Sem Kaká, com Pato e torcida, São Paulo precisa atacar Criciúma no Morumbi

Kaká não se recuperou de uma lesão na panturrilha direita, e desfalca o São Paulo neste sábado, diante do Criciúma, pelo Brasileirão. O clube paulista, porém, terá um prêmio de consolação: a expectativa em torno da estreia do meia no Morumbi durante a semana turbinou a venda de ingressos: até está sexta, foram 37 mil, garantindo o jogo, no mínimo, entre os cinco maiores públicos do campeonato até o momento.

O apoio da torcida vai ser importante: a ordem do técnico Muricy Ramalho é atacar o adversário. O treinador são paulino deixou claro nesta sexta que seu time precisa chutar a gol: quer ver o goleiro Luiz, do adversário, trabalhar.

“Estamos tendo posse de bola. Posse de bola não está mais na moda, agora a moda é intensidade. Mas precisamos chutar mais, o goleiro adversário tem que trabalhar. Está faltando penetração”, afirmou.

Para atrapalhar a vida de Luiz, o São Paulo terá Pato. Muricy não revelou o time que colocará em campo, mas garantiu o camisa 11 entre os titulares. Para o técnico, ele mereceu a vaga após a vitória por 2 a 1 sobre o Bragantino na quarta, mesmo sem ter feito uma grande partida. Com ressalvas.

“Ele não fez uma grande partida, mas mereceu pelo menos a vaga no time”, disse. “No caso dele, tem qualidade técnica, condição física, precisa é querer um pouco mais. No futebol, você precisa querer mais do que o outro.

Para cumprir a missão e consolidar um lugar no time, Pato deverá ter a companhia de Alan Kardec. Quem deve deixar o time é Ademilson – Muricy deu a entender que deve voltar a um esquema com dois atacantes.

A vitória é importante para que o São Paulo tente se aproximar dos líderes – com 19 pontos, o clube é o oitavo colocado. O Cruzeiro, primeiro, já tem 28.

Criciúma

O Criciúma entra em campo desfalcado e na luta para evitar uma reaproximação da zona de rebaixamento. Após sofrer duas derrotas consecutivas para Atlético-PR (2 a 0) e Vitória (3 a 1), a equipe catarinense caiu para a 14ª posição e tem somente um ponto a mais que o Coritiba, primeiro time dentro da “turma da degola.”

O técnico Wagner Lopes se apega a vitória do rival Chapecoense, no Morumbi, para sonhar com a recuperação do Criciúma.

“Nós precisamos nos recuperar fora de casa. Precisamos ter calma após a gente perder em casa. Sabemos como a partida será difícil, mas a Chapecoense foi lá e conseguiu vencer o São Paulo. Acredito que com a nossa força nós poderemos sonhar com um bom resultado”, disse o comandante ao Diário Catarinense.

O treinador não poderá contar com os volantes Serginho e João Vitor, além do zagueiro Escudero, todos suspensos. O lateral esquerdo Cortez pertence ao São Paulo e não pode atuar por uma cláusula contratual. Por fim, o atacante Michael está lesionado.

Ficha Técnica: São Paulo x Chapecoense

Local: Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 2 de agosto 2014, sábado
Horário: 18h30h (horário de Brasília)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)
Assistentes: Marcio Eustaquio S Santiago (MG) e Guilherme Dias Camilo (MG)

São Paulo: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rodrigo Caio, Toloi; Douglas, Souza, Maicon, Ganso e Alvaro; Alexandre Pato e Alan Kardec.
Técnico: Muricy Ramalho

Criciúma: Luiz; Eduardo, Fábio Ferreira, Ronaldo Alves e Giovanni; Rodrigo Souza, Martinez, Rodrigo Souza e Paulo Baier; Bruno Lopes e Silvinho
Técnico: Wagner Lopes.

 

Fonte: Uol

Um comentário em “Sem Kaká, com Pato e torcida, São Paulo precisa atacar Criciúma no Morumbi

  1. Para atacar, a primeira coisa a fazer é jogar verticalmente. Deixar de ficar tocando a bola entre o meio campo e a defesa, tipo de ladinho, e tentar passes verticais, dribles e tabelas rápidas, para permitir aproximação de zona de arremate a gol (não necessariamente só de dentro da área).
    Espero que tenham treinado assim ou vamos sofrer de novo . . .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*