São Paulo tem até quarta-feira para tentar evitar interdição do Morumbi

A Conmebol informou nesta segunda-feira que o São Paulo tem até a tarde da próxima quarta-feira para explicar à entidade os incidentes ocorridos na final da Copa Sul-Americana, contra o Tigre, no dia 12 de dezembro do ano passado, no Morumbi. Segundo a Conmebol, o Tricolor precisa apresentar provas em sua defesa.

No último fim de semana, o conselheiro do São Paulo Miguel Aidar recebeu uma ligação da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) avisando que a Conmebol punirá o time pela confusão na final da Sul-Americana, no final do ano passado, quando jogadores do Tigre entraram em conflito com seguranças do time paulista.  A sanção poderá ser a interdição no Morumbi, culminando assim na perda de mandos de campo do Tricolor na Libertadores.
Indagado sobre o assunto, o técnico Ney Franco disse que será uma injustiça se o São Paulo for punido por um erro do adversário. E que, se isso acontecer,  vários times do continente deverão perder o mando a partir de agora.

“Eu tenho certeza que não será punido por um erro de visitante. Se isso acontecer, a Conmebol vai ter de punir equipes que precisam usar seguranças para proteger o batedor de escanteio com o escudo, por exemplo. Quer dizer que um adversário vem na nossa casa, faz o que faz, e a gente ainda vai ser punido? Seria injustiça enorme se isso acontecesse”, comentou Ney.

Na final da Copa Sul-Americana, após um primeiro tempo nervoso, o São Paulo abriu 2 a 0 apesar da violência dos jogadores argentinos, que abusaram das faltas duras para tentar parar o ataque adversário.

Na saída para o intervalo, atletas e comissão técnica do Tigre entraram em conflito com seguranças do São Paulo no túnel para os vestiários. Os argentinos disseram terem sido ameaçados com uma arma e se recusaram voltar a campo para a etapa final. Com a ausência do adversário, o time do Morumbi foi declarado campeão do torneio continental.

 

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*