São Paulo também ganha ao não escalar Kaká contra o Criciúma

Ter um jogador como Kaká no elenco, e não poder contar com ele para uma partida é uma situação sem muitos aspectos positivos. O jogo do São Paulo diante do Criciúma, neste sábado, pode ser uma rara exceção: pelo menos sob o ponto de vista financeiro, não contar com o craque pode ser bom para o clube do Morumbi. O acordo firmado com o Orlando City, dos EUA, para trazer Kaká por empréstimo durante este semestre contém uma cláusula que diz que toda a receita da primeira partida do meia no estádio são paulino será destinada ao clube norte-americano.

Até aí, tudo normal: apenas uma forma alternativa de financiar a contratação. Contudo, a circunstância pode acabar beneficiando o clube paulista:

A expectativa de ver o ídolo pela primeira vez no Morumbi, entretanto, empolgou o torcedor são paulino: na tarde desta quinta-feira, já tinham sido vendidos cerca de 34 mil ingressos. O número é superior a média de público do time no Brasileirão, que é de 27 mil pagantes, e chega perto da quinto melhor público da competição: cerca de 36 mil, para Corinthians e Flamengo, em abril, no Pacaembu.

Kaká sente dores na panturrilha direita, e dificilmente vai para o jogo. Nesta quinta-feira, o São Paulo até mudou a divulgação do jogo – antes, estava anunciando a reestreia de meia – e passou apenas a falar em “São Paulo x Criciúma”.

Entre a sexta-feira e o sábado, mais ingressos devem ser vendidos, o que pode colocar a partida entre as de cinco maior público no Brasileirão. Com isso, uma bilheteria acima da média, e certamente maior do a de uma partida diante do Criciúma em circunstâncias normais já está garantida. Sem Kaká em campo, ela fica nos cofres são paulinos. Se ele jogar, porém, será destinada ao Orlando City.

Se não jogar diante do Criciúma, o camisa 8 pode aparecer pela primeira no Morumbi no dia 10, um domingo, diante do Vitória, pelo Brasileiro, ou no dia 13, contra o Bragantino, pela Copa do Brasil. No primeiro, a experiência com uma primeira “estreia” frustrada pode esfriar o interesse do torcedor; no segundo, por ser um jogo de meio de semana, a tendência é um publico menor. Nos dois casos, o São Paulo, provavelmente, caso escalasse o meia, abriria mão de uma receita menor para o Orlando.

Além disso, não atuando no sábado, Kaká terá uma semana inteira para tratar a lesão e atingir 100% de suas condições. Apesar da vitória por 2 a 1 no primeiro jogo, o confronto contra o Bragantino é decisivo, e, enquanto a equipe comandada por Muricy Ramalho mostra irregularidade no Brasileirão, a Copa do Brasil segue como caminho mais curto para uma vaga na Libertadores 2015.

O meia não é a única dúvida do São Paulo para a partida: Osvaldo e Antonio Carlos também sentem dores. Luis Fabiano é desfalque certo. Com 19 pontos, o clube ocupa a oitava colocação no Brasileiro.

 

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*