Thomaz diz entender Ceni, pede mais equilíbrio e vê Liberta como mínimo

Um dia depois de Thiago Mendes afirmar que ainda “falta um pouco” para os jogadores entenderem a filosofia do técnico Rogério Ceni, o meia Thomaz disse que os atletas compreendem o treinador do São Paulo. Em entrevista coletiva na manhã desta quarta-feira, no CT da Barra Funda, o jogador destacou a importância de ter mais posse de bola, mas pediu mais equilíbrio ao Tricolor.

– Acredito que todos os jogadores estão entendendo (o que o Rogério Ceni quer). Temos mais posse de bola e maior número de cruzamentos, finalizações e escanteios, mas precisamos encontrar um equilíbrio para fazer os gols e não sofrer. Esses números são importantes, o Barcelona foi o melhor time por muitos anos porque tinha todos esses números, mas havia o equilíbrio e eles não sofriam esses gols – analisou.

Thomaz ainda elogiou o elenco do São Paulo e disse que o mínimo que espera conseguir é uma vaga na Libertadores da América do ano que vem. Após as eliminações no Paulistão e na Copa do Brasil, o Tricolor disputa a Copa Sul-Americana e o Brasileirão.

– Com o elenco que nós temos e a grandeza do São Paulo, temos que entrar na Libertadores ano que vem, e vamos em busca de um título. Temos duas competições para isso e estamos em um bom caminho – opinou Thomaz, antes de fazer novos elogios.

– Junto com Palmeiras, Flamengo e Atlético-MG, somos um dos melhores elencos do Campeonato Brasileiro – acrescentou.

O meia também falou sobre a disputa no elenco. Rogério Ceni decidiu fechar à imprensa todos os treinos táticos durante a semana, e Thomaz despistou sobre a escalação que o treinador tem usado nas atividades.

– Isso é com o Rogério (sobre a forma de jogar), quero estar entre os 11. Creio que posso jogar com Cueva, mas é o Rogério que vai escolher qual é a melhor posição para eu ajudar o São Paulo – disse.

 

Fonte: Lance

2 comentários em “Thomaz diz entender Ceni, pede mais equilíbrio e vê Liberta como mínimo

  1. O Atlético de Madri dá total posse da bola para os adversários e está na semi-final da Champions. Idem a Juventus da Itália. O Leicester foi campeão do Premiere Ligue obtendo em torno de 40% a posse de bola. Com o Murici, também, o S.Paulo tinha posse de bola, que ele achava que tinha aprendido com os 4 a 0 tomados pelo Santos no Japão, e lutou até o fim para não cair.
    A posse de bola tem seu valor porque enquanto se está com ela, teoricamente, você não corre perigo de tomar gol. Acontece que nossos jogadores passam mal, não fazem ultrapassagem, a linha defensiva está sempre muito recuada, mesmo quando o time está na posse de bola e no ataque, e, por isso, nossa posse de bola é enganadora. Não que o RCeni esteja errado de querê-la; ele só precisa treinar alguma forma de fazê-la transformar em gols contra bons times; caso contrário, a posse continuará sendo inócua!!!

  2. A defesa feita a imprensa pelo Rogério nos finais de derrotas sobre mais posse de bola, mais escanteios etc, só deixa os jogadores acomodados como se estivessem cumpridos seus deveres. Grande êrro cometido por todos técnico e jogadores. Bons numeros são válidos quando se ganha o jogo, fora disso é mera desculpa de derrotado. Vamos pensar diferente para não se tornarem um bando de acomodados como tem acontecido nos últimos anos, sem exceção de treinadores e jogadores, não tem inocente ai.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*