SP prepara elenco para altitude e já se preocupa com semifinal em Itaquera

Depois de vencer o River Plate por 2 a 1 no Morumbi, o São Paulo ganhou a vantagem de chegar às oitavas de final da Copa Libertadores caso empate com o The Strongest na próxima quinta-feira, na Bolívia. O jogo em La Paz, a 3.660 metros de altitude, faz com que o São Paulo prepare cuidados especiais com os atletas para minimizar os efeitos do ambiente. A preocupação, além da própria partida, está também numa eventual semifinal de Paulistão contra o Corinthians, em Itaquera.

Quais os tipos de opção para jogar na altitude?

Há dois tipos de abordagens comuns quando um clube brasileiro tem de ir a La Paz para disputar uma partida. A primeira e habitual é viajar um dia antes do jogo para ficar o mínimo de tempo possível na Bolívia: chega-se em Santa Cruz de la Sierra e só no dia da partida, horas antes, a delegação voa 850 quilômetros para La Paz – não há voos diretos do Brasil para La Paz.

A segunda abordagem possível é ir à Bolívia com muita antecedência e treinar os atletas para se adaptarem à altitude e aos efeitos que ela causa.

O São Paulo escolheu a primeira. Por decisão da comissão técnica e do departamento de fisiologia, o São Paulo treinará ainda na manhã de quarta-feira no CT da Barra Funda e viajará à Bolívia no início da tarde. Na quinta-feira, horas antes do jogo, viajará para La Paz para jogar às 21h45 (de Brasília) no estádio Hernando Silles.

A dica do River

As diretorias de São Paulo e River Plate ficaram próximas com o encontro dos dois clubes na fase de grupos da Libertadores. Houve conversas e almoços entre os dirigentes brasileiros e argentinos tanto em São Paulo como em Buenos Aires.

Em uma das conversas, segundo relatado por membros da diretoria são-paulina aoUOL Esporte, a diretoria do River Plate recomendou o uso de uma medicação específica para o jogo em La Paz. Segundo relatado pelos argentinos, tal medicação foi administrada nos atletas argentinos em La Paz e mostrou eficiência em minimizar os efeitos da altitude.

Procurado, o departamento de fisiologia não revelou se irá usar o medicamento recomendado pelo River Plate e disse já ter concluído toda a programação para o elenco na Bolívia.

Por que a preocupação com o Corinthians?

Apesar do técnico Edgardo Bauza ter apontado que poderia poupar alguns titulares contra o Audax, acredita-se dentro do São Paulo que o treinador usará força máxima no domingo. Aposta-se nisso porque há tempo suficiente de descanso antes do jogo em La Paz: quatro dias entre domingo e quinta, ainda mais depois da decisão de treinar três dias no CT da Barra Funda e viajar na véspera da decisão.

O problema é depois do duelo em solo boliviano. O São Paulo terminará a partida decisiva na altitude no fim da noite de quinta-feira. Na sexta-feira, voltará para o Brasil, deverá fazer treino regenerativo, e só terá o sábado para preparar a equipe para o jogo da semifinal, se tiver vencido o Audax. O Corinthians será o adversário se superar o Red Bull Brasil. Dessa forma, o elenco são-paulino chegaria a Itaquera para disputar o quarto jogo decisivo em 12 dias – River Plate, Audax, The Strongest e Corinthians.

 

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*