São Paulo tenta driblar descontrole dos experientes para avançar

O São Paulo tem encontrado dificuldades na temporada. E nas horas difíceis, o melhor é contar com os mais experientes. Essa receita, no entanto, não tem dado certa no Estádio do Morumbi. São justamente os mais rodados que protagonizam os piores momentos do time na temporada.

O mais falado atualmente é Lúcio. O zagueiro não poderá enfrentar o Atlético-MG por ter tomado dois cartões amarelos no jogo de ida durante o primeiro tempo. Sua última entrada não foi perdoada pela torcida e foi considerada como desnecessária pelos são-paulinos.

Esse, no entanto, não é o único, tampouco o pior momento do pentacampeão defendendo a equipe do Morumbi. O camisa 3 conseguiu deflagrar uma crise nos bastidores após reclamar publicamente de ter sido substituído na derrota por 2 a 1 para o Arsenal de Sarandí na Argentina. Mais do que isso, não ficou nem no vestiário para ouvir a preleção pós-jogo e foi direto para o ônibus, onde ficou com as pernas esticados e braços atrás da cabeça em um banco reclinado no veículo.

Na chegada a São Paulo, mesmo com a cabeça fria, criticou as mudanças e disse que deixou o gramado quando a partida ainda estava com chances de ser vencida pelo São Paulo. Não caiu bem e a atitude acabou gerando uma punição de amargar o banco de reservas por um tempo.

Outro jogador experiente que foi mal dentro dos gramados foi Luis Fabiano. O atacante conseguiu ser expulso após o apito final do empate por 1 a 1 com o Arsenal de Sarandí no Estádio do Pacaembu. Por causa dos xingamentos relatados na súmula, acabou pegando suspensão de quatro partidas.

Com a suspensão cumprida, ele se preparava para voltar a atuar pelo São Paulo na competição sul-americana e acabou abalado no fim de semana com um pênalti perdido diante do Corinthians. Tudo isso, no entanto, não diminuiu a confiança em seu futebol por parte do técnico Ney Franco.

Por fim, Rogério Ceni foi outro experiente que falhou em momento crucial. Líder do grupo, o goleiro falhou na derrota por 2 a 1 para o The Strongest na Bolívia e não admitiu o erro. O resultado acabou fazendo o São Paulo depender da combinação de resultados. Foi aí que o goleiro compensou, não tanto com a atuação diante do Atlético-MG, mas com uma preleção de deixar os jogadores, torcedores e dirigentes emocionados.

Nesta quarta-feira, sem Lúcio, o São Paulo conta novamente com Rogério Ceni e Luis Fabiano como dois dos mais experientes dentro do gramado diante do Atlético-MG. Para avançar, o time paulista precisa de uma vitória de ao menos dois gols de diferença. Para avançar com a diferença mínima, é necessário que o placar aponte ao menos três tentos tricolores.

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*