São Paulo fecha patrocínios para todos os jogos até a Copa do Mundo

O São Paulo mudou definitivamente a postura em relação à exploração dos espaços publicitários do uniforme desde a eleição do presidente Carlos Miguel Aidar. E a prova disso esteve nas últimas partidas e estará nas próximas: a diretoria já fechou acordos de patrocínio pontual para todos os jogos do clube até a pausa para a Copa do Mundo. Aquilo que era uma exceção e chegou a ser proibido sob o comando de Juvenal Juvêncio agora é uma tendência. E Aidar cobra tais resultados para se prevenir da receita que perderá sem a Semp Toshiba.

Nos próximos jogos até a parada da Copa será mantida a exposição de marcas na barra da camisa. Os acordos já estão firmados, mas o clube prefere ainda não divulgar quais serão os anunciantes. Nas últimas quatro partidas, patrocinaram o mesmo espaço a Sil Fios e Cabos Elétricos (CRB), Cotação (Corinthians), e Divina Mercedes (Flamengo e Fluminense). O São Paulo ainda joga contra Grêmio, Atlético-PR e Atlético-MG.

Após a Copa, a diretoria do São Paulo passará a buscar e fechar acordos de patrocínio pontual para o espaço máster, no peito da camisa. Isso acontecerá porque o clube vai perder o aporte da Semp Toshiba, que romperá de forma antecipada o vínculo que rendia cerca de R$ 17 milhões anuais contando apenas o investimento financeiro e descartando-se a cessão de equipamentos.

Carlos Miguel Aidar ordenou que o clube procurasse patrocínios pontuais para todos os jogos quando foi informado que a Semp Toshiba não cumpriria o contrato até o fim. A avaliação é que, com o mercado voltado apenas à Copa do Mundo em 2014, o clube não conseguirá encontrar outro patrocinador para assinar acordo longo, como no caso da Semp, e corre sério risco de ficar sem aporte. A diretoria dá como certo que não encontrará patrocínio máster para firmar contrato, a não ser em oportunidades pontuais. A marca de eletrônicos japonesa vai rescindir no dia 30 de junho – o São Paulo deverá jogar os amistosos nos Estados Unidos ainda com a estampa, mas voltará após a pausa da Copa do Mundo de camisa limpa.

O departamento responsável pelos acordos pontuais fechados não é o de marketing, mas sim o comercial, criado por Aidar quando eleito, em abril. O diretor responsável é Marcelo Pepe dos Santos, que também entrou no clube com o novo presidente.

Nos últimos anos da gestão de Juvenal Juvêncio, o departamento de marketing que trabalhava no clube decretou que o clube não deveria mais negociar patrocínios pontuais. E naquela época o São Paulo sofria muito para conseguir contratos publicitários – chegou a viver dois períodos de oito meses, entre 2010 e 2012, sem máster. O veto aos pontuais aconteceu porque avaliou-se que aquilo faria a camisa já desvalorizada reduzir ainda mais seu potencial publicitário.

O departamento comercial e os novos empossados no marketing de Aidar têm a mesma impressão, mas colocaram, a pedido do presidente, a necessidade de colher receita acima da desvalorização da camisa. A orientação de conseguir pontuais a qualquer custo acontece para cobrir a saída da Semp Toshiba.

Outro método solicitado por Aidar para colher receitas que não havia no São Paulo é conseguir alugar o Morumbi para mais eventos. E isso já está sendo feito. O clube conseguiu fechar a locação do estádio para a Casa Pelé do Futebol, organizada pela agência Front360 e que contará com a presença de Pelé em série de até 18 dias de eventos durante a Copa do Mundo com transmissão de jogos do torneio em telão e shows de atrações badaladas no Morumbi.

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*