Temporada ‘Top 3’ do M1TO

De contrato prorrogado até o final de 2015 para fortalecer o Tricolor na briga pelo título do Campeonato Brasileiro, o goleiro Rogério Ceni comprova nos números que vive grande fase. Com a bola nos pés, o M1TO já balançou as redes seis vezes este ano, em 31 jogos (média de 0,19 por partida), e assim detém a sua terceira melhor média de gols na carreira. E com a mesma eficiência para balançar as redes, o capitão mostra que está seguro embaixo das traves.

Neste final de semana, na Arena Condá, o São Paulo enfrentará a Chapecoense pela sétima rodada da competição nacional. Caso termine o duelo sem ser vazado, o arqueiro registrará a sua terceira melhor média de gols sofridos no clube. Até aqui, Rogério sofreu apenas 23 gols em 31 partidas na temporada (média de 0,74). Se deixar Santa Catarina sem sofrer gols, o M1TO atingirá a média de 0,71 tentos por confronto, superando a marca de 1995, quando foi vazado 16 vezes em 22 duelos (0,73).

Dessa forma, a temporada 2015 ficará atrás apenas de 2012, ano da conquista da Sul-Americana, – 23 gols em 44 jogos (0,68) – e 2007 – 44 gols em 68 jogos (0,65) -, ano do bicampeonato brasileiro consecutivo. Líder dentro e fora de campo, o goleiro é uma importante peça no time do técnico Juan Carlos Osorio. Além de conter com segurança as investidas dos adversários, o M1TO entrou para o Top 10 na artilharia histórica do São Paulo.

Antes de a bola rolar no último sábado (6), na vitória sobre o Grêmio (2 x 0), Rogério recebeu uma bandeja de prata pelos 128 gols marcados pelo Tricolor. Com o tento anotado no San-São (3 x 2) na última quarta-feira (3), o capitão se tornou o 10º maior artilheiro da história do clube, ao lado de Raí. O Presidente Carlos Miguel C. Aidar entregou a honraria ao goleiro, que foi ovacionado pela torcida.

E quando o duelo com os gaúchos começou no Morumbi, Rogério deixou mais uma vez a sua marca. Aos 8 minutos do segundo tempo, o árbitro deu toque de mão de Marcelo Oliveira, após cruzamento de Wesley, e assinalou pênalti. Com categoria, no canto direito, o camisa 01 anotou o seu 129º gol pelo São Paulo e se isolou no Top 10. De quebra, o arqueiro se tornou o quinto maior artilheiro do estádio, agora com 73 tentos, justamente superando outra marca de Raí.

MÉDIA DE GOLS SOFRIDOS DE ROGÉRIO:

Ano Sofridos Jogos Média
2007 44 68 0,65
2012 23 34 0,68
1995 16 22 0,73
2015 23 31 0,74
2004 64 70 0,91
2014 63 64 0,98
2008 66 67 0,99
2006 57 57 1,00
2011 71 68 1,04
2009 36 34 1,06
1996 7 6 1,17
2010 82 70 1,17
1997 86 71 1,21
2013 85 70 1,21
1999 77 63 1,22
1993 15 12 1,25
2003 84 67 1,25
1998 73 58 1,26
2005 103 77 1,34
2000 101 75 1,35
2001 77 56 1,38
1994 34 24 1,42
2002 78 51 1,53

MÉDIA DE GOLS MARCADOS DO M1TO:

Ano Gols Jogos Média
2006 16 57 0,28
2005 21 77 0,27
2015 6 31 0,19
2014 10 64 0,16
2007 10 68 0,15
2011 8 68 0,12
2012 4 34 0,12
2010 8 70 0,11
2000 8 75 0,11
2002 5 51 0,10
2013 6 70 0,09
1999 5 63 0,08
2008 5 67 0,07
2004 5 70 0,07
2009 2 34 0,06
1998 3 58 0,05
1997 3 71 0,04
2001 2 56 0,04
2003 2 67 0,03

 

Fonte: Site Oficial

Um comentário em “Temporada ‘Top 3’ do M1TO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.