São Paulo se reapresenta com dúvida na zaga e sequência dura na mira

Penúltimo colocado do Campeonato Brasileiro, o São Paulo volta aos trabalhos na manhã desta quarta-feira, no CCT da Barra Funda, tendo dez dias de preparação para o duelo com a Ponte Preta, em 9 de setembro, no Morumbi. Nesse período, em que o torneio será paralisado pela disputa das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018, o técnico Dorival Júnior terá de sanar uma dúvida na zaga ao definir o substituto do suspenso Robert Arboleda.

O zagueiro equatoriano será o único desfalque por suspensão para a partida contra a equipe campineira. Ele foi advertido com o terceiro cartão amarelo durante a derrota tricolor por 4 a 2 para o rival Palmeiras, no último domingo, no Palestra Itália.

Dorival tem cinco opções de substitutos para Arboleda. São elas Aderllan, Bruno Alves, Diego Lugano e Douglas. Já Éder Militão corre por fora, já que é volante de origem e tem atuado como lateral direito nos treinos. Além disso, o jovem atleta não agradou quando testado como zagueiro diante do Bahia, contra quem falhou no primeiro dos dois gols da derrota por 2 a 1, em Salvador.

Os dois primeiros nomes largam como favoritos na disputa. Ambos são destros e estão acostumados a atuar no setor ocupado pelo equatoriano. Aderllan foi apresentado em 20 de julho, mas nem sequer estreou com a camisa tricolor. Ele foi o único zagueiro relacionado para o Choque-Rei, além de Arboleda e Rodrigo Caio. No último treino tático aberto à imprensa, na quarta-feira passada, o camisa 32 fez dupla com Lugano na zaga reserva.

No fim daquela atividade, Bruno Alves foi testado na equipe de suplentes e demostrou excesso de vontade ao derrubar Denilson no chão. Após o treino, ele foi apresentado e assegurou aos jornalistas ser versátil e capaz de jogar pelos dois lados do miolo de zaga. Também afirmou ser “um zagueiro de marcação muito forte, boa recuperação e bola aérea boa. Sempre que posso ajudo na frente com gols”.

Bruno Alves chega duro em Denilson durante o treino da última quarta-feira (Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)

Já Lugano aparece com poucas chances para substituir Arboleda, a menos que Dorival mude o esquema e passe a utilizar três zagueiros na equipe titular. Desde que assumiu o comando da equipe, o treinador tem deixado o uruguaio frequentemente fora da lista de relacionados. Ora pelo limite de estrangeiros, ora por opção técnica.

Douglas, por sua vez, é a opção menos provável de todas. O camisa 26 não é relacionado desde o confronto com o Bahia, em 6 de agosto, pela 19ª rodada do Brasileiro. Depois, nem concentrou com o restante do grupo para as partidas contra Cruzeiro, Avaí e Palmeiras. Nos treinos táticos ele tem aparecido mais para substituir um zagueiro reserva quando não fica relegado a uma roda de jogadores realizando trabalho separado.

A serviço da Seleção Brasileira até 5 de setembro, Rodrigo Caio não participará de boa parte dos treinamentos ao longo dessas duas semanas. Assim, haverá certeza acerca de seu futuro companheiro de zaga apenas quando o camisa 3 for reintegrado ao dia a dia tricolor, nas vésperas do confronto com a Macaca.

Em meio à luta contra o rebaixamento, Dorival Júnior tentará tornar o sistema defensivo são-paulino mais seguro. O time é o quarto mais vazado do Brasileirão, com 33 gols sofridos, e tem uma dura sequência pela frente. Serão dois embates diretos contra a degola: após receber a Ponte Preta, no Morumbi, visitará o Vitória, em Salvador. Depois, o Tricolor enfrentará o arquirrival Corinthians com o apoio de sua torcida.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

2 comentários em “São Paulo se reapresenta com dúvida na zaga e sequência dura na mira

  1. ESSE TÉCNICO MEIA BOCA, ÁGUA DE SALSICHA, BURRO E TEIMOSO GOSTA MESMO É DE ESCALAR DENILSON (RESERVA DO AVAÍ), AS AVENIDAS EDMAR LESADO EO PERNA DE PAU DO BUFFARINI, SIDÃO, RODRIGO CAIO E SE PUDESSE COLOCAVA TAMBÉM O W, NEM!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*