São Paulo vibra com classificação e por ter superado efeitos da altitude

O clima entre os jogadores do São Paulo após o empate por 1 a 1 com o Strongest, nessa quinta-feira, em La Paz, não poderia ser melhor. Após a classificação às oitavas de final, o time exaltava a superação diante dos 3.600m de altitude da cidade boliviana e a forma como os jogadores suportaram a pressão do adversário. Sobrou espaço até para piadas entre os atletas – Michel Bastos brincava com o penteado de Kelvin na saída do estádio Hernando Siles.

Para o técnico Edgardo Bauza, “a partida saiu como o São Paulo imaginava”. “Cada equipe tratou de fazer o jogo que lhe convinha. Eles pressionaram em cima e colocaram muita gente próxima à nossa área. No segundo tempo, controlamos bem. Se tivéssemos mais fôlego poderíamos ter ganhado”, disse. “Em linhas gerais, estou satisfeito com a entrega da equipe. Não é fácil jogar na altitude. O time não parou nunca e se doou ao máximo pela classificação”.

O meia Paulo Henrique Ganso, que começou o jogo na reserva para ajudar o Tricolor no segundo tempo, adotou uma opinião semelhante à do Patón. “Foi difícil. A equipe deles se jogou para cima e tentou buscar o gol de todas as formas. Soubemos suportar isso e merecemos a vaga”, afirmou. “Eu gosto de decisões. É muito bom entrar em um jogo assim. Dei minha parcela de contribuição para a equipe sair com a classificação”, acrescentou.

Entre os jogadores, o goleiro Denis era o que trazia o semblante mais fechado. Ele falhou no gol do Strongest e foi expulso nos minutos finais do jogo – o zagueiro Maicon teve de ir para o gol. “Independentemente de como foi o gol do Strongest, tenho que exaltar a equipe toda. Ela se dedicou até mais do que podia. No fim do jogo estava todo mundo exausto. O mais importante foi a classificação, mesmo com o empate, porque aqui é muito difícil. Fico muito feliz de ter participado desse jogo com eles”, declarou.

Michel Bastos também procurou evitar as críticas aos defeitos apresentados pela equipe. Para ele, o São Paulo tem que aproveitar o momento para vibrar com a classificação. “A equipe está de parabéns. Agora o nosso momento é de comemorar, porque muita gente não acreditava na nossa classificação. Mas estamos aqui. Firmes, fortes e classificados”, concluiu.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*