SP joga Copa por vaga na Libertadores. Mas título vale mais para Pato

A Copa do Brasil de 2014 tem uma finalidade além de sua essência para o São Paulo: voltar à Copa Libertadores, competição mais importante para o clube desde a terceira conquista, em 2005, e após seguidos fracassos nos últimos anos. Nesta quarta-feira, o time treinado por Muricy Ramalho joga a segunda partida da terceira fase contra o Bragantino e pode até perder por 1 a 0 depois de vencer por 2 a 1 em Ribeirão Preto. Mas para Alexandre Pato, melhor da equipe nos últimos três jogos e ainda sob olhar desconfiado de boa parte da torcida, o título é mais importante do que qualquer classificação para qualquer competição.

“Nosso objetivo é disputar a Libertadores”, disse Pato, na terça-feira, seja pelo Brasileirão ou pela Copa do Brasil. Mas para o atacante, que será titular nesta quarta-feira, às 22h, no Morumbi, a conquista vale mais. Um título pelo São Paulo – o que o próprio Pato diz com todas palavras a cada entrevista – é o que o atacante mais precisa no momento da carreira em que tem que se provar um jogador decisivo, acima do atleta com dons técnicos e sem competitividade que aparentou ser nos últimos anos.

Alexandre Pato não foi escolhido por Muricy para ser o titular durante a preparação do time enquanto a Copa do Mundo acontece. Foi preterido por Ademilson e Osvaldo por não conseguir desempenhar a função de ponta, acompanhando o lateral adversário. Mas recuperou a titularidade no campo. Entrou razoavelmente bem quando saiu do banco contra Chapecoense e Goiás – o São Paulo perdeu. Depois, foi bem contra o próprio Bragantino, melhor contra o Criciúma e ótimo frente ao Vitória, ao marcar dois gols.

As atitudes da torcida, no entanto, explicam por que Pato precisa tanto deste título da Copa do Brasil quanto o São Paulo precisa da vaga na próxima Libertadores, após montar elenco caríssimo e que nesta quarta-feira ainda deve receber o reforço do meio-campista Michel Bastos, que jogou a Copa do Mundo de 2010 como lateral esquerdo. No Corinthians, foi campeão do Paulistão e da Recopa Sul-Americana em 2013, mas ficou marcado pelos fracassos, e não pelos sucessos. Na partida do último dia 3, contra o Criciúma, foi vaiado pela torcida do São Paulo mesmo sendo o melhor em campo, ao perder dois gols que não deveria desperdiçar. Um título como o da Copa do Brasil, como protagonista que é até então, faria Pato atingir outro patamar.

No ataque, ele não terá a companhia de Alan Kardec, que além de estar lesionado não pode atuar na competição por já ter representado o Palmeiras. Luis Fabiano continua machucado, assim como o zagueiro Antonio Carlos – tirando Rodrigo Caio, que operou o joelho e só voltará em 2015.

 

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*