‘Seria um desgosto’, diz Rodrigo Caio sobre possível queda do São Paulo

A água do São Paulo já está batendo no pescoço. Diante da situação ruim do time no Campeonato Brasileiro, o zagueiro Rodrigo Caio externou uma preocupação com o risco do rebaixamento. A equipe ocupa a 17ª colocação, com 23 pontos ganhos. E o beque, revelado nas categorias de base do clube, teme pelo pior, embora acredite em uma recuperação rápida.

– Por ser são-paulino e formado na base seria um desgosto grande passar por isso no clube que amo, seria um desgosto. Eu e os outros jogadores entramos para trabalhar sério e dedicado. Queremos sair o quanto antes. Não vai faltar empenho, queremos sair rapidamente – afirmou Rodrigo, em entrevista coletiva nesta terça-feira.

No ano passado, Rodrigo Caio chegou a dizer que havia jogadores descomprometidos com o time. Agora, ele vê um cenário diferente, e acredita que a postura do grupo será importante na reação.

– Eu vejo a postura de hoje totalmente diferente. Temos jogadores mais experientes, que sabem a grandeza desse clube, que sabem a grandeza de vestir essa camisa. É importante para sairmos dessa situação. E sabem a parte negativa na carreira que vai ficar se não sairmos dessa situação – afirmou.

Confira outros trechos da entrevista coletiva do zagueiro, que falou sobre a necessidade de vencer o Palmeiras no Allianz Parque no domingo.

Análise do time
Começamos o Paulista muito bem, todo mundo se surpreendendo com a equipe do São Paulo, que fez muitos gols. Infelizmente, com algumas derrotas, eliminações, a equipe foi caindo, e a saída de jogadores, caiu mais. Mas a gente vem tentando, para sair o mais rápido possível, a equipe vem crescendo, o Dorival vem implantando tudo que ele pensa como time, com os jogadores. Isso é importante. Esperamos que as vitórias venham e possa sair dessa situação.

Situação no campeonato
É difícil falar quando a gente não vence. Principalmente com os confrontos diretos, equipes que estão ali com a gente, não estamos conseguindo vencer e isso tem atrapalhado. Mas hoje estamos com time mais sólido, time marcando, se ajudando, mas temos de exaltar. Sabemos o quanto isso é difícil, com troca de treinador. Ele só um mês, conhecendo jogador por vídeos. Só estamos trabalhando agora, mas acho que o time vem crescendo.

Clássico
Duas equipes que precisam vencer. Independentemente da parte do Palmeiras, São Paulo, clássico é um jogo diferente, que precisamos vencer. É um jogo totalmente diferente, que motiva ainda mais o jogador, entre mais pilhado.

Legado de Ceni – Pinotti disse que não houve
Eu não vi nada disso publicamente. É complicado a gente falar sobre isso. Tenho o Rogério como grande ídolo, grande pessoa para mim. Tive felicidade enorme de trabalhar com ele, jogar no time dele, e logo em seguida como treinador. Tivemos um início de Paulista muito bom, nosso time surpreendendo muito, fazendo muitos gols. Depois tivemos as eliminações que fez com que caímos de produções. E é natural as críticas, não estou falando do Pinotti. Natural dizer que o trabalho não deu certo, mas hoje é outra vida, temos treinador, temos de pensar pra frente. Esperamos que o Dorival possa nos orientar, mostrar toda a experiência para que saiamos dessa situação.

Semana de treinos

É a segunda semana cheia de trabalhos, e têm sido muito intensos. É nítido para a gente que está treinando, fazendo o trabalho, conseguimos enxergar a mudança radical do time. Na marcação, a reação para roubar a bola, a intensidade, e isso é fruto do trabalho do Dorival. Muitas vezes ele cobrava, conversando com vídeos nossos, de outras equipes. Isso faz toda a diferença. E com duas semanas de trabalho, dentro de campo, onde gostamos de estar, a gente vê que estamos crescendo nisso. Esse trabalho quatro contra quatro, manter a linha, para não fazer infiltração por dentro, a gente tem gostado muito. A gente teve o domínio. E isso é muito importante para a gente.

Primeira vitória no Allianz Parque
Está na hora de vencer, esse é nosso pensamento. Nunca vencemos lá, sabemos da qualidade do time do Palmeiras. É o momento, sabemos que precisamos vencer, uma vitória convincente, como fizemos contra eles no Morumbi. Sabemos que temos condições disso. Ouvir tudo que o Dorival passa para a gente.

Zagueiro Bruno Alves
Acompanhei ele muito pouco no Figueirense. Joguei algumas vezes com ele, não estou lembrando. Mas pelo treino deu para ver que é um cara firme, que vai nos ajudar bastante. Conversei um pouco com ele, espero que se dê muito bem com aqui no São Paulo.

Palmeiras mal, é melhor para vencer?
Eu, por mais que seja jovem, já tenho experiência nisso. Acho que isso motiva ainda mais. Pela dificuldade deles, por ter perdido o jogo em casa, eles têm de mostrar, vai motivá–loa ainda mais. Vão querer mostrar que têm condições de ganhar da gente, de ir para a Libertadores.

 

Fonte: Lance

5 comentários em “‘Seria um desgosto’, diz Rodrigo Caio sobre possível queda do São Paulo

  1. Diretoria de segunda divisão só pode trazer jogadores de qualidade duvidosa .Fora Leco seu inútil e leva esse monte de parasitas remunerados que estão ao deu redor!!!

  2. Timeko do pixu leko,
    fique esperto e nao entregue mais,
    faca como DARIO PEREIRA.
    um crakasso,
    quando a coisa azedava era bola pro mato.
    durival, quem nao sabia que era isso disso.
    kartolaiada traveka & 9 dedos.
    Isso tambem e’ uma preparacao para o q esta por vir,
    nao ??? bom moco ????
    dircurso preparado,
    VERGONHA NA KARA SEUS BOAS VIDAS.

  3. Rodrigo Caio nao é desgosto, deveria ter vergonha na cara, e principal culpado seu Leco e diretoria por manter e contratar jogadores de 2a divisao e tanto diretoria e jogadores sao responsaveis pela queda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*