São Paulo procura novo meia, mas admite dificuldades no mercado

A diretoria do São Paulo já está à procura de um meia para ocupar a lacuna que será deixada por Kaká, que atuará pelo Orlando City (EUA) a partir da próxima temporada, mas diz que tem encontrado dificuldades. São dois os problemas: a escassez de jogadores com as características desejadas e a falta de recursos.

– Quando o Kaká sair, o Michel Bastos faz muito bem a meia, mas precisamos de mais um,  pois só teremos ele e o Ganso. O problema é que a gente não encontra esse jogador. Tem muito de correria, que carrega, mas não de armação. Estamos no mercado, mas está difícil – afirmou o técnico Muricy Ramalho.

Para piorar, o presidente Carlos Miguel Aidar já avisou que o orçamento para o futebol a partir do ano que vem será reduzido. Aidar reclama que herdou um buraco financeiro da gestão anterior, comandada pelo agora desafeto Juvenal Juvêncio, e terá de reduzir os investimentos.

O vice-presidente de futebol Ataíde Gil Guerreiro e o gerente executivo Gustavo Oliveira vão ter de se virar com pouco. Além de Ganso e Michel Bastos, o São Paulo conta com Boschilia, de 18 anos, para a posição, mas o garoto nem sequer foi lembrado por Muricy na pergunta sobre os meias. Maicon e Alan Kardec podem, eventualmente, jogar na função.

Fonte: Lance

5 comentários em “São Paulo procura novo meia, mas admite dificuldades no mercado

  1. De forma alguma quero justificar a atitude de técnico, mas, pode ser um problema de politica interna, pode ser, pois desconheço como as coisas são lá dentro. Tenho comigo que as “jóias” estão a venda e a vitrine são as convocações dos “sub”, quanto menor risco correrem melhor. Alguns são lançados quando estão esgotadas todas as possibilidades, o caso do Rodrigo Caio, foi para a zaga por falta de opções, mas, já estava sendo colocado a venda com a volta do Tolói e aí a fatalidade financeira.
    A base não é para dar sustentação ao profissional, como imaginou Renê Simões, mas, para pagar as contas e as dívidas.
    Se isto é verdade, quem criou não contava que mundialmente haveria mais oferta do que procura, a Europa está se retro alimentando de bons jogadores formados nos seus próprios domínios, sendo mais seletiva e econômica.

  2. AFFFF…. o Muricy tem q começar a olhar mais para base. Passou da hora disso acontecer.
    Olha o exemplo do Santos/Inter/Cruzeiro e pasmem até o Flamengo usa mais a base que o SP.
    Paulo o que acontece que os meninos só treinam e não jogam? O que você pensa, sobre essa questão dos meias? E sem dizer que tem uma outra joia chamada Mirrai na base.

  3. Nossa, agora tá explicado: o Murici simplesmente ignora o Boschilia. Esse garoto onde quer que jogue vai bem; menos no SP do sr.Murici Ramalho. Por que sera?
    Mas o Kardec, que joga muito menos que o Boschilia, é ótimo. Mesmo ficando “n” jogos sem marcar e sem dar nenhuma assistência; pelo contrário, perdendo gols fáceis de serem feitos, sem ser sacado nenhuma vez da equipe, mesmo vendo o Pato, muito melhor, tendo que sair para dar lugar. É, o professor tem preferências por pessoas e não por desempenho dentro do campo. E a nossa grande diretoria fica silenciosa e ainda diz que vai achar alguém como ele quer, mesmo ele desvalorizando seus próprios atletas. É duro ter que torcer com um cara assim no comando. . .

  4. Não encontram porque estão procurando no lugar errado.
    Viagem para Argentina, Chile e Colômbia. Quem sabe consigam encontrar um. Sem contar o Brasil, que deve ser difícil, pois é um país muito pequeno de extensão territorial e o seu principal esporte é Handebol.
    (…)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*