São Paulo tenta manter sonho de taça em “decisão indesejada” contra Vitória

No início, o assunto era o desgaste. Muricy Ramalho falou repetidas vezes sobre o alto nível de cansaço do elenco do São Paulo, lamentou os desfalques e cogitou poupar titulares às 17h (de Brasília) deste domingo (09), contra o Vitória, no estádio Barradão. Depois, a questão passou a ser o calendário. A Conmebol havia marcado para 12 de novembro o primeiro duelo das semifinais da Copa Sul-Americana, e a diretoria tricolor pensou em levar apenas reservas a Salvador – os titulares viajariam para a Colômbia na mesma data, mas esse plano foi descartado por uma mudança no calendário. O São Paulo flertou muitas vezes com tentativas de minimizar o clima decisivo da partida desta tarde. Ainda assim, terá pela frente um confronto com enorme relevância para a reta final do Campeonato Brasileiro.

Com 59 pontos ganhos em 32 jogos, o São Paulo atualmente é o vice-líder do torneio nacional e está cinco pontos atrás do Cruzeiro. A mudança no calendário tricolor envolveu uma inversão entre os jogos contra Atlético Nacional e Internacional (a semifinal da Copa Sul-Americana será no dia 19, e a partida do Campeonato Brasileiro foi antecipada para dia 12). Portanto, o time do Morumbi pode chegar à liderança provisória se vencer suas duas próximas partidas e contar com um revés dos mineiros neste domingo.

Se o São Paulo perder para o Vitória, contudo, este domingo pode ter efeito inverso. É a chance para o Cruzeiro abrir oito pontos de vantagem a cinco rodadas do término do Brasileiro. E mesmo assim, por causa dos desgastes ou do calendário, diretoria e comissão técnica da equipe paulista cogitaram usar apenas reservas. “Não é do nosso feitio abrir mão do Brasileiro, mas em virtude da palhaçada que fizeram conosco, não víamos alternativa”, justificou Ataíde Gil Guerreiro, diretor de futebol do time do Morumbi.

O problema do calendário foi resolvido. Portanto, a decisão agora é da comissão técnica: quando escolher entre escalar força máxima ou poupar titulares neste domingo, Muricy Ramalho também dirá muito sobre a ordem de prioridades do São Paulo para a reta final da temporada – o time pode preferir brigar pelo título da Sul-Americana, concentrar esforços no Brasileiro ou seguir lutando nas duas frentes, por exemplo.

“A gente tem de esperar. O grupo vem de muitos jogos seguidos e está no limite para lesões. Tem de dar tempo para eles dormirem e ver se eles têm condições de jogar. É na Bahia, com calor, jogo pesado, e o time tem de estar fisicamente bem. Se não, não dá resposta. A gente vai olhar com carinho, mesclar, fazer alguma coisa”, disse Muricy em entrevista coletiva.

O treinador relacionou todos os titulares disponíveis para o jogo deste domingo, mas ainda não confirmou o time que enfrentará o Vitória. Os desfalques certos são Rafael Toloi e Alexandre Pato, que ainda estão machucados, e Hudson, que cumprirá suspensão. No restante do grupo, nomes como Souza, Alan Kardec e Kaká estão entre os mais desgastados. Todos viajaram para Salvador, mas a presença deles no time ainda é incerta.

“Preocupa a situação do Souza porque a gente não tem alternativa que saia para o jogo. Poderia improvisar o Lucão, mas seria pura marcação e não teria saída. É uma preocupação, mas teremos de pensar em uma solução se ele não estiver disponível”, explicou Muricy.

Ao contrário do São Paulo, o Vitória nunca teve dúvida sobre a relevância do jogo deste domingo. O time baiano é o 17º colocado do Campeonato Brasileiro, com 34 pontos ganhos em 32 partidas, e está na zona de rebaixamento para a segunda divisão.

“Vamos apoiar o Leão em mais uma decisão”, diz um texto publicado no site oficial do Vitória. “Montamos para esse jogo uma equipe ofensiva, com proposta intensa”, avisou o técnico Ney Franco em entrevista coletiva.

O Vitória acumulou cinco vitórias, um empate e apenas uma derrota nas últimas sete partidas como mandante no Campeonato Brasileiro.

VITÓRIA X SÃO PAULO

Data: 09/11/2014 (domingo)
Horário: 17h (de Brasília)
Local: estádio Barradão, em Salvador (BA)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (Fifa/GO)
Auxiliares: Fabio Pereira (Fifa/TO) e Marrubson Melo Freitas (DF)

Vitória: Wilson; Nino Paraíba, Kadu, Roger Carvalho e Richarlyson; José Wellison, Cáceres e Juan; Edno, Vinicius e Dinei. Técnico: Ney Franco

São Paulo: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Antonio Carlos, Edson Silva e Alvaro Pereira; Denilson, Michel Bastos (Souza), Ganso e Kaká; Alan Kardec e Luis Fabiano. Técnico: Muricy Ramalho

 

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*