Se vice do BR-12 vencer Sul-Americana, vaga para Libertadores está indefinida

Torcedor são-paulino, você já imaginou ver seu time terminar 2012 como campeão da Sul-Americana e vice do Brasileirão? O que seria um ótimo encerramento de ano pode se transformar em um começo de 2013 ingrato. As duas conquistas dão vaga para a Libertadores de 2013, mas em fases diferentes. Porém, o regulamento da CBF não prevê essa possibilidade e, a cinco rodadas do término do campeonato, a entidade ainda não sabe o que fazer caso isso aconteça e admite o erro na formulação:

– Foi um caso que a gente não previu. Isso já deveria ter sido definido antes do início do campeonato e, para o ano que vem, será incluído no regulamento. Nas próximas semanas vamos definir o que vai acontecer – declarou Virgílio Elísio, diretor de competições da CBF e responsável pelos regulamentos das competições da entidade.

Enquanto o campeão da Sul-Americana se garante na primeira fase do principal torneio continental, o segundo colocado no Nacional vai direto para a segunda fase da Libertadores (fase de grupos). A questão é que, se um clube se encaixar nessas duas condições (além do São Paulo, o mesmo pode acontecer com o Grêmio), não está determinado no regulamento em qual das vagas ele entrará na Copa Libertadores.

A Conmebol deixa claro que se o campeão da Sul-Americana já estiver classificado para a Libertadores pelas competições nacionais, caberá à entidade nacional, no caso a CBF, definir a situação desse clube.

A diretoria do São Paulo acredita que haverá bom senso na decisão e espera que, se o Tricolor terminar o ano nessa situação, a vaga direta conquistada pelo Brasileirão prevaleça sobre a da Sul-Americana.

Enquanto o Campeonato Brasileiro termina em 2 de dezembro, o torneio continental acaba só dez dias depois, o que interfere na pré-temporada do ano que vem (veja mais detalhes abaixo).

Desde 2011, o campeão da  Sul-Americana passou a ter direito a uma vaga na Copa Libertadores.

Com a palavra, João Paulo de Jesus Lopes, vice de futebol do São Paulo:

“Internamente, nunca tivemos dúvidas. Se o São Paulo se classificar pelo segundo lugar do Brasileiro ou até pelo primeiro, vamos entrar direto na fase de grupos da Libertadores, mesmo com título da Sul-Americana. Esse é o bom senso. Nesse caso, abriríamos mão da vaga de campeão da Sul-Americana.

Se não está no regulamento, não está definido. Em nenhum lugar está escrito. A informação que temos é que sempre será pela melhor posição. Se a gente se classificar em uma situação melhor no Brasileiro, prevalece a melhor. Se ainda não está regulamentado e a CBF vai regulamentar, ótimo.”

Com a palavra, Paulo Pelaipe, diretor executivo de futebol do Grêmio:

“Ainda não sabemos como ficará. A CBF, por enquanto, não conversou conosco. Sabíamos que o título da Sul-Americana dá vaga apenas para a primeira fase da Libertadores. Depois do feriado, teremos que questionar a CBF sobre isso. Em função disso, vamos marcar uma reunião com a CBF para as próximas semanas, antes de se aproximar o sorteio.

A questão da pré-temporada é fundamental. O time que joga a segunda fase tem muito mais tempo de preparação. É muito melhor você entrar direto na Libertadores, é muitíssimo importante ter este tempo em janeiro.”

Planejamento de 2013 está em jogo
A decisão que a CBF irá tomar tem importante peso no planejamento das equipes para 2013. A final da Sul-Americana acontece no dia 12 de dezembro, e os jogadores só ganharão férias após essa data.

Como a lei exige 30 dias de descanso, os jogadores só voltariam às atividades no dia 12 de janeiro. Na edição deste ano, os confrontos da primeira fase começaram no dia 24 de janeiro. Assim, o elenco campeão da Sul-Americana pode ter apenas 12 dias de preparação para estrear na Libertadores.

Já a segunda fase, que é a de grupos, começa no início de fevereiro. Assim, a equipe que se garantir diretamente para esse estágio da disputa, terá mais tempo para preparar os jogadores, que costumam voltar sem ritmo após 30 dias de férias.

Por ser em mata-mata, a primeira fase da Libertadores já foi traiçoeira com o Corinthians. Em 2011, o rival do Tricolor foi eliminado pelo Tolima (COL) e não pôde nem disputar a fase de grupos da competição, que foi vencida pelo Santos.

Em 2011, vice herdaria vaga se Vasco ganhasse Sul-Americana

No ano passado, a Conmebol se antecipou a uma situação semelhante, que poderia ocorrer com o Vasco, semifinalista da Sul-Americana e campeão da Copa do Brasil – então garantido na Libertadores de 2012. A entidade definiu que caso o Vasco fosse campeão da Sul-Americana, a vaga pelo título continental ficaria com o vice-campeão, mesmo que de outro país.

Apesar da decisão, a Conmebol já previa no regulamento da Libertadores de 2012 que caberia à federação nacional de cada país definir o que seria feito caso um clube do país, já classificado para a Libertadores, conquistasse a vaga também pelo título da Sul-Americana.

No caso de 2011, se o time vencedor da Sul-Americana já tivesse conquistado a classificação para a Libertadores por outros meios, o vice ficaria com a vaga. Caso o vice também tivesse vaga para a Liberta, o posto seria herdado pelo semifinalista terceiro colocado na competição, e assim por diante. Nesse molde, apenas três clubes brasileiros teriam direito à classificação para a Libertadores de 2012 pelo Brasileirão de 2011.

Como o Vasco acabou eliminado pela Universidad de Chile na semifinal, a alternativa não teve de ser colocada em prática.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*