São Paulo repete trauma na lateral esquerda com novos afastamentos

Se Cortez olhar o passado recente da lateral esquerda são-paulina, irá manter as esperanças: tem grandes chances de voltar a ser titular em 2014 ou 2015. Afastado no pacote de sete atletas anunciado pela diretoria, o camisa 6 agora dá lugar a Juan, que, junto com Carleto, conhece bem o purgatório. E isso não é novidade no Tricolor.

O torcedor do São Paulo nem deve se lembrar do último jogador que teve sucesso na lateral esquerda do time, atuando em uma linha de quatro jogadores na defesa. No passado recente, Júnior e Jorge Wagner participaram das últimas glórias do clube, mas como alas, no 3-5-2.

Fábio Santos e Junior Cesar foram dois dos que passaram pelo clube nos últimos anos e não conseguiram se destacar como donos da posição. Depois de saírem do Morumbi, no entanto, tiveram sucesso em outros clubes. Fábio Santos, revelado pelo São Paulo, é titular absoluto desde que foi ao arquirrival Corinthians, em 2011, e atualmente virou opção até para a Seleção Brasileira. Junior Cesar jogou no Flamengo e agora é reserva no Atlético-MG.

Além de Fábio Santos, outras crias da base tricolor não tiveram sucesso. Na sexta-feira, o jovem Henrique Miranda, de 19 anos, também entrou no pacote de afastados.

Cortez custou R$ 7 milhões quando veio do Botafogo, em 2012. Chegou como um dos grandes laterais do país e agora é diagnosticado como abaixo da média. Juan não custou tanto, mas com o mesmo status. Antes de ter que treinar afastado em Cotia, do início do ano até a semana passada, passou 2012 no Santos. Carleto, hoje titular, foi quem mais sofreu: chegou em 2010, passou por Olimpia (PAR), América-MG e Fluminense antes de voltar.

Agora, cabe a Carleto e Juan disputarem a posição. Ambos já foram criticados pela diretoria no passado, e tidos como descartáveis pela mesma. Até por isso, a confiança não é tão grande. A lateral esquerda continua sendo prioridade para ser reforçada – como tem sido nos últimos anos, sem sucesso.

Quem passou pela lateral esquerda

Fábio Santos
Subiu aos profissionais em 2003, foi titular em 2004 e perdeu espaço em 2005, quando deixou o clube.

Júnior
Experiente, chegou ao clube no segundo semestre de 2004 e foi peça importante nas conquistas da Libertadores e do Mundial de 2005. Ficou no São Paulo até 2008. No fim, perdeu espaço.

Richarlyson
Chegou como lateral em 2005, mas só se firmou como volante, anos depois. Foi peça fundamental nos três títulos do Brasileirão e não renovou em 2010.

Jadílson
Destaque na lateral esquerda do Goiás, no Brasileirão de 2006, chegou ao São Paulo no ano seguinte, mas passou longe do desempenho esperado.

Jorge Wagner
Meia, veio em 2007 e se tornou ala-esquerdo no 3-5-2 de Muricy Ramalho. Conquistou dois títulos nacionais. Ficou no São Paulo até o fim de 2010.

Junior Cesar
Foi contratado em 2009, teve boas atuações, mas nunca conseguiu regularidade. Em 2010, sofreu grave lesão e acabou encostado até 2011.

Alex Cazumba
Apareceu em 2007, com poucas chances.

Diogo
Teve chances em 2009 antes de mover ação contra o clube.

Henrique Miranda
Meia, subiu como lateral em 2011 e pouco evoluiu. Foi afastado.

Clube tentou reforços antes do início do ano

A insatisfação da diretoria do São Paulo com a lateral esquerda não é de hoje. Antes do início temporada e da definição pela reintegração de Carleto após o empréstimo ao Fluminense, a cúpula do clube se reuniu para definir alvos para o setor. Fabrício, do Internacional, era o preferido, mas a negociação não evoluiu no fim do ano passado.

Além dele, outros nomes estavam na pauta do São Paulo. O ex-corintiano André Santos, que estava encostado no Arsenal (ING) era um deles. No entanto, por não ser unanimidade entre a diretoria, o São Paulo decidiu não avançar. Depois disso, o jogador foi emprestado pelos ingleses ao Grêmio, clube que está defendendo atualmente.
Fonte: Lance

Um comentário em “São Paulo repete trauma na lateral esquerda com novos afastamentos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*