Se obtiver rescisão com o Corinthians, Pato quer voltar ao futebol europeu

O atacante Alexandre Pato espera entre esta quarta e sexta-feira a decisão da juíza Maria Alice Severo Kluwe sobre a antecipação da tutela (liminar) pela rescisão de contrato com o Corinthians – encerrando também o vínculo de empréstimo com o São Paulo. Se ficar livre, o jogador tem na cabeça voltar para o futebol europeu, ainda que esteja aberto a ouvir outros brasileiros interessados. Ele tem em mãos propostas de clubes da Itália, onde poderia manter o patamar salarial, na casa dos R$ 800 mil mensais.

Atualmente, o pagamento de Pato é dividido entre Corinthians (R$ 400 mil de direito de imagem) e São Paulo (R$ 100 mil de direito de imagem e R$ 300 mil em carteira de trabalho). O jogador não acredita que, ficando livre, o Tricolor assumiria sozinho os R$ 800 mil mensais.

O prazo solicitado para a resposta da Justiça tem a ver com sua situação no Campeonato Brasileiro, uma vez que ele já disputou seis partidas pelo São Paulo. Caso entre em campo neste fim de semana, diante do Avaí, no Morumbi, ele não poderá defender outra equipe da Série A na competição desta temporada.

Na última semana, foi protocolada ação do jogador por conta de atrasos de dez meses de direitos de imagem, cerca de R$ 4 milhoes, quitados pelo Timão dois dias após ser notificado. O São Paulo, clube para o qual está emprestado, é outro réu citado no processo, já que, segundo o advogado do jogador, havia uma dívida de três meses de direitos de imagem. Os dois clubes ainda são acusados de irregularidades no recolhimento de FGTS.

O departamento jurídico do Corinthians separou comprovantes de pagamento e já enviou à Justiça. Além disso, os advogados argumentaram que a imagem não é paga ao jogador e, sim, a uma empresa que detém o direito de imagem dele, de origem inglesa com uma filial no Brasil. Pato não é sócio da empresa e não participa da distribuição de lucros, segundo o Timão.

O atacante alega que entrou na Justiça depois de muita insistência para receber os atrasados do Corinthians. Primeiramente, ele deixou a cargo do empresário, Gilmar Veloz, que não resolveu a situação. Depois, ele e seu pai, Geraldo Rodrigues, procuraram o advogado João Henrique Chiminazzo e decidiram pelo processo na Justiça do Trabalho. Segundo Chiminazzo, o Corinthians agiu de má fé, uma vez que havia sido notificado duas vezes antes da ação ser impetrada.

A audiência está marcada para o dia 3 de setembro deste ano, mas uma decisão ainda deve se arrastar até 2016, depois uma das partes decidir recorrer da decisão. Neste momento, depois de receber os atrasados, a intenção de Pato é conseguir a rescisão. Para frente, ele ainda cobra mais R$ 16 milhões do Corinthians, referentes aos salários até o fim do contrato, em dezembro de 2016.

Fonte: Lance

4 comentários em “Se obtiver rescisão com o Corinthians, Pato quer voltar ao futebol europeu

  1. O combinado não sai caro, se não estão pagando o salário do menino ele tem todo o direito de entrar na justiça, agora, se o tricolor estiver passando a perna no curintia, é errado, coisa de gente sem ética e nem moral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.