São Paulo tem mais de um reforço e uma saída por mês; fluxo deve aumentar

As eliminações no Paulistão, na Copa do Brasil e Sul-Americana despertaram na diretoria do São Paulo a ideia de promover mudanças no elenco. Esse movimento já teve início com as chegadas de Maicosuel e Denilson, a saída de Luiz Araújo, e deverá se intensificar nas próximas semanas. Além dos reforços pretendidos, Maicon deve sair para o Galatasaray, o impasse sobre a renovação de Lugano está na reta final e Lucão não jogará mais pela equipe, pelo menos neste ano.

O fluxo vai ampliar estatísticas gritantes: o São Paulo perde e contrata mais de um jogador por mês. Desde o início de 2015, ou seja, nos últimos 30 meses, 41 atletas chegaram e 46 saíram.

Há diversas causas e consequências desse vaivém. Em 2015, por exemplo, houve um desmanche, ainda na gestão de Carlos Miguel Aidar, que renunciou em outubro daquele ano por denúncias de corrupção. As saídas de Souza, Paulo Miranda, Boschilia, Rafael Toloi, entre outros, irritaram demais o técnico colombiano Juan Carlos Osorio, que acabou saindo para comandar a seleção mexicana.

PORTA DE ENTRADA
Veja quantos jogadores chegaram ao Tricolor desde 2015
13131616121220152016201702,557,51012,51517,5
PORTA DE SAÍDA
Veja quantos jogadores deixaram o Tricolor desde 2015
14141313191920152016201705101520

Algumas vendas foram consideradas necessárias pela diretoria, em razão da situação financeira muito ruim vivida pelo clube há anos. Casos de Luiz Araújo (por R$ 38 milhões ao Lille) e David Neres (por R$ 50 milhões ao Ajax), promovidos em 2016 ao time profissional e negociados em 2017.

Mas também se percebe uma falta de paciência e/ou de critérios em muitas contratações. Há jogadores que não chegaram a ficar nem sequer um semestre no clube. Casos dos atacantes Jonathan Cafu, Kieza e Neilton, por exemplo. Acordos com duração de seis meses, aliás, viraram prática habitual no Morumbi. Dória e Calleri chegaram e saíram nessas circunstâncias. Maicon agradou tanto durante esse curto período de empréstimo que levou a diretoria a gastar R$ 22 milhões para tê-lo em definitivo.

Em reformulação constante, sempre “em formação” e com imensa dificuldade de criar uma identidade, o São Paulo teve jogadores conceituadíssimos nos últimos tempos: Ganso, Pato, Jadson, Kaká, Luis Fabiano, Michel Bastos, Alan Kardec, Souza e, agora, Pratto, Cueva e Jucilei. Mesmo assim, não ganhou títulos. A única conquista nos últimos nove anos foi a Sul-Americana de 2012.

Passagem curta: Kieza veio para vestir a camisa 9, mas não durou seis meses no São Paulo (Foto: Marcelo Zambrana/AGIF/Estadão Conteúdo)Passagem curta: Kieza veio para vestir a camisa 9, mas não durou seis meses no São Paulo (Foto: Marcelo Zambrana/AGIF/Estadão Conteúdo)

Passagem curta: Kieza veio para vestir a camisa 9, mas não durou seis meses no São Paulo (Foto: Marcelo Zambrana/AGIF/Estadão Conteúdo)

O desejo da diretoria é formatar um elenco que demonstre mais inconformismo com derrotas. Esse pré-requisito já foi ressaltado em anos anteriores, e a montagem de grupo fracassou. Com Arboleda, Petros e Gómez, jogadores em negociações adiantadas, a meta é alcançar esse patamar, elevar o nível de competitividade do grupo.

O trio foi referendado pelo departamento de análise de desempenho, que vem tentando tornar mais criterioso o processo de escolha, sobretudo pela impossibilidade de altos investimentos. Em 2017, os atacantes Morato e Marcinho são bons exemplos. Baratos e de bom rendimento – embora Morato tenha disputado apenas uma partida antes de se lesionar com gravidade. Só volta em 2018.

Com mais uma reformulação em curso, o São Paulo tenta se reerguer no Brasileirão: não ganha há três rodadas, e terá pela frente o Atlético-PR, nesta quarta-feira, num estádio onde nunca venceu: a Arena da Baixada, em Curitiba.

Veja abaixo os jogadores que chegaram e saíram do Tricolor nos últimos anos (em negrito, aqueles que não ficaram nem sequer um ano no clube):

  • 2015

Chegaram: Luiz Eduardo, Carlinhos, Dória, Wesley, Centurión, Thiago Mendes, Daniel, Wilder Guisao, Jonathan Cafú, Rogério, Bruno, Breno e Lyanco.

Saíram: Rafael Tolói, Antônio Carlos, Paulo Miranda, Reinaldo, Edson Silva, Dória, Souza, Boschilia, Maicon, Denilson, Pato, Jonathan Cafu, Ademilson e Ewandro.

  • 2016

Chegaram: Lugano, Júnior Tavares, Douglas, Buffarini, Mena, Maicon, Cueva, Jean Carlos, Robson, Kieza, Chavez, Calleri, Gilberto, Kelvin, Ytalo e Léo Natel.

Saíram: Robson, Jean Carlos, Mena, Centurión, Calleri, Ganso, Kieza, Wilder Guisao, Alan Kardec, Rogério, Luiz Eduardo, Luís Fabiano e João Paulo.

  • 2017

Chegaram: Sidão, Edimar, Cícero, Jucilei, Maicosuel, Thomaz, Denilson, Pratto, Wellington Nem, Morato, Marcinho e Neilton.

Saíram: Luiz Araújo, David Neres, Lyanco, Neilton, Chavez, Pedro, Breno, Wellington, Léo, Carlinhos, Auro, Matheus Reis, Michel Bastos, Daniel, Hudson, Artur, Banguelê, Kelvin e Ytalo.

Fonte: Globo Esporte

4 comentários em “São Paulo tem mais de um reforço e uma saída por mês; fluxo deve aumentar

  1. Feirão de Negócios… balcão onde tudo pode. Uma verdadeira roleta de apostas. Compra-se de “baciada” como em final de feiras livres. Nossos gestores são amadores demais…sic… não são mais, agora são profissionais, mas continua tudo como dantes, ou ainda pior!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*