não estava na Seleção Brasileira, era Luis Fabiano quem se recuperava de alguma lesão muscular ou Osvaldo que, também por questões clínicas, deixou o comandante ‘na mão’ mais de uma vez. Na noite deste sábado, quando o Tricolor venceu a Portuguesa por 3 a 1 no Morumbi e ficou apenas três pontos afastado do G-4, os três jogadores puderam atuar da forma com que o comandante sempre pretendeu escalar. Os gols, todos com participação de Lucas, foram marcados pelos outros dois atacantes e também pelo lateral Cortez, que desviou um chute do próprio camisa 7. ”Foi a primeira vez em que tive condições de colocar os três atacantes e é uma forma de jogar que me agrada. A disposição desses jogadores em campo, dentro de casa, cumpriu a proposta que eu queria. Se for possível a gente pode utilizar de novo essa formação agressiva”, revelou Ney Franco, que só fez uma ressalva: “Se eu sentir confiança do setor defensivo, podemos usar o 4-3-3 no decorrer do campeonato”. De acordo com o treinador, a impossibilidade de escalar Douglas e Paulo Miranda, suspensos, não foi o que motivou a opção por três atacantes, que já era ambicionada dentro da equipe. Depois de uma semana de descanso, o time volta a jogar apenas no próximo domingo e Ney Franco já pensa em repetir a formação, tendo como desfalque apenas o zagueiro Rafael Toloi, que deve ser substituído por Paulo Miranda. ”Jogamos no 4-3-3, os atacantes foram muito bem, mas Maicon e Jadson ajudando atrás é o motivo pela qual a formação deu certo”, finalizou o treinador, elogiando também seus dois meio-campistas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*