São Paulo evidencia clima tenso com parceira ao lançar camisa de Ceni

O evento deveria servir para lançar a camisa comemorativa feita pela Penalty em homenagem aos 25 anos de carreira do goleiro e capitão Rogério Ceni. Mas serviu para ratificar a relação ruim entre o São Paulo e sua fornecedora de material esportivo.

Em primeiro lugar porque o personagem principal não estava presente. Rogério Ceni ficou profundamente irritado com a gafe da empresa, que,em convite, anunciou o lançamento da camisa e a aposentadoria do atleta. Nesta sexta-feira, o capitão renovou seu contrato até o dia 5 de agosto do ano que vem para disputar a Taça Libertadores(confira o anúncio do presidente Carlos Miguel Aidar em vídeo abaixo).

Antes do encontro, o diretor de marketing da empresa, Rafael Gouveia, novamente fez uma retratação.

– Como representante, venho pedir desculpas em relação ao lançamento desse produto. Houve uma falha de comunicação nesse convite. Cabe ao atleta, apenas ao atleta, essa decisão. Pedimos desculpa ao São Paulo e ao Rogério, fizemos nossa retratação – afirmou o dirigente.

A seguir, o Santo Paulo, mascote do clube, entrou com o uniforme, fez pose para os fotógrafos e deu tchau para as câmeras. A coletiva de Gouveia e do diretor de marketing do Tricolor, Julio Casares, veio na sequência. Ambos foram questionados se havia algum risco do contrato ser rescindido pelo ocorrido. Primeiro, Gouveia respondeu.

– Não pensamos nisso. O que aconteceu merece uma retratação, mas a relação é maior. Cometemos um erro e nos desculpamos, não poderia ter acontecido – disse.

Casares adotou tom mais enérgico.

– O São Paulo reafirma que vai cumprir o contrato e buscar maneiras para que fatos como esse não se repitam. Muito se lê sobre novas empresas, muitas querem suceder a Penalty e o São Paulo escuta o que se tem a oferecer. O São Paulo cumpre o contrato até o final, a não ser que haja nova intercorrência.

O vice-presidente de comunicações e marketing do clube respondeu pela atitude tomada pelo presidente Carlos Miguel Aidar, que, na partida contra o Atlético Nacional, na Colômbia, pela semifinal da Copa Sul-Americana, entrou no gramado do estádio Atanasio Girardot usando um agasalho da Reebok, empresa que fornecia material esportivo anteriormente.

– Naquele momento, não podíamos dizer que era um simples engano. O clima estava tenso. O Carlos Miguel é muito inteligente. Foi no auge do desentendimento – justificou, para desconforto de Gouveia na bancada da sala de entrevistas.

O contrato expira em dezembro de 2015. Mas ninguém é capaz de arriscar que a relação vai durar até lá.

Mascote do São Paulo com nova camisa de Rogério Ceni (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)Mascote do São Paulo salta para promover novo uniforme de Rogério Ceni (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)
Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*